Reavivados por Sua Palavra


COMENTÁRIO GÊNESIS 21 – PR. HEBER TOTH ARMÍ by Jeferson Quimelli
3 de fevereiro de 2022, 0:40
Filed under: Sem categoria

GÊNESIS 21 – Falando sobre Abraão, Paulo declarou que “daquele homem já sem vitalidade originaram-se descendentes tão numerosos quanto as estrelas do céu e tão incontáveis como a areia da praia do mar” (Hebreus 11:12).

Abrão que significa “pai da exaltação” teve o nome substituído por Abraão, que quer dizer “pai de multidão” (Gênesis 17:26). Ainda que idade, esterilidade, tempo ou qualquer outra coisa limite a expectativa humana na promessa divina, nada limita a capacidade de Deus cumprir o que prometeu; nem mesmo as dúvidas de Abraão e Sara um ano antes, em Gênesis 20.

Apesar do milagre da promessa, vemos tensões familiares, problemas surgindo como colheitas de um plantio errado no passado. Abraão festejou o desmame de Isaque e não o de Ismael, a inveja surgiu como um raio dentro de seu lar. Um deboche do Ismael a Isaque fez Sara pedir a expulsão de Hagar de seu lar.

Deus pediu que Abraão atendesse a sua esposa. No dia seguinte, enviou a mãe Hagar com o adolescente ao deserto, concedendo apenas escassos suprimentos. Em desespero, a escrava egípcia chorou profusamente; Deus ouviu seu choro e, miraculosamente, proveu suas necessidades; e, prometeu que Ismael formaria uma grande nação. Deus permaneceu ao seu lado; ele casou com uma egípcia…

Abraão fez acordo com Abimeleque sobre um poço, e cultuou a Deus em território filisteu por um longo período (Gênesis 21:22-34).

Gene Getz escreveu 203 páginas sobre Abraão, neste capítulo específico, destacou três lições:
• A maioria de nós experimentará consequências de pecados passados em nossa vida, seja por causa de nossos próprios erros ou devido ao impacto que os pecados de outros tiveram em nossa vida.
• Não importa qual o resultado do pecado em nossa vida, Deus quer que aceitemos a realidade e encaremos o problema com maturidade e responsabilidade.
• Mesmo sendo cristãos, muitos problemas que enfrentamos, tanto no presente quanto no futuro, são causados pelo efeito do pecado no mundo.

Invejas, ciúmes, remorsos e provocações tiram a paz até da família mais espiritual. Através de Deus, é possível amenizar a dor de nossas falhas; contudo, o arrependimento de uma gravidez indesejada não faz desaparecer a criança.

É imprescindível consultar a Deus para lidar com consequências de nossas fraquezas! Abraão e Hagar são provas disso!

Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.


1 Comentário so far
Deixe um comentário

“[…] o arrependimento de uma gravidez indesejada não faz desaparecer a criança”. Ou seja, somos livres para escolher, mas somos escravos das consequências.

Comentário por José Magalhães




Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.



%d blogueiros gostam disto: