Reavivados por Sua Palavra


ATOS 01 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
27 de julho de 2021, 0:45
Filed under: Sem categoria

“Mas, recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis Minhas testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda a Judeia e Samaria e até aos confins da Terra” (v.8).

Após subir aos Céus à vista de Seus discípulos e dos demais que com eles estavam, Jesus proferiu Suas últimas palavras na Terra sob a perspectiva do cumprimento da promessa do Consolador. Aqueles que por três anos e meio haviam seguido o Mestre ansiavam conhecer o tempo de Seu retorno. Era muito difícil ter que lidar com a ideia da separação e, esperançosos de obter uma resposta que lhes acalmasse o coração, perguntaram a Jesus: “Senhor, será este tempo em que restaures o reino a Israel?” (v.6). Como a maioria dos judeus, muitos ainda não compreendiam que a obra de Cristo não consistia em restabelecer o reino terrestre de Israel, e sim o Seu reino eterno, “que não será jamais destruído” (Dn.2:44), a pátria celestial que já era o “sonho de consumo” dos patriarcas e profetas (Hb.11:13-16).

A resposta de Jesus consiste em dois aspectos fundamentais:

1. “Não vos compete conhecer tempos ou épocas que o Pai reservou pela Sua exclusiva autoridade” (v.7). Após o período das duas mil e trezentas tardes e manhãs (dois mil e trezentos anos proféticos) como foi dito pelo anjo ao profeta Daniel (Dn.8:14), não nos foi revelado nenhum outro período profético com datas específicas. O tempo da segunda vinda de Cristo pode até ser especulado, como alguns tem feito, mas o que nos foi revelado como sinais da proximidade do advento do Senhor não nos dá margens a datas, e sim o quão perto estamos de ver o nosso Salvador. Como escreveu Guilherme Miller após o grande desapontamento de 22 de outubro de 1844: “Fixei minha mente sobre outro tempo, e aqui pretendo permanecer até que Deus me dê mais luz – e isto é hoje, hoje e hoje até que Ele venha”. Ou seja, amados, o nosso tempo de preparo se chama hoje. Devemos, como Jó, ter o nosso coração tomado de saudades do nosso Redentor, mas sem perder o foco principal, que é o segundo aspecto fundamental e que nos há de preparar para o alto clamor:

2. “Mas, recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis Minhas testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judeia e Samaria e até aos confins da Terra” (v.8). Não cabe a nós a especulação de prováveis datas, mas a devida preparação pessoal e o preparo de outros para o grande Dia do Senhor. E isso só acontecerá quando o povo de Deus estiver cheio do Espírito Santo. O poder de que tanto necessitamos não está em apontarmos prováveis datas e períodos “que o Pai reservou pela Sua exclusiva autoridade” (v.7), mas em buscarmos, em oração e súplicas, o dom do Espírito pelo derramamento da chuva serôdia. É o nosso dia a dia com Deus que está definindo de que lado estamos nesta batalha que se aproxima do fim. Em resumo, podemos dizer que a resposta de Jesus foi a seguinte: “Não se preocupem com o QUANDO, mas com o COMO”. QUANDO Ele virá, não o sabemos, mas Ele nos revelou COMO Ele encontrará aqueles que Ele vem buscar: cheios do poder do Espírito Santo.

Percebam que se trata de uma decisão pessoal, mas que também envolve o corpo de Cristo: “Todos estes perseveravam unânimes em oração” (v.14). Sobre isso, escreveu Ellen White: “A função do Espírito Santo é reger todos os nossos exercícios espirituais. O Pai nos deu Seu Filho para que, por meio do Filho, o Espírito Santo pudesse vir até nós e conduzir-nos ao Pai. Por este meio divino, temos o espírito de intercessão, pelo qual podemos pleitear com Deus como um homem pleiteia com seu amigo” (E Recebereis Poder, CPB, p.351). Jesus mesmo deixou Seus mandamentos “por intermédio do Espírito Santo” (v.2), nos dando exemplo do quanto necessitamos do mesmo poder para que nossas obras não sejam vazias, mas, santificadas e ministradas pelo Espírito, produzam “frutos dignos de arrependimento” (Lc.3:8).

Amados, se tem uma obra a ser realizada hoje, ela é a mesma designada a João Batista: “E irá adiante do Senhor no espírito e poder de Elias, para converter o coração dos pais aos filhos, converter os desobedientes à prudência dos justos e habilitar para o Senhor um povo preparado” (Lc.1:17). A obra é a mesma. O objetivo é o mesmo. Desde 1844, o Senhor tem um povo com uma mensagem final acessível a todos que desejam preparar-se para a Sua segunda vinda. “Muitos, mesmo entre os iletrados, proclamarão a Palavra do Senhor. Crianças serão impelidas pelo Espírito Santo a sair e anunciar a mensagem do Céu. O Espírito será derramado sobre aqueles que se submeterem a Suas insinuações. Rejeitando os estorvantes regulamentos e movimentos cautelosos dos homens, unir-se-ão ao exército do Senhor” (EGW, E Recebereis Poder, CPB, p.21).

Fazemos, pois, parte deste exército militante? Que nossas orações, pensamentos e aspirações sejam unificados pelo Espírito e direcionados à nossa salvação, de nossa família e de quantos o Senhor colocar em nosso caminho. Como Davi, seja este o nosso clamor diário: “Cria em mim, ó Deus, um coração puro e renova dentro de mim um espírito inabalável. Não me repulses da Tua presença, nem me retires o Teu Santo Espírito. Restitui-me a alegria da Tua salvação e sustenta-me com um espírito voluntário. Então, ensinarei aos transgressores os Teus caminhos, e os pecadores se converterão a Ti” (Sl.51:10-13). Vigiemos e oremos!

Bom dia, guiados pelo Espírito Santo!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Atos1 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100


Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.



%d blogueiros gostam disto: