Reavivados por Sua Palavra


Apocalipse comentado verso a verso by Jeferson Quimelli
4 de julho de 2015, 18:54
Filed under: Sem categoria

Queridos irmãos,

para facilitar sua pesquisa aos comentários sobre o Apocalipse, criei hoje um novo blog, com os comentários compilados das Lições da Escola Sabatina sobre o Apocalipse.
O objetivo é sempre expandir e atualizar estes comentários, tornando o acesso a eles mais fácil e permanente.

http://apocalipsecomentadoversoaverso.blogspot.com.br/

Uma boa leitura a todos
Jeferson Quimelli



Apocalipse 10 by Jeferson Quimelli

Comentário devocional:

Enquanto Apocalipse 9 termina com a sexta trombeta em 1840, como previsto por Josias Litch, o associado de Guilherme Miller, este capítulo começa com um interlúdio antes do soar da sétima trombeta com o terceiro ai. João vê o próprio Jesus descer e ficar em pé com autoridade sobre a terra e o mar. Em uma das mãos ele segura um pequeno livro aberto (v. 2), e levanta a outra mão para declarar que as profecias “de tempo” de Daniel e Apocalipse terminaram.

Em seguida, João ouviu sete trovões descreverem os eventos relativos à primeira e segunda mensagens angélicas, mas não lhe foi permitido anotá-los. Os primeiros crentes do Advento não seriam capazes de lidar com antecedência com o conhecimento dessas probantes horas. 

Encontramos no versículo 7 desse capítulo uma lacuna entre o final da sexta trombeta e o começo da sétima trombeta que está prestes a soar. É durante a sétima trombeta que o “mistério de Deus” será concluído. Isso mostra que a sétima trombeta é um período de tempo, não apenas um ponto no tempo.

O que é esse “mistério de Deus (v. 7)?” Alguns pensam que é o Evangelho alcançando o mundo todo, seguido pela Segunda Vinda. Porém é muito mais do que isso. Abrange todo o plano da Salvação pela Divindade para salvar-nos e Jesus sendo recebido na glória (1 Tm 3:16). Esse “mistério de Deus”, juntamente com o Juízo Investigativo e a fase final da expiação, será concluído por Jesus ao final do soar da sétima trombeta, quando se fechará a porta da graça.

João, representando o povo de Deus do tempo do fim, recebe a ordem para tomar o pequeno livro das mãos de Jesus e comê-lo. O livro teria um sabor doce na boca, mas seria amargo no estômago (v. 9-10). Isso representou a experiência do povo de Deus durante o Movimento do Segundo Advento, quando da proclamação da maravilhosa notícia do retorno de Jesus em 1844, de acordo com a profecia dos 2300 dias. Foi uma experiência doce, porém acompanhada de um amargo desapontamento quando o esperado retornou de Cristo não aconteceu naquela época. Continuando a estudar a Bíblia, eles reconheceram a própria experiência nesses versos. Foi muito animador para eles quando entenderam que, em vez de Jesus vir à terra naquele momento, Ele havia se mudado do lugar Santo no santuário celestial, para o lugar Santíssimo a fim de começar Seu trabalho final de julgamento.

Esses remanescentes que passaram pelo “grande desapontamento” de 22 de Outubro de 1844, foram orientados a profetizar (pregar) novamente. Eles deveriam proclamar ao mundo uma mensagem a respeito do sacrifício de Cristo, Seu ministério sumo-sacerdotal e exortar o mundo para se preparar para o julgamento final. Você deseja estar entre aqueles que proclamarão essa mensagem “perante muitos povos, nações, línguas e reis?”

Kenneth Mathews, Jr. M. D.
Greeneville, TN, EUA

 
Texto original: http://revivedbyhisword.org/en/bible/rev/10/
Traduzido por JAQ/JDS/IB
Texto bíblico: Apocalipse 10 
Comentário em áudio 



Apocalipse 9 by Jeferson Quimelli
4 de julho de 2015, 1:00
Filed under: Amor de Deus, erros, heresias, igreja, Juízo | Tags:

Comentário devocional:

O primeiro ai sob a quinta trombeta cai no Império Romano cristão do Oriente, e uma “estrela” mensageira celeste desce do céu com uma chave que Cristo lhe deu para abrir o “poço sem fundo”. Ele abre este poço e dele saem Satanás e seus demônios. Eles fortalecem um povo para ações de julgamento contra os cristãos apóstatas. Estes lamentos são julgamentos literais, como aqueles que ocorrem nos primeiros quatro toques de trombeta.

Quando é que os acontecimentos da quinta e da sexta trombetas ocorrem? Martinho Lutero e outros comentaristas aplicam a quinta trombeta aos sarracenos [árabes] proveniente das areias do deserto da Arábia sob o comando de Abu Bakr. Eles começaram a atacar o Império Romano do Oriente com sede em Constantinopla [Istambul]. A sexta trombeta sinalizou a ascensão dos turcos otomanos na guerra contra o cristianismo apóstata.

Josias Litch, um dos associados de Guilherme Miller no movimento do Advento, definiu as datas da quinta e da sexta trombeta entre 1299 d.C. e 1840 d.C. Em agosto de 1840, o poder do império turco foi quebrado, quando Mohammed Ali venceu os turcos e capturou sua marinha. Estes eventos, ocorrendo no momento predito por Litch, exerceram grande influência sobre os crentes mileritas na América.

A descrição dos gafanhotos dada neste capítulo recorda o vestido dos antigos cavaleiros árabes de muitos modos. Eles pouparam os guardadores do sábado, mas perseguiram o resto dos cristãos durante este período. Os cidadãos do império almejavam alívio de seu sofrimento, mas não o encontram. Os gafanhotos guerreiros desse tempo tiveram um sultão [um rei] sobre eles, um agente do próprio Satanás. Os sultões seguintes também foram destruidores, destruindo o restante um terço do antigo Império Romano do Oriente.

Uma vez que Litch entendeu que essas datas terminavam em 1840, ele observou que esse foi o momento exato em que a Turquia, através de seu embaixador, aceitou a proteção das potências aliadas da Europa e, portanto, colocou-se sob a proteção das nações cristãs. O evento satisfez exatamente a predição. Quando isso se tornou conhecido, multidões se convenceram da exatidão dos princípios de interpretação profética adotados por Miller e seus associados, e um maravilhoso impulso foi dado ao movimento do Advento. Homens de saber e posição se uniram a Miller na pregação e na publicação e de 1840 a 1844 o trabalho estendeu-se rapidamente.

Apesar dos julgamentos anunciados pelas trombetas, o resto dos homens  recusou-se

 a arrepender-se de sua adoração de demônios, ídolos de sua própria criação, e acreditar em falsas doutrinas. O que mais Deus poderia fazer? 

E quanto a você e eu? Estamos correspondendo aos sussurros de Deus ou estamos resistindo a eles, não nos arrependendo de nossos erros? Não cometamos o mesmo erro que muitos cristãos cometeram em afastar-se da intercessão de Cristo, mas curvemo-nos todos os dias e reivindiquemos Sua graça amorosa para nós mesmos.

Kenneth Mathews, Jr. M. D.
Greeneville, TN, EUA
Texto original: http://revivedbyhisword.org/en/bible/rev/9/
Traduzido por JAQ/GASQ/IB
Texto bíblico: Apocalipse 9 
Comentário em áudio 




%d blogueiros gostam disto: