Reavivados por Sua Palavra


I Coríntios 14 by jquimelli

Comentário devocional:

Paulo volta a falar sobre “os dons espirituais, principalmente o dom de profecia” (v 1 NVI). “Quem profetiza o faz para edificação, encorajamento e consolação dos homens.” (v 3 NVI). Assim, o dom de profecia “edifica a igreja.” Este dom é tão significativo que Paulo reconhece a sua prioridade entre os demais dons. 

Como adventistas do sétimo dia, acreditamos na continuidade de todos os dons espirituais, incluindo o dom da profecia. Acreditamos que, em dezembro 1844, Deus designou outro mensageiro profético, assim como Deus operou em muitos outros pontos críticos ao longo da história da salvação. Deus revelou a Ellen Harmon (mais tarde White) uma mensagem de encorajamento através de uma revelação divina. Os crentes estavam desencorajados após o não retorno de Jesus em 22 de outubro de 1844. Assim, Deus usou uma jovem mulher para incentivar e “edificar” o povo de Deus. O tema de sua primeira visão acabou se tornando o tema principal de todo o seu ministério profético: o caminho de Deus é um caminho estreito, que conduz a Jesus. Mais uma vez o dom profético contribuiu para edificar e ajudar a igreja de Deus. Para aqueles que acreditam na importância de todos os dons espirituais, não deveria ser surpresa a escolha divina de um mensageiro profético para ajudar o povo de Deus do tempo do fim a se concentrar em Jesus.

Em seguida, Paulo discorre sobre o falar em “línguas” (idiomas) e a necessidade de serem interpretadas (vv 6-25). Ele destaca, mais uma vez, que todos os dons espirituais, incluindo o dom de “línguas”, devem levar à “edificação da igreja” (v 12). O dom de línguas vem junto com o dom de interpretação e compreensão (vv 13, 15). Na verdade, a palavra-chave deste capítulo, estreitamente associada com “línguas” é “entendimento”. Tal entendimento conduz à maturidade cristã (v 20).

Ao comparar e contrastar estes dois dons espirituais (profecia e línguas), Paulo observa que o dom de falar em línguas diferentes é “um sinal para os descrentes” mas o dom de profetizar “é para os que crêem” (v 22 NVI). Independentemente do dom, a ordem na igreja deve ser mantida para que os incrédulos não acusem os crentes de estarem “loucos” (v 23 NVI). Todos os dons espirituais devem levar à “edificação” (v 26) e cada orador deve ter a sua vez de falar para que haja ordem na reunião (vv 27-28).

Paulo conclui afirmando que as revelações trazidas pelo dom de profecia devem estar em harmonia com as orientações proféticas prévias (vv 32-33). Ou seja, devemos julgar toda nova revelação pelas verdades encontradas na Palavra de Deus. Para nós, isto significa que a Escritura é a nossa autoridade final.

Michael W. Campbell, Ph.D.
Professor Assistente, Estudos Históricos / Teológicos
Instituto Adventista Internacional de Estudos Avançados
Filipinas

 

Texto original: http://revivedbyhisword.org/en/bible/1co/14
Traduzido por JAQ/JDS
Texto bíblico: I Coríntios 14 

Comentários em áudio



Amanhã leremos Obadias! by jquimelli
21 de setembro de 2014, 15:00
Filed under: Justiça, pecado | Tags: , , , ,



Isaías 18 by Jobson Santos
14 de março de 2014, 0:30
Filed under: profecias | Tags: , ,
Comentário devocional:

Neste capítulo, Isaías não fala apenas acerca da Etiópia, mas também acerca das pessoas que vivem “além dos rios da Etiópia” (versículo 1, tradução do autor). Durante o tempo da escrita do livro de Isaías, fazia seis anos que a dinastia Etíope havia começado a reinar e seu país incluía a Somália, o Sudão, áreas da África ocidental, e provavelmente também povos do sul da Etiópia, perto da costa oriental da África.

Essas pessoas que moravam na costa da África enviavam emissários pelo mar, em navios de papiro, para outros lugares. Eles eram altos, de pele macia, poderosos, agressivos, e temidos (versículo 2). Isaías, neste capítulo, discorre sobre “os fiéis”, em oposição aos maus, mas a divisão não é em termos de cor racial ou nacionalidade.

A partir do verso 3, Isaías volta-se para o que está além do seu tempo, para as últimas fases da história da Terra, para o tempo da segunda vinda de Cristo. Ele declara: “Quando a bandeira for erguida sobre os montes, vocês a verão, e, quando soar a trombeta, vocês a ouvirão” (Isaías 18:3b-c). Sim, a trombeta soará, o mundo inteiro irá ouvi-la e Cristo voltará.

O Senhor disse ao profeta: “Do lugar onde moro [o santuário celestial] ficarei olhando, quieto” (v. 4b). Deus sabe que o mal está com seus dias contados.Durante a colheita, diante do “calor do sol escaldante” o frescor do dia desaparece. Quando a colheita do mal estiver madura, a escuta tranquila do Senhor no seu santuário acabará e ele “se levantará” (Daniel 12:1-2 ) e se tornará ativo. Ele cortará os brotos com foices e cortará fora os ramos longos (verso 5c-d). Miguel, que é Cristo, decide que “chegou a hora”. Na Segunda Vinda Sua recompensa estará com Ele e Seu povo subirá com segurança até a Sião celestial, mas aqueles que são maus “Serão todos entregues aos abutres das montanhas e aos animais selvagens” (v. 6a). Os ímpios serão mortos pelo brilho da vinda de Cristo (2 Tess. 2:8). [alterei de lugar] Isto não se refere apenas a Etiópia ou partes da África, mas a todo o mundo.

Isaías diz: “Naquela ocasião”, ou seja, na Segunda Vinda (versículo 7),  “dádivas serão trazidas ao Senhor dos Exércitos da parte de um povo alto e de pele macia” (v. 7a). Por que “Senhor dos exércitos”? Porque Ele vem com todo o seu exército angelical. As dádivas significam as lindas canções de “Ação de graças” que os remidos entoarão por sua salvação através de Cristo (versículo 7b-e). As músicas serão cantadas para Cristo, o Senhor dos exércitos celestiais, no monte Sião celestial, a Nova Jerusalém (v. 7f).

Querido Deus,

Por favor, ajude-nos a abandonar quaisquer preconceitos que possamos ter de pessoas de outras partes do mundo. Ajude-nos a trocar todos os medos que possamos ter dos outros pela compreensão de que eles estarão um dia no céu, trazendo presentes ao Cordeiro. Senhor, concede que possamos estar lá para testemunhar este evento maravilhoso com os salvos de todos os tempos. Amém.
Koot van Wyk
Coreia do Sul

https://reavivadosporsuapalavra.org/

Texto original: http://revivedbyhisword.org/en/bible/isa/18/

Traduzido por: JDS/JAQ

Texto bíblico: Isaías 18

 



Provérbios 27 by jquimelli
31 de janeiro de 2014, 0:00
Filed under: sabedoria | Tags: , ,

Comentário devocional:

É interessante observar que quando Salomão pediu sabedoria E NÃO riquezas, Deus lhe deu sabedoria E riquezas ( 2 Crônicas 1:10-12 ). 

Precisamos de muita sabedoria para lidar adequadamente com os bens materiais. O próprio Jesus diz que a riqueza sem a sabedoria é muito perigosa (Mateus 19:24). A Bíblia mostra claramente que a sabedoria divina  é o ponto de partida  para obter o conhecimento que nos permite lidar adequadamente com todas as coisas: “O temor do Senhor é o princípio do conhecimento, mas os insensatos desprezam a sabedoria e a disciplina.” (Provérbios 1:7)

Infelizmente , o rei Salomão era um homem como nós. Ele tinha a capacidade de escolher e o poder para implementar o que ele havia escolhido. Ao analisarmos sua vida, aprendemos que apesar de seu grande começo com Deus ele tinha muitas fraquezas de caráter e e estas, por fim, o impediram de exercer a influência como lider para a qual Deus o havia chamado, por ter corrompido o seu coração casando com quem não conhecia e amava ao Senhor (1 Reis 11:1-3 ).

Salomão, na verdade, experimentou a sabedoria de dois modos: primeiro como um presente divino e, depois, obtendo-a na “escola das experiências difíceis “, a partir das conseqüências de suas decisões erradas. 

No entanto, para que não nos sintamos compelidos a apontar o dedo julgador para Salomão, lembremo-nos de que fazemos o mesmo quando agimos de modo contrário a sabedoria, a qual é uma dádiva divina. 

A partir da soma de tudo o que viu e experimentou, Salomão chega a compreender plenamente que a fraqueza humana só causa danos. Nós simplesmente não podemos confiar em nossos próprios sentidos, razão e  intuições. Como uma poderosa profecia, Provérbios 27 começa assim: “Não se gabe do dia de amanhã, pois você não sabe o que este ou aquele dia poderá trazer” (NVI).

Pai Celestial, preciso de Sua ajuda. Não quero usar o que me confiaste para ferir a outros ou para desonrar o Teu nome. Conceda-me não apenas conhecimento, mas sabedoria. Amém.

Joe Sloan
Hope Channel , EUA

Texto original: http://revivedbyhisword.org/en/bible/pro/27/

Traduzido por JAQ/JDS

Texto bíblico: Provérbios 27 




%d blogueiros gostam disto: