Reavivados por Sua Palavra


I SAMUEL 31 – COMENTÁRIO PR. HEBER TOTH ARMÍ by Jeferson Quimelli
7 de outubro de 2022, 0:40
Filed under: Sem categoria

I SAMUEL 31 – Antes de suicidar-se, Saul viu seus filhos serem mortos. Depois, atingido por flechas inimigas, visualizando seu fim, o rei pediu ao seu escudeiro para matá-lo; o qual, apavorado, se negou atender tal exigência.

Desesperado, sem querer ser morto por filisteus, Saul jogou-se na própria espada. Iludido com a ideia de que suicidando seria menos vergonhoso, não imaginou que os filisteus aproveitariam a oportunidade de humilhá-lo: Cortaram sua cabeça, pegaram suas armas e proclamaram sua morte nos templos de seus ídolos e ao povo; além de colocarem suas armas no templo de Astarote e pendurarem seu corpo no muro de Bete-Seã (I Samuel 31:1-10).

Graças à bondade dos habitantes de Jabes-Gileade, o livro não encerra com notas tão sombrias e deprimentes. Homens corajosos “baixaram os corpos de Saul e de seus filhos do muro de Bete-Seã e os levaram para Jabes, onde os queimaram. Depois enterraram seus ossos debaixo de uma tamargueira em Jabes e jejuaram durante sete dias” (I Samuel 31:11-13). Pessoas bondosas fazem grandes obras!

O capítulo apresenta dois suicídios movido por desespero: Saul e seu escudeiro. E quatro cremações: Saul e seus três filhos.

Jônatas poderia ter um fim muito diferente, não fosse a rebeldia do pai, que mergulhou fundo na desgraça ao consultar uma feiticeira. Da atitude dos pais, depende muito o futuro dos filhos. Quem ama seus filhos devem viver com responsabilidade como filho de Deus.

Cremação não é pecado. Jônatas foi bom filho, fiel amigo e temente a Deus, mas morreu em batalha, e foi cremado. Isso não significa que não esteja salvo, diferente de seu pai. A salvação é individual, a ressurreição é sobrenatural!

I Samuel termina com uma história que lembra um fato de seu início. As mortes de Eli e seus filhos equiparam-se às mortes de Saul e seus filhos (I Samuel 4). Nos dois casos, a morte e o fracasso bélico sucederam pelo ataque dos filisteus. Nas duas histórias, pai e filhos morreram no mesmo dia. Nos dois relatos, morreram líderes e muitos membros do povo de Deus. A vitória dos filisteus foi uma tragédia individual – para Eli e Saul, e os filhos de ambos –; contudo, não precisa ser considerada uma tragédia nacional – Deus cuidava de Seu povo preservando Davi! Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

Veja também o comentário da rodada anterior: https://reavivadosporsuapalavra.org/2019/07/06/i-samuel31-comentario-pr-heber-toth-armi/


4 Comentários so far
Deixe um comentário

Hoje foi repetido o comentário de ontem.

Comentário por NATANIEL CARDOSO SANTOS

Obrigado pelo aviso. Já corrigido

Comentário por Jeferson Quimelli

Bom dia. A postagem está errada, já é a segunda vez que acontece. Precisa muita atenção ao enviar, pois já repassei em diversos grupos e agora tem que apagar tudo e reenviar.

Enviado do meu Galaxy

Comentário por Milton Douglas dos Santos Gemignani

Obrigado pelo aviso. Já corrigido. Pedimos desculpas pelo incômodo

Comentário por Jeferson Quimelli




Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.



%d blogueiros gostam disto: