Reavivados por Sua Palavra


Rute 2 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
4 de setembro de 2022, 0:45
Filed under: Sem categoria

“O Senhor retribua o teu feito, e seja cumprida a tua recompensa do Senhor, Deus de Israel, sob cujas asas vieste buscar refúgio” (v.12).

Ao chegar à terra de Judá, imagino os olhares curiosos dos moradores de Belém ao avistarem Noemi e a jovem moabita que a acompanhava. Logo os rumores de sua viuvez se espalharam e vendo ao longe o lugar que por anos havia sido o seu lar, Noemi se viu sem forças. Foi diante daquele cenário triste que o Senhor animou o coração de Rute a reagir e ir em busca de alimento.

Conforme a lei dada a Moisés, o pobre e o estrangeiro poderiam ajuntar o alimento que caísse da colheita (Lv.19:9-10). Acontece que Rute, “por casualidade entrou na parte que pertencia a Boaz, o qual era da família de Elimeleque” (v.3). A intenção de Rute não foi proposital, mas acabou entrando nas terras de seu resgatador. Ao chegar de Belém, Boaz percebeu a presença da jovem moabita. Informado de sua dedicação por amor à sua sogra, ficou encantado com a atitude altruísta daquela estrangeira, proferindo-lhe uma bênção que encheu o coração de Rute de consolo e de paz, e mandando-a para casa com a colheita do amor. Apesar de estrangeira, Rute demonstrou uma fé e bondade que há muito não se via em Israel.

Rute revelou na prática o que significa servir a Deus. Ela abriu mão de uma vida de conforto em sua terra para ir a uma terra desconhecida, de um povo que nunca tinha visto, a fim de viver de favor e cuidar de uma mulher idosa que nada tinha a lhe oferecer. Ela não pensou em seus próprios interesses, nem tampouco em adquirir coisas para si. Sua vida só passou a ter sentido quando conheceu o Deus único e verdadeiro. Servir tornou-se o seu estilo de vida. Ela podia até não conhecer todas as leis do Senhor, mas viveu o cumprimento da lei, pois “o cumprimento da lei é o amor” (Rm.13:10). E à cada espiga que apanhava, demonstrava uma gratidão que encantava.

A Bíblia não se refere à beleza física de Rute, mas, sem dúvidas, a sua beleza de caráter sobrepujava qualquer formosura exterior. Porque “enganosa é a graça, e vã, a formosura, mas a mulher que teme ao Senhor, essa será louvada” (Pv.31:30). E foi essa beleza que encantou a Boaz. A sua abnegação e serviço em favor de sua sogra, o seu desprendimento em trabalhar para mantê-la, foram os atributos que arrebataram o coração daquele homem. Boaz encontrou uma mulher virtuosa e soube reconhecê-la. “Mulher virtuosa, quem a achará? O seu valor muito excede o de finas joias” (Pv.31:1).

Rute esbanjava simpatia e trabalhava com gratidão e singeleza de coração. “De bom grado trabalha com as mãos […] É ainda noite, e já se levanta, e dá mantimento à sua casa […] Cinge os lombos de força, e fortalece os braços […] Abre a mão ao aflito […] A força e a dignidade são os seus vestidos […] Fala com sabedoria e a instrução da bondade está na sua língua […] Muitas mulheres procedem virtuosamente, mas tu a todas sobrepujas” (Pv.31:10-31). Será que essas palavras foram inspiradas na vida de Rute? Não sabemos. O fato é que ela escolheu servir, e o Senhor a recompensou por isso. Entendam, amados: não são as boas obras que movem o coração de Deus, e sim um coração que ama fazer a Sua vontade.

Vivemos em um mundo extremamente competitivo. O trabalho consome, a busca pelo primeiro lugar fatiga, a concorrência tira o sono e, num piscar de olhos, a vida passa. E nessa correria sem sentido o homem é alimentado do que há de pior na natureza humana: o egoísmo e a cobiça. Foi justamente devido a ausência desses dois vilões que a vida de Rute ganhou destaque nas Escrituras. No lugar de egoísmo havia altruísmo, e no lugar de cobiça, benignidade. Oh, amados, o quanto necessitamos aprender com tal testemunho! Uma mulher que tinha tudo para escrever a sua própria história, mas que escolheu entregar nas mãos de Deus as “páginas” de sua existência. E como valeu a pena buscar refúgio nas asas do Altíssimo (v.12)!

Rute não agiu pensando nas recompensas, mas porque amou, serviu. Sua vida refletia o tesouro que havia em seu coração e, foi ali, que Boaz enxergou o bom tesouro. “Porque, onde está o teu tesouro, aí estará também o teu coração” (Mt.6:21). Onde está o teu tesouro? Rute escolheu o bom tesouro. A sua escolha não foi nada atraente, mas foi a que a levou para o centro da vontade de Deus. Através do testemunho desta mulher de fé, o Senhor nos diz hoje: “Descansa no Senhor e espera nEle” (Sl.37:7). Como a amargura de Noemi foi transformada em alegria e a bondade de Rute em farta colheita, assim diz o Senhor aos Seus servos fiéis hoje: “Quem sai andando e chorando, enquanto semeia, voltará com júbilo, trazendo os seus feixes” (Sl.126:6). Vigiemos e oremos!

Feliz semana, benditos de Deus!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Rute2 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100


Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.



%d blogueiros gostam disto: