Reavivados por Sua Palavra


O uso do véu, corte e pintura do cabelo – 1Co 11:3-15 by Jeferson Quimelli
25 de março de 2015, 21:17
Filed under: bom senso, discernimento, imoralidade, testemunho | Tags: , , ,

Na cidade de Corinto, uma mulher que cortasse o cabelo ou deixasse de usar o véu estava dizendo perante a sociedade que não mais estava sob a responsabilidade do marido, pai ou irmão mais velho e que, dali em diante, se tornara uma prostituta. Assim, para que as irmãs não fossem confundidas com as prostitutas e o testemunho delas se tornasse uma pedra de tropeço para a pregação do evangelho, Paulo pediu a elas que acatassem àquele costume da cidade de Corinto. Seria horrível para a igreja cristã se as irmãs fossem rotuladas por aquela cultura como sendo prostitutas. Já nos dias do Antigo Testamento, uma mulher prostitua foi identificada por encobrir o rosto com um véu (Gênesis 38:15). Percebeu o fator cultural?

O mesmo se dava em relação aos homens: em Corinto, todo aquele que deixasse o cabelo crescer era considerado homossexual. Já na época de Jesus (e do Antigo Testamento), o homem usava cabelo comprido normalmente. Era em Corinto que havia tal preconceito.

Assim, podemos ver que o assunto da calça comprida e do corte de cabelo não são princípios, mas questões culturais. Há na Bíblia costumes, que podem variar com o tempo por que foram dados apenas para um povo, de forma local. Existem também princípios, que são eternos, por terem sido transmitidos a todos e não a um povo específico. Nisto se enquadra o Sábado como dia de adoração e culto. Sendo que esse mandamento consta no Decálogo e que foi ordenado a todas as pessoas, não apenas para os judeus (ver Gênesis 2:1-3, Isaías 56:1-7, Marcos 2:28, etc.), deve ser observado para sempre em memorial ao Deus Criador. É importante diferenciarmos na Bíblia um PRINCÍPIO de um COSTUME.

Infelizmente, muitos se apegam a um costume cultural e deixam de lado um princípio universal e moral como o Sábado do Criador.

É lícito e correto o cristão se vestir decentemente e com modéstia (1 Timóteo 2:9), pois inclusive em nosso modo de vestir podemos refletir o caráter de Jesus. Porém, isto não significa que devamos ser desleixados com nossa aparência ou com o corpo, pois isso desagrada a Deus. Aqui podemos tratar do pintar o cabelo. Se a pessoa o faz por uma necessidade, para corrigir um problema ocasionado pelo pecado (Deus não criou o ser humano para envelhecer) qual o problema nisto? O errado seria pintar o cabelo com cores chamativas, que não levam a atenção dos outros para Deus.

Sendo que o corpo é o “templo do Espírito Santo” (1 Coríntios 3:16-17, 6:19-20) e o cabelo faz parte dele, também deve ser cuidado. Entretanto, tal questão (de cortar ou não o cabelo) deve ser analisada por cada um, individualmente, respeitando a opinião daqueles que pensam diferente. Também nesse tipo de atitude nosso cristianismo é manifesto.

Leandro Quadros

http://novotempo.com/namiradaverdade/calca-comprida-corte-e-pintura-do-cabelo-deut-225-e-1-cor-113-15/


5 Comentários so far
Deixe um comentário

Gostei do comentário, bem apropriado para a nossa época, nada devemos fazer para escandalizar o nosso irmão, porém essa questão de vestuário depende muito do clima da região em que vivemos. Não devemos nos vestir roupas que venha causar escândalo, porém na nossa atualidade, o mal maior está no caráter, no procedimento, na falta de amor, perca dos valores morais, pecados encobertos.

Comentário por Zilda Alves

DEUS TE ABENCOE, E CONTINUE NESTA JORNADA ESPIRITUAL MARAVILHOSA. BRAÇOS FRATERNOS. Date: Thu, 26 Mar 2015 00:18:42 +0000 To: mpanery2012@hotmail.com

Comentário por nome de santo nery

Verdade, não devemos provocar nada que provoque escândalo, temos que dar bons exemplos em nossa vida, e nos livrarmos dos pecados.

Comentário por Janai Padilha Pessoa

Muito bem explicado sobre o capitulo 11. Porem o sábado e os 10 mandamentos e a Lei de Moisés são da antiga aliança.
Hoje Jesus é a nova aliança, como a bliblia diz: mudou se o sacerdócio, mudou se também a Lei. Hebreus 7:12.
Nem Jesus guardou o sábado:
João 5:

16 Por isso os judeus perseguiram a Jesus, porque fazia estas coisas no sábado.

17 Mas Jesus lhes respondeu: Meu Pai trabalha até agora, e eu trabalho também.

18 Por isso, pois, os judeus ainda mais procuravam matá-lo, porque não só violava o sábado, mas também dizia que Deus era seu próprio Pai, fazendo-se igual a Deus.

19 Disse-lhes, pois, Jesus: Em verdade, em verdade vos digo que o Filho de si mesmo nada pode fazer, senão o que vir o Pai fazer; porque tudo quanto ele faz, o Filho o faz igualmente.
Os discípulos de Jesus (apóstolos) guardavam o sábado?

Resposta: Não!

Lucas 6:

»LUCAS 6:

1 E sucedeu que, num dia de sábado, passava Jesus pelas searas; e seus discípulos iam colhendo espigas e, debulhando-as com as mãos, as comiam.

2 Alguns dos fariseus, porém, perguntaram; Por que estais fazendo o que não é lícito fazer nos sábados?

3 E Jesus, respondendo-lhes, disse: Nem ao menos tendes lido o que fez Davi quando teve fome, ele e seus companheiros?

4 Como entrou na casa de Deus, tomou os pães da proposição, dos quais não era lícito comer senão só aos sacerdotes, e deles comeu e deu também aos companheiros?

5 Também lhes disse: O Filho do homem é Senhor do sábado.

E Paulo mesmo disse sobre o sábado: Colossenses 2:16-17
“Ninguém, pois, vos julgue por causa de comida e bebida, ou dia de festa, ou lua nova, ou sábados, porque tudo isso tem sido sombra das cousas que haviam de vir; porém o corpo é de Cristo.”

O sábado era só para os judeus.
Muitas passagens mostram que o mandamento para guardar o sábado foi dado somente aos judeus. Por exemplo:

· Êxodo 31:12-18­ “Disse mais o Senhor a Moisés: Tu, pois, falarás aos filhos de Israel, e lhes dirás: Certamente guardareis os meus sábados; pois é sinal entre mim e vós nas vossas gerações; para que saibais que eu sou o Senhor, que vos santifica. Portanto guardareis o sábado, porque é santo para vós outros: aquele que o profanar, morrerá; pois qualquer que nele fizer alguma obra será eliminado do meio do seu povo. Seis dias se trabalhará, porém o sétimo dia é o sábado do repouso solene, santo ao Senhor; qualquer que no dia do sábado fizer alguma obra morrerá. Pelo que os filhos de Israel guardarão o sábado, celebrando-o por aliança perpétua nas suas gerações. Entre mim e os filhos de Israel é sinal para sempre; porque em seis dias fez o Senhor os céus e a terra, e ao sétimo dia descansou e tomou alento. E, tendo acabado de falar com êle no monte Sinai, deu a Moisés as duas tábuas do testemunho, tábuas de pedra, escritas pelo dedo de Deus.” Aqui ele afirmou que o sábado era entre Deus e os filhos de Israel.
“FILHOS DE ISRAEL” nao é toda a nação (mundo).

Comentário por Aramis Mendes

Caro Aramis, ficamos muito contentes com sua apreciação ao nosso trabalho. Que o Senhor seja louvado.

Como você muito bem destacou, nosso objetivo, no programa Reavivados Por Sua Palavra, não é discutir doutrinas, mas, sim, apresentar a doutrina principal: o amor de Deus manifestado pela vida, morte a atuação intercessora por nós de Jesus Cristo. A maior verdade é que Jesus morreu por nós, sendo nós ainda pecadores (Rm 5:8) e que sem Ele não há salvação em nenhum outro lugar, pessoa ou crença (At 4:12).

Mas, muitas vezes, não temos como não destacar um a ou outra doutrina, porque elas funcionam como uma lente, através da qual enxergamos a realidade, visível e espiritual. Por isso, apresentamos aqui, com humildade e com muito amor e respeito, algumas convicções que nos fazem discordar de seu ponto de vista.

Principalmente quando se trata de interpretar o que o texto bíblico realmente quer dizer, e especialmente quando se refere a termos de interpretação mais polêmica, como “Sábado”, “Lei”, “Trabalho”, “Alma” e “Pentecostalismo”. Estas polêmicas dividem as denominações e sempre haverão contra-argumentações.
Pedimos que analise com oração e atenção nossa resposta aos seus argumentos (em azul) e que o Senhor nos conduza cada vez mais no conhecimento de Sua verdade.

1) A lei de Deus foi abolida no Calvário? Hebreus 7: 12 “Porque, mudando-se o sacerdócio, necessariamente se faz também mudança da lei.”

RESPOSTA: O que precisamos saber é a respeito de qual Lei o escritor está se referindo. Certo? Aqui, cremos que o apóstolo está se referindo à lei das cerimônias para que o hebreu satisfizesse as condições de pureza e pertinência ao povo de Deus, em torno das cerimônias do santuário. Esta “Lei” também é chamada de “Lei Cerimonial”
No verso 16 do mesmo capítulo, esta lei é denominada de “lei do mandamento carnal”. No verso 19 diz que, esta lei “nenhuma coisa aperfeiçoou”.
Esta não é a Lei Moral dos Dez Mandamentos. Veja porque:
• A Lei Moral não está circunscrita a sacerdócio humano. A Lei que constituía sacerdotes era a Lei Cerimonial e não a Lei Moral.
• A Lei Cerimonial é de fato lei de mandamento carnal, isto é: está associada a sacrifícios de animais, cerimônias ritualísticas, etc.
• Realmente nada aperfeiçoou. Porque tornou-se um hábito sem substância para alguns, e comércio para outros. Não observaram o sentido espiritual e significância das ofertas sacrificais, que simbolizavam o sacrifício de Jesus.
Portanto, a lei a que se refere a passagem é a Lei Cerimonial, não a Lei Moral
A Lei Moral é na qual se insere o mandamento do sábado (junto com os outros 9 mandamentos, que todo o mundo cristão reconhece como sendo ainda vigentes. Por que só o sábado seria abolido?).

2) Jesus guardou o sábado?
Ele mesmo responde: “Se vocês obedecerem aos meus mandamentos, permanecerão no meu amor, assim como tenho obedecido aos mandamentos de meu Pai e em seu amor permaneço.”
‭‭João‬ ‭15:10‬

3) Jesus trabalhava no sábado? “Meu Pai trabalha até agora, e Eu trabalho também.” João 5:17.
Qual era o trabalho de Jesus? Bem, na infância, Jesus foi carpinteiro, e com Sua família ia sempre à igreja aos Sábados (Luc. 4:16).
Porém, quando assumiu o Ministério que anunciaram os profetas, Seu trabalho foi puramente espiritual (Mat. 8: 14-17; Mar. 1: 29-32; Luc. 4: 38-41; Luc. 6: 6-8; Luc. 6: 18; Mat. 8: 2-4; Mar. 1: 40-44; Luc. 5: 12-14), etc.
Para a salvação dos pecadores, não há hora, nem dia, mês ou ano de parar de trabalhar, porque este trabalho é permitido e lícito fazer aos Sábados!

4) Os discípulos guardavam o sábado?
Aqui, algumas passagens bíblicas que mostram que:

4.1 Jesus revelou ser o sábado o Dia do Senhor:
• Mat. 12:8; Mar. 2:27 e 28; Luc. 6:5.
4.2 Jesus, os discípulos, e [mais tarde] os apóstolos faziam trabalho missionário no sábado:
• Mat. 12:1; Mar. 2:23 e 24; Luc. 6:1 e 2; 14:1; João 5:9; Atos 16:13.
4.3 Jesus dedicava o sábado para obra de assistência social:
• Mat. 12:2, 10-12; Mar. 3:2,4; Luc. 6:7-9; 13:14-16; 14:3-5; João 9:14.

4.4 Jesus fez do sábado um dia especial de culto, dando exemplo, indo à igreja:
• Mar. 1:21; 6:2; Luc. 4:16,31; 6:6; 13:10
4.5 Jesus repreendeu severamente a maneira farisaica de guardar o sábado:
•Mat. 12:5
4.6 Os discípulos e [mais tarde] os apóstolos observaram o sábado:
• Mat. 28:1; Mar. 15:42; 16:1; Luc. 23:54, 56; Atos 13:14, 27, 42, 44; 15:21; 17:2; 18:1-4.
4.7 Jesus reconheceu que o zelo sem entendimento dos fariseus tirou a alegria do sábado:
• João 5:10, 16, 18; 7:22 e 23; 9:16; 19:31.
4.8 Jesus tinha como grande preocupação que Seus discípulos transgredissem o sábado:
• Mat. 24:20.

5) Paulo em Cl 2:16-17
A única passagem referente ao Sábado cerimonial (festas e luas novas – não o sábado semanal, o sétimo dia da semana) no Novo Testamento está em Colossenses 2:16, e é um rebate decisivo do apóstolo Paulo aos judaizantes que queriam impôr sua perniciosa doutrina entre os cristãos.
E ele estabelece cristalinamente que este sábado é cerimonial puro, ao dizer, no verso 17, que é “sombra” dos bens futuros.

6) “O SÁBADO ERA SÓ PARA OS JUDEUS”
O sábado foi feito na semana da criação e somente havia duas pessoas presentes – Adão e Eva -, e eles não eram judeus, eram filhos de Deus dos quais descendemos.
Deste casal, que nasceu adulto, é que, mais de 2 mil anos após, surgiu o povo de Deus do início, quando o nome de Jacó foi mudado para Israel, povo escolhido por Deus para serem Seus mensageiros e bênção ao mundo.”E lhes dirás: O Senhor, o Deus dos hebreus…” Êxodo 7: 16; 9: 13. Essa missão foi infelizmente rejeitada quando Jesus foi rejeitado pelos principais da nação (Êx 32:28).
Interessante observar que os israelitas só começaram a serem chamados de judeus após o retorno do exílio babilônico, porque as tribos do Norte haviam se apostatado (e arrasados pela Assíria) e os israelitas ainda fiéis se ajuntado em torno da tribo de Judá.
Veja ainda, por favor, Isaías 56:1-6 e 58:13,14.

Um grande abraço e que o Senhor nos fortaleça sempre no caminho do cada vez maior, mais amplo e mais profundo conhecimento da Sua Pessoa, Seus amor e de Sua vontade para conosco.

Comentário por jquimelli




Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.



%d blogueiros gostam disto: