Reavivados por Sua Palavra


Salmo 10 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
16 de maio de 2023, 0:45
Filed under: Sem categoria

“O perverso, na sua soberba, não investiga; que não há Deus são todas as suas cogitações” (v.4).

Neste Salmo, cuja autoria não é designada a Davi, é suscitada a justiça de Deus para com os pobres, os desamparados e os órfãos. Por mais que o perverso os aflija, há um Deus que os defende (v.14), que lhes fortalece o coração (v.17) e que lhes fará justiça (v.18).

O verso quatro traz realidades tristes e completamente atuais:

1. A soberba humana. Quando o homem deposita a sua confiança em si mesmo, considerando-se autossuficiente;
2. A falta de interesse em conhecer a Deus. Em que o estudo da Palavra é negligenciado, dando lugar a filosofias e vãs sutilezas (Cl.2:8);
3. E o resultado torna-se inevitável: Deus não tem mais lugar na vida de quem não O busca. O engano arrebata o coração e suas ações tornam-se opressoras e cruéis.

Quando Paulo escreveu a sua primeira carta a Timóteo, deixou-lhe um conselho que todo crente em Cristo deve tomar para si: “guarda o que te foi confiado, evitando os falatórios inúteis e profanos e as contradições do saber, como falsamente lhe chamam, pois alguns, professando-o, se desviaram da fé” (1Tm.6:20-21). Precisamos ter muito cuidado com o que andamos ouvindo e ocupando a nossa mente.

Lembrem-se, amados, que a Bíblia não chama de ímpio e de perverso apenas os homicidas, ladrões e blasfemadores, mas ímpio é todo aquele que, mesmo professando conhecê-Lo, não anda de acordo com a vontade de Deus, como está escrito: “No tocante a Deus, professam conhecê-Lo; entretanto, O negam por suas obras; é por isso que são abomináveis, desobedientes e reprovados para toda boa obra” (Tt.1:16).

Os judeus da época de Cristo estudavam as Escrituras a fim de encontrar ocasião para condenar os outros e não para conhecer Aquele que veio salvá-los. Suas ações manifestavam grande zelo pela lei, mas nenhuma misericórdia pelo próximo. O salmista clamou: “Levanta-Te, Senhor! Ó Deus, ergue a mão! Não te esqueças dos pobres” (v.12). E quando Cristo esteve aqui, Ele mesmo Se fez pobre, andando entre os necessitados e rejeitados de Israel. Sua vida foi o perfeito exemplo de como devemos proceder e de como Deus nos ama sem fazer “acepção de pessoas” (Rm.2:11).

Meus irmãos, temos em mãos a santa Palavra de Deus e devemos examiná-la, investigá-la, deixando de lado qualquer soberba, para que todas as nossas cogitações sejam para declarar: “O Senhor é Rei eterno”! (v.16). Estamos vivendo no final dos tempos, quando há fome e sede da Palavra de Deus, mas ao mesmo tempo há cegueira espiritual e hipocrisia entre muitos que professam o nome do Senhor. As igrejas estão lotadas, mas poucos têm buscado a Deus de todo o coração e procurado conhecê-Lo. E será sobre estes poucos que sobrevirá incomparável poder e confiança inabalável. Suas vozes ecoarão e lugares e pessoas que nunca tinham ouvido a mensagem de salvação serão alcançados. Muitos ocuparão o lugar daqueles que viviam um cristianismo sem esforço (Lc.13:24). A colheita atingirá o seu ponto máximo (Ap.14:17-20) e todos verão “a diferença entre o justo e o perverso, entre o que serve a Deus e o que não O serve” (Ml.3:18).

Então, Cristo irá declarar: “Continue o injusto fazendo injustiça, continue o imundo ainda sendo imundo; o justo continue na prática da justiça, e o santo continue a santificar-se” (Ap.22:11). Ainda que o povo de Deus seja fustigado pela “vara” de Babilônia nestes últimos dias, não receberá sobre si nenhum dos males que Deus fará cair sobre ela (Ap.16). O ai começou (Ap.11:14), e com ele a certeza da vitória daqueles que amam a Deus, “os que venceram por causa do sangue do Cordeiro e por causa da palavra do testemunho que deram” (Ap.12:11). Dentre em pouco, o que disse o salmista no verso quinze se cumprirá e ninguém mais poderá infundir terror aos pequeninos do Senhor (v.18). A longanimidade de Deus (1Pe.3:9) dará lugar ao Seu juízo, e Cristo virá buscar os que são Seus.

Portanto, amados, sigamos a ordem do nosso Mestre: “Vigiai, pois, a todo tempo, orando, para que possais escapar de todas estas coisas que têm de suceder e estar em pé na presença do Filho do Homem” (Lc.21:36). Vigiemos e oremos!

Bom dia, filhos do Rei Eterno!

Rosana Garcia Barros

#Salmos10 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100


Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.



%d blogueiros gostam disto: