Reavivados por Sua Palavra


II SAMUEL 16 – COMENTÁRIO PR. HEBER TOTH ARMÍ by Jeferson Quimelli
23 de outubro de 2022, 0:40
Filed under: Sem categoria

II SAMUEL 16 – Sempre haverá aliados para quem pratica o mal, tanto quanto para quem pratica o bem.

A polarização existe desde a entrada do pecado. Eva acusou Adão de seu próprio pecado. Caim tornou-se rival de Abel, matando-o injustamente. Antes disso, Lúcifer tornou-se Satanás por intentar usurpar o trono de Deus; para tal propósito, conseguiu a terça parte dos anjos santos de Deus como seus aliados (Apocalipse 12:4).

Em II Samuel 16, Davi fugia do próprio filho – Absalão – que intentava usurpar seu trono. Até mesmo os súditos de Davi se aliaram a Absalão. Ambos tiveram aliados:
• Ziba mentiu para Davi (II Samuel 16:1-4; 19:24-30).
• Simei Amaldiçoou Davi, contrariando a lei (II Samuel 16:9-14; Êxodo 22:28).
• Aitofel aconselhou Absalão a praticar sexo em público com as concubinas de Davi, seu pai (II Samuel 16:15-23).
• Husai estava a favor de Davi – o rei instituído por Deus; e, discretamente contra Absalão e seus aliados.

Chama-nos a atenção o último versículo deste capítulo: “Naquela época, tanto Davi como Absalão consideravam os conselhos de Aitofel como se fossem a palavra do próprio Deus”.

Quem foi Aitofel?

Aitofel era avô de Bate-Seba. Embora seus conselhos fossem considerados sábios, seu nome significava “irmão de conversa tola”. Obviamente havia nele uma tensão entre tolice e sabedoria além da teoria. Ele fora conselheiro de Davi, depois tornou-se conselheiro de Absalão contra Davi. Na verdade, ele traiu o rei instituído por Deus para ficar a favor do usurpador do trono (II Samuel 15:1-37). Sua suposta sabedoria falhou quando escolheu aliar-se a Absalão (II Samuel 16:15).

Sabedoria desprovida da revelação de Deus torna-se tolice!

“Embora as atitudes de Aitofel indiquem a instabilidade geral em que se encontrava o reino de Davi naqueles dias, ele teve razões pessoais para o seu tolo comportamento concernente ao rei”. Sendo Bate-Seba sua neta, “a cooperação dele na queda de Davi seria motivada por vingança pela morte cruel de Urias [seu genro]. Ele, entretanto, nasceu num ambiente de instabilidade entre os seguidores do rei e sua traição seria simplesmente resultado de sentimento geral de deslealdade sentido por muitos, no declinante reino de Davi”, explica Simon Vibert.

Aitofel evidencia que não é confiável todo aquele que é considerado sábio, ainda que suas palavras sejam avaliadas como do próprio Deus. Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.


Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.



%d blogueiros gostam disto: