Reavivados por Sua Palavra


Juízes 17 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
29 de agosto de 2022, 0:45
Filed under: Sem categoria

“Naqueles dias, não havia rei em Israel; cada qual fazia o que achava mais reto” (v.6).

A sequência de histórias que veremos a partir do capítulo de hoje, confirma o que está relatado no início do livro de Juízes: “Foi também congregada a seus pais toda aquela geração; e outra geração após eles se levantou, que não conhecia o Senhor, nem tampouco as obras que fizera a Israel” (Jz.2:10). Ou seja, era uma geração idólatra, corrompida, onde cada um determinava o que era correto ou não. O povo tinha se corrompido de tal forma, que veremos nos próximos capítulos as consequências terríveis que isto lhes causou.

Havia um homem da região montanhosa de Efraim cujo nome era Mica” (v.1). Sua mãe havia sido furtada. Levaram dela “mil e cem ciclos de prata” (v.2), o que era uma grande riqueza para a época. Na tentativa de reaver o seu dinheiro, ela lançou uma maldição sobre a pequena fortuna. As maldições eram muito temidas entre os povos do Oriente. Certamente, com receio da “praga” lançada pela mãe, Mica resolveu confessar que havia sido o autor do furto: “eis que esse dinheiro está comigo; eu o tomei”. Para espanto e temor da mãe, o que havia sido uma maldição tentou transformar em bênção: “Bendito do Senhor seja meu filho” (v.2).

Na tentativa de afastar do filho a maldição que ela mesma lançou, pensou estar fazendo grande feito destinando parte daquela soma para a confecção de imagens de escultura. E Mica passou “a ter uma casa de deuses” (v.5). Certo dia, ia passando um levita que andava errante e pensando: “vou ficar onde melhor me parecer” (v.9). Mica lhe ofereceu a sua “casa de deuses” e uma vida tranquila se ali ele ficasse e lhe oficiasse como sacerdote. “Então, disse Mica: Sei, agora, que o Senhor me fará bem, porquanto tenho um levita por sacerdote” (v.13).

Todo este relato apresenta elementos de bastante relevância para a nossa compreensão sobre a importância em conhecer o Senhor e a Sua Palavra. Quando um casal começa a namorar, por exemplo, essa fase entre namoro e noivado é justamente um período de conhecimento, onde começam a firmar laços de amizade, de amor, de companheirismo, de respeito, enfim, de tudo o que é necessário para que assumam o futuro compromisso de viverem juntos até que a morte os separe. E esse período é extremamente importante, porque se não conhecemos o suficiente a pessoa com quem vamos casar, corremos o risco de entrar em um grande apuro.

Deus havia firmado uma aliança com o Seu povo e jamais voltaria atrás. Mas Israel abandonou o Senhor, deu as costas ao primeiro amor. Adulterou com outros deuses permitindo que a imagem de Deus fosse apagada de seu coração. Sentiam a necessidade de imagens de fundição, pois não conheciam o verdadeiro Deus. A fala do levita: “vou ficar onde melhor me parecer” (v.9), ilustra a realidade de muitos que possuem título de cristão, mas que, na realidade, buscam somente uma religião que lhes seja conveniente. Não estudam a Bíblia para descobrir a verdade, mas para adaptá-la aos seus próprios conceitos.

A tentativa de Mica em adorar a Deus da forma errada é um retrato de gerações e gerações que têm seguido pelo mesmo caminho. Por isso que Jesus, referindo-se ao grande Dia de Sua volta, disse que muitos se achegarão a Ele dizendo: “Senhor, Senhor! Porventura, não temos nós profetizado em Teu nome, e em Teu nome não expelimos demônios, e em Teu nome não fizemos muitos milagres? Então, lhes direi explicitamente: nunca vos conheci. Apartai-vos de Mim, os que praticais a iniquidade” (Mt.7:22-23).

Fazer o que pensamos ser correto e não o que Deus nos manda fazer não se chama adoração, e sim contrafação. Assim diz o Senhor: “Estendi Minhas mãos todo dia a um povo rebelde, que anda por caminho que não é bom, seguindo os seus próprios pensamentos” (Is.65:2). Tendo à nossa disposição o Espírito Santo como nosso Guia e Mestre da Palavra de Deus, não temos desculpas para permanecer no erro. À semelhança do eunuco, que foi ensinado por Filipe (At.8:26-40), o Espírito do Senhor permanece recrutando servos e servas de Deus com a mesma disposição de apresentar o evangelho eterno aos que, de coração sincero, desejam aprendê-lo e vivê-lo.

Conheçamos e prossigamos em conhecer ao Senhor” (Os.6:3). Então, “como o noivo se alegra da noiva, assim de ti se alegrará o Teu Deus” (Is.62:5). Que em uma geração de verdades relativas, a verdade absoluta da Palavra de Deus seja lâmpada para os nossos pés e luz para nossos caminhos (Sl.119:105). Você tem separado um tempo especial de comunhão com Deus nas primeiras horas da manhã, através da oração e do estudo da Bíblia? Não conheço a sua realidade, mas imagino que deva corresponder à rotina da maioria: corrida e cansativa. O Senhor nos desafia a provar de Sua bondade. Acorde de madrugada se preciso for. Encontre o Senhor nas primeiras horas da manhã e não O perderá de vista no restante do dia. Desperta, povo do Deus Altíssimo! Eis que vem o Noivo! Vigiemos e oremos!

Bom dia, guiados pelo Espírito Santo!

Rosana Garcia Barros

#Juízes17 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100


1 Comentário so far
Deixe um comentário

Que sejamos todos os dias transformados pelo Santo Espírito de Deus, para não cometermos os mesmos erros de oferecer a Deus uma falsa adoração. Que sejamos luz em meio as trevas. Que o Senhor nos ajude a permanecer fiel a tua palavra, para não pecarmos contra ti.

Comentário por Cássia Theodoro




Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.



%d blogueiros gostam disto: