Reavivados por Sua Palavra


JUÍZES 9 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMI by Jeferson Quimelli
21 de agosto de 2022, 0:40
Filed under: Sem categoria

JUÍZES 9 – A pior coisa que pode acontecer a alguém ou a uma congregação é se esquecer de Deus e dos Seus princípios para uma vida feliz, próspera e digna de ser vivida. Contudo, assim o capítulo do povo de Deus encerrou em Juízes 8 e continuou no capítulo 9.

Além dos 70 filhos com várias esposas, Gideão também teve Abimeleque com uma concubina, que tornou-se “o primeiro experimento israelita com a monarquia, muito antes do rei Saul (1Sm 8-11)”. Foi um desastres, porém, “o fato de ter sido um desastre deveria haver ensinado a Israel que um rei humano era uma ideia nociva” (Comentário Bíblia Andrews).

Abimeleque havia matado 69 dos seus 70 irmãos para garantir seu reinado; com seus homens mataram implacavelmente os siquemitas – e, Gaal – por se rebelarem contra ele. Sua crueldade cessou quando “uma mulher jogou uma pedra de moinho na cabeça dele, e lhe rachou o crânio. Imediatamente ele chamou seu escudeiro e lhe ordenou: ‘Tire a espada e mate-me, para que não digam que uma mulher me matou’. Então o jovem o atravessou, e ele morreu” (Juízes 9:54-55). Contudo, “ficou para a história como alguém morto por uma mulher (2Sm 11:21)” (Idem).

Débora e esta mulher são heroínas no livro de Juízes. Embora a cultura antiga fosse predominantemente machista, Deus considera as mulheres em Seus planos.

Jotão, meio-irmão sobrevivente de Abimeleque, contou uma parábola retratando o desejo que seu irmão tinha de reinar, comparando-o a espinheiro inútil (Juízes 9:7-21). “Se tivessem preservado uma clara percepção do certo e do errado, os israelitas teriam visto a falácia do raciocínio de Abimeleque e a injustiça de suas reivindicações. Teriam visto que ele estava cheio de inveja e imbuído de vil ambição de exaltar a si mesmo pela ruína de seus irmãos. Não são dignos de confiança os que são controlados por estratagemas e não por princípios. Eles irão perverter a verdade, esconder os fatos e interpretar as palavras dos outros com um sentido completamente diferente da intenção original. Empregarão palavras lisonjeiras, ao passo que há veneno de víbora em sua língua. Quem não busca fervorosamente a direção divina será enganado por suas palavras suaves e seus planos astuciosos” (Ellen White, CBASD, v.2, p. 1109).

Busquemos a direção divina! Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.


3 Comentários so far
Deixe um comentário

Sisera não era uma mulher, mas um comandante do exército de Jabim, rei cananeu. Acredito que o autor quis se referir a Jael, a mulher que matou Sisera.

Comentário por Andréa

Isso mesmo. O texto foi corrigido. Obrigado pelo comentário.

Comentário por Jeferson Quimelli

No caso Sísera foi morto por Jael uma heroína.

Comentário por Jéssica Rocha Da Silva




Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.



%d blogueiros gostam disto: