Reavivados por Sua Palavra


JUÍZES 1- COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by Jeferson Quimelli
13 de agosto de 2022, 0:40
Filed under: Sem categoria

JUÍZES 1 – O livro histórico de Juízes inicia apresentando o que deveria ter acontecido caso Israel seguisse devidamente às orientações sábias do Deus que planeja vitórias completas. Suas mensagens visam incentivar-nos a avançar na direção certa, sem espaço para estagnar.
• Não podemos nos acomodar a certos vícios que adotamos pensando serem melhores e mais vantajosos que seguir os planos e estratégias celestiais.

O aspecto negativo de Juízes 1 é revelado nos versículos 16 a 36, onde apresenta o povo de Deus dando preferência à conveniência baseada na lógica humana em vez de perseverar na obediência ao Deus Onipotente. O foco em riquezas materiais e exploração de pessoas parecia ser o caminho do sucesso para os israelitas; porém, o resultado foi catastrófico, apenas fracasso – como indica o restante do livro.

Na verdade, o livro começa bem; com poderosos pontos positivos, apresentando exemplos que deveriam ter sido seguidos, deixando um forte legado para nós no século 21:

1. As tribos de Judá e Simeão uniram as forças a fim de derrotar o rei déspota cananeu Adoni-Bezeque (Juízes 1:1-8).
• A união do povo de Deus com o Deus do povo resulta em forças para cumprir os propósitos divinos.

2. A família de Calebe corajosamente abriu caminho para que a tribo de Judá controlasse a região montanhosa. Otoniel, o sobrinho de Calebe que tornou-se genro, conquistou Debir; e junto com Calebe, expulsaram de Hebrom os filhos de Anaque (Juízes 1:9-15; 3:7-11).
• As famílias devem possuir alvos elevados, apontados por Deus, e avançar na direção desses alvos.

Os primeiros versos de Juízes apresentam o povo consultando a Deus após a morte de Josué. Essa atitude deveria ser nosso estilo de vida todos os dias quando despertamos pela manhã para orientarmo-nos com Deus!

Observe como pode ser sintetizada a pedagogia divina:
• Egito=Escravidão: Lugar de opressão, medo, mundanismo e depravação espiritual.
• Deserto=Processo: Preparação, dependência, confiança, revelação e mudança de mentalidade.
• Reino=Liberdade: Terra Prometida, paz e justiça.

Como ser livre possuindo mentalidade de escravo? A grande lição que Israel deveria assimilar e nós também, é que após ser liberto por Deus, devemos aprender com Ele quanto ao quê fazer para desfrutar a liberdade; do contrário, a liberdade será ilusória, uma decepção.

Sejamos moldados pela Palavra, para vivermos os planos de Deus! Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.


Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.



%d blogueiros gostam disto: