Reavivados por Sua Palavra


Tito 1 by jquimelli
21 de maio de 2015, 1:00
Filed under: Cartas de Paulo, integridade, Vida Cristã | Tags: ,

Comentário devocional:

Paulo escreve esta pequena carta para Tito, seu irmão e colega de trabalho em Cristo, com um objetivo claro em mente: incentivar, instruir e exortar seu jovem parceiro na grande causa de Cristo.

Paulo começa e termina este capítulo com o tema comum da integridade espiritual. No verso 1 ele nos lembra que a verdade deve estar casada com a piedade na vida do seguidor de Cristo. Uma vida que abraça a verdade e se manifesta em uma vida piedosa é aquela que é vivida na esperança e certeza da vida eterna (v. 2). Uma vida vivida nesses termos é cheia de graça, misericórdia e paz (v. 4). Discípulos de  Cristo de espírito ambíguo carecem de integridade espiritual. Afirmam que conhecem e amam a Deus, mas sua vida e obra contam uma história diferente. Ao invés de obedecer e seguir a Deus por amor, eles vivem uma vida desobediente, que, como diz Paulo, os desqualifica para toda boa obra (v. 16).

No meio dessas exortações para a integridade espiritual, Paulo descreve as qualidades que os líderes da igreja devem demonstrar – principalmente uma vida em harmonia com os princípios do Céu (vs. 5-15).

Será que a sua profissão de lealdade a Cristo se harmoniza com o modo como você vive no dia a dia? Será que o nosso discurso se harmoniza com a nossa prática?

Que o seu dia seja repleto de paz ao você voluntariamente entregar tudo a Cristo, o amado de sua alma.

Bob Folkenberg Jr.
Missão chinesa


Texto original: http://revivedbyhisword.org/en/bible/tit/1/
Traduzido por JAQ/JDS/IB
Texto bíblico: Tito 1
Comentário em áudio 



Marcos 16 by Jobson Santos
15 de dezembro de 2014, 1:05
Filed under: Evangelho | Tags: , , , ,
Comentário devocional:
 
Neste capítulo, lemos que muito cedo no domingo de manhã algumas mulheres vieram para terminar sua tarefa de cuidar do corpo de Jesus. O que elas encontraram foi um anjo que lhes disse gentilmente: “Ele ressuscitou! Não está aqui” (Marcos 16: 6, NVI). Quando o anjo de Deus desceu do céu com a mensagem: “Filho de Deus, o teu Pai te chama!”, o Diabo, seus demônios e os soldados romanos não puderam mantê-lo no túmulo. Jesus é a Ressurreição e a Vida. N’Ele está ancorada nossa esperança, a nossa vida eterna.
 
Imagine comigo aquele momento, antes da morte de Jesus, em que Pedro estava se aquecendo ao lado do fogo próximo de onde Jesus estava sendo julgado. Para não ser identificado como um discípulo de Cristo, Pedro praguejou e negou diversas vezes ter qualquer ligação com o Mestre galileu. Com maldições ainda escapando de seus lábios, seus olhos se conectaram com os olhos de Jesus. O que ele viu? Nenhuma repreensão ou ódio por parte do Senhor; apenas uma suave tristeza. Aquele olhar cortou o coração não convertido de Pedro de tal maneira que ele saiu dali e chorou amargamente.
Após a ressurreição, o anjo entregou uma mensagem especial de Jesus: “Vão e digam aos discípulos dele e a Pedro: Ele está indo adiante de vocês para a Galileia. Lá vocês o verão, como ele disse” (Marcos 16:7, NVI). Em outras palavras Jesus estava dizendo: “Por favor, não esqueçam de dar este recado a Pedro! Eu sei que ele está envergonhado pela falha dele, mas Eu não o rejeitei, Eu o amo demais! Ele precisa aceitar o Meu perdão!”.
 
Amigo, essa mensagem é para você e para mim. Não importa o que você fez no passado, o que importa é a sua escolha hoje! Pedro escolheu a Jesus e tornou-se uma força poderosa para o bem.
A mesma vitória está a sua disposição! Ouça estas palavras: “Colaborando a vontade do homem com a de Deus, ela se torna onipotente. Tudo que deve ser feito a Seu mando pode ser cumprido por Seu poder. Todas as Suas ordens são promessas habilitadoras” (Parábolas de Jesus, página 176).
 
Entregue a sua vontade a Deus e Ele habitará em você. Quando o próprio Deus habita em alguém, Ele lhe capacita a realizar tudo o que Ele pede. Unido a Deus você se tornará um vencedor e você se habilita a se assentar com Ele, como um co-regente, em Seu trono quando Ele voltar pela segunda vez (Apocalipse 3:21).
 
Jim Ayer
Vice-presidente da Rádio Mundial Adventista
 
Texto original: http://revivedbyhisword.org/en/bible/mrk/16/
 
Traduzido por JDS/JAQ
Texto bíblico: Marcos 16
Comentário em áudio


Marcos 14 by Jobson Santos
13 de dezembro de 2014, 1:00
Filed under: Evangelho | Tags: , ,
Comentário devocional:
Marcos 14 está cheio de lições espirituais. Somente sob a orientação do Espírito Santo poderia Marcos ter reunido material tão relevante em tão poucos versos. Um livro inteiro poderia ser escrito com base no conteúdo desse capítulo!
Entretanto, de tão rico material, o que poderíamos retirar desse capítulo para nosso benefício espiritual hoje? O que poderia nos ajudar em nossa caminhada para a eternidade? Ao olhar para este capítulo, senti que Deus me chamou a atenção para algumas coisas: primeiro, os fariseus e outros líderes da igreja estavam planejando matar o Filho de Deus; depois, a maioria das pessoas não compreendia – ou não queria compreender – o que Jesus estava dizendo, incluindo Pedro. Outros compreendiam, como Maria – e Jesus amou a todos.
Mas o mais importante para mim foi perceber que o Grande Conflito, que se revelou durante toda a história humana, chegou a seu ponto decisivo a partir do verso 32, ao Jesus se dirigir para o Getsêmani.
Jesus estava com pouco mais de 30 anos, era um jovem. E qual jovem em perfeita razão deseja morrer? Nenhum! Mas Jesus estava se encaminhando, com terror de alma, a realizar a missão para a qual viera à Terra: morrer por todos nós — você e eu!
Quando olhamos para o Getsêmani, aquele terrível momento no tempo, vemos o quase insuportável peso do pecado da humanidade, colocado todo sobre Jesus. Tão pesado que Ele não conseguia enxergar vida além da morte no Calvário. Que pensamentos terríveis devem ter passado por Sua mente! Como: “O pecado é tão ofensivo a meu Pai a ponto de Nos separar para sempre?” Sua alma estremece diante de tal pensamento. Nunca, desde os tempos eternos, a Divindade havia experimentado um momento de separação entre Eles, até este instante.
Pai, “Afasta de mim este cálice” (v. 36); Pai, “Afasta de mim este cálice” (v. 39). Qual cálice? O cálice da separação do Pai. Você consegue, em sua imaginação, ouvir as palavras que saem de Sua trêmula boca? “Pai, por favor, eu estou com medo. Mas eu amo a humanidade, minha família terrena, de tal maneira que estou disposto a desistir de ser Deus, se necessário, a fim de salvá-los. Eu escolhi correr o risco da morte eterna a perder um só ser humano. Pai, “Que a Tua vontade seja feita!”
Maria sabia o quanto Jesus a amava e Pedro finalmente descobriu. E você? Já descobriu o quão incrivelmente especial você é para Deus? Pense nisso e sinta profundamente esse amor maravilhoso!
Jim Ayer
Vice-presidente da Rádio Mundial Adventista
Texto original: http://revivedbyhisword.org/en/bible/mrk/14/
Traduzido por JDS/JAQ
Texto bíblico: Marcos 14
Comentário em áudio

 



Marcos 1 by jquimelli
30 de novembro de 2014, 0:30
Filed under: submissão | Tags: , ,

Comentário devocional:

Marcos começa seu Evangelho descrevendo o ministério de João Batista a preparar o caminho para Jesus. Há um sentimento de grande expectativa nas palavras de João no verso 7: “Depois de mim vem alguém mais poderoso do que eu, tanto que não sou digno nem de curvar-me e desamarrar as correias das suas sandálias.” (NVI). Essa expectativa se cumpriu quando Jesus veio ao rio Jordão para ser batizado por João.

Claramente Jesus, o perfeito Filho de Deus, não precisava do batismo. E João sentia-se indigno de batizá-lo (Mateus 3:14). Mas Jesus insistiu em ser batizado como um exemplo para nós (EGW, O Desejado de Todas as Nações, p 111).

No dia do seu batismo, Jesus deu um exemplo ainda mais importante para nós:  Sua completa submissão a Seu Pai como expresso em Sua oração (Lucas 3: 21,22). Imediatamente após o Seu batismo, Jesus exemplifica a vida de entrega total que somos convidados a viver. Jesus estava iniciando Seu ministério. Sua missão estava diante dEle. Ele estava dando início a um reino que era o oposto do que as pessoas esperavam. Ele iria enfrentar a rejeição e oposição em cada movimento que fizesse. Ele enfrentou a cruz e a possibilidade de separação de Seu próprio Pai. Jesus entregou tudo isso em oração ao Pai (Idem, DTN, 111).

A resposta afirmativa do Pai registrada no verso onze: ““Tu és o Meu Filho amado; de Ti Me agrado” (NVI), incentivou Jesus em Sua missão. E depois dos primeiros discípulos aceitarem o convite de Jesus para segui-Lo (versos 14-20), eles também iriam aprender a entregar suas vidas nas mãos do Pai para que pudessem cumprir a sua missão.

Devemos fazer o mesmo. Ao fazermos isso, a voz do Pai nos dirá: “Este é o Meu filho amado, em quem me comprazo” (DTN, 113).

David Smith 
Pastor Sênior, Church University Collegedale, 
Tennessee, EUA

Texto original: http://revivedbyhisword.org/en/bible/mrk/1/
Traduzido por JAQ/JDS
Texto bíblico: Marcos 1 
Comentário em áudio 



Salmo 34 by jquimelli
10 de setembro de 2013, 0:00
Filed under: gratidão, libertação, louvor | Tags:

Comentário devocional:

Os dez primeiros versículos deste salmo, escrito por Davi, combinam gratidão pessoal com ações de graças. Pode ser visto aqui o paralelismo hebraico sinônimo, um estilo literário em que o pensamento é repetido duas vezes em uma determinada estrofe. Por exemplo, a primeira parte do versículo 1 diz : “Bendirei o Senhor o tempo todo” (NVI). a segunda parte repete o mesmo pensamento, mas com palavras diferentes: “Os meus lábios sempre o louvarão”. E se você quer saber como engrandecer ao Senhor, a segunda metade do versículo 3 mostra como fazer isso: “exaltemos o seu nome”.

As razões para Davi estar louvando ao Senhor são declaradas: ele procurou a Deus e Ele o ouviu, ele confiou nEle e não foi desapontado, Deus o salvou de todos os seus problemas, pois Ele comissionou Seus anjos para cuidar de todos os que o temem. 

A despeito de sua força, um leão torna-se faminto por falta de alimento , mas para aqueles que estão do lado de Deus nada essencialmente bom lhes falta (v. 10). 

Estes são grandes motivos para louvar, servir e adorar ao Senhor. Mas enquanto eles não são experimentados pessoalmente, eles são mera teoria. Assim Davi convida-nos a vivermos esta experiência juntamente com ele : “Provem e vejam como o Senhor é bom” (v. 8, NVI).

Os versos onze a quatorze contêm instruções muito úteis sobre como ter uma vida longa e feliz: refreie a sua língua do mal , afaste-se do mal e faça o bem. Em outras palavras, deseje a paz e trabalhe em prol dela. Para o cristão, a paz não significa necessariamente ausência de problemas, mas a presença de Deus conosco em nossos problemas. Na verdade, o justo pode ter muitas aflições, mas “o SENHOR o livra de todas elas” (v. 17). 

O que dizer então acerca de bons cristãos que morrem prematuramente por causa de doenças quando Deus tem o poder de curá-los? Podemos não ter todas as respostas para as perplexidades dessa vida, mas esta citação de Ellen G. White é bastante esclarecedora: “Tudo quanto nos tem confundido acerca das providências de Deus será esclarecido no mundo vindouro. As coisas difíceis de serem compreendidas terão então explicação. Os mistérios da graça nos serão desvendados. Naquilo em que a nossa mente finita só via confusão e promessas desfeitas, veremos a mais perfeita e bela harmonia. Saberemos que o amor infinito dispôs as experiências que nos pareciam as mais difíceis. Ao reconhecermos o terno cuidado dAquele que faz todas as coisas contribuírem para o nosso bem, regozijar-nos-emos com júbilo inexprimível e repleto de glória” Testemunhos, vol . 9, página 249.

Pai celeste, ajude-nos a fazer uma entrega total de nossas vidas a você, para que possamos ser testemunhas da Sua bondade. Em nome de Jesus. Amém!

Onaolapo Ajibade
Secretário Executivo da IASD
Divisão Centro-Ocidental da África
Traduzido por JDS

http://www.reavivadosporsuapalavra.org 

Texto original em: http://revivedbyhisword.org/en/bible/Psa/34/ 
Texto bíblico: Salmo 34




%d blogueiros gostam disto: