Reavivados por Sua Palavra


Gênesis 01 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
14 de janeiro de 2022, 0:45
Filed under: Sem categoria

“No princípio, criou Deus os céus e a terra” (v.1).

Existem diversas fábulas e teorias sobre a criação deste mundo e a origem do ser humano. Livros e mais livros, pesquisas e mais pesquisas, teses e mais teses para provar que o mundo teve origem por qualquer meio, menos pelas mãos de um Criador. Tornou-se uma verdadeira batalha pela razão, enquanto toda a natureza revela, desde a microscópica criatura até a maior delas, que há um Ser inteligente por trás de tudo isso e, segundo o apóstolo Paulo, são indesculpáveis aqueles que não reconhecem tais evidências (Rm.1:20).

Deus nos deixou registrado, por meio de seu servo Moisés, que em seis dias Ele criou o mundo e tudo o que nele há, inclusive o ser humano. “No princípio criou Deus” (v.1), ou seja, no início Ele fez, Ele projetou, Ele estabeleceu. A terra era “sem forma e vazia” (v.2), então, nos 3 primeiros dias, Deus deu forma e nos 3 dias seguintes, Deus preencheu o que estava vazio. Observem a ordem lógica da criação:

  1. No primeiro dia, Deus disse: “Haja luz” (v.3). Ora, mas se o sol só foi criado no quarto dia, que luz era esta? A luz que emana do próprio Deus, da Sua glória, pois Ele é o Sol da justiça, Ele é a lâmpada (Ap.21:23);
  2. No segundo dia, Deus criou a atmosfera, o ar, elemento indispensável à vida, fazendo separação entre céus e águas, e entre águas e águas (v.6- 8);
  3. No terceiro dia, Deus fez a porção seca e chamou terra, fazendo com que produzisse todo tipo de vegetação, ervas e árvores frutíferas (v.9-13). A Terra foi coberta por sublime e incomparável beleza e provida do melhor alimento; Deus, em Sua sabedoria, criou todas as coisas numa ordem lógica de sobrevivência das espécies. Todo ser vivente precisa de luz, ar, água e alimento para sobreviver;
  4. No quarto dia, Deus criou o sol, a lua e as estrelas (v.14-18). Se a luz de Deus brilhava por sobre a Terra, porque então a necessidade de luzeiros no Céu? Porque Deus sabia que os nossos primeiros pais pecariam, consequentemente, a luz da Sua glória teria que se retirar daqui, pois Deus não tem parte com o pecado. (Entenderemos isto melhor quando estudarmos o capítulo três);
  5. No quinto dia, Deus criou todos os animais marinhos e que povoam as águas e encheu o céu de toda espécie de aves (v.20-23); as primeiras criaturas a povoar a perfeita habitação;
  6. No sexto dia, disse Deus: “Produza a terra seres viventes, conforme a sua espécie” (v.24). Percebem? Da mesma terra que Ele criou no terceiro dia, Ele fez sair todo animal que o próprio nome já nos diz a origem: terrestre. E, ainda no sexto dia, Deus fez a obra prima de Sua criação: “Façamos o homem à nossa imagem, conforme à nossa semelhança […] criou Deus, pois, o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou” (v.26 e 27).

Há algo muito curioso no relato da criação do homem: Deus disse: “Façamos”. No original, a Palavra usada para descrever Deus, o Criador, é a palavra “Elohim”, e a terminação “him” é usada para definir algo no plural. Ou seja, “Elohim” confirma a atuação de Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo na obra da criação do mundo. No versículo dois vemos que “o Espírito de Deus pairava por sobre as águas”. E o apóstolo João, referindo-se a Jesus, escreveu: “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus […] Todas as coisas foram feitas por intermédio dEle, e, sem Ele, nada do que foi feito se fez” (Jo.1:1 e 3). A expressão “No princípio”, no texto massorético também pode ser lida como “Em um princípio”, ou “Em um primogênito”. Quem é, pois, “o Princípio da criação de Deus” (Ap.3:14)? Quem é “o Primogênito de toda a criação” (Cl.1:15)? É Jesus Cristo. Portanto, poderíamos ler o início de tudo da seguinte forma: “No princípio [em Cristo], criou Deus os céus e a terra”.

Em cada dia da criação, Deus encerrou dizendo: “E viu Deus que era bom”. Mas, ao contemplar a Sua obra completa, após a criação do homem e da mulher, Deus viu que tudo “era muito bom” (v.31). Ao encerrar cada dia da criação, a Bíblia deixa bem claro que se tratam de seis dias literais. “Houve tarde e manhã o primeiro dia […] o segundo […] o terceiro” e assim por diante. A expressão “tarde” é a parte escura do dia, depois que o sol se põe; e a expressão “manhã”, a parte clara do dia. Portanto, em apenas seis dias literais, Deus revelou o Seu poder criador sobre a Terra. E no sétimo dia, Deus deixou registrada a Sua assinatura, um lembrete semanal sobre o qual estudaremos amanhã.

Meus amados, não fomos criados pelo acaso, mas pelo amor criativo de Deus. Nossa origem não procede do jardim zoológico, mas do jardim do Éden. Fomos feitos com a inconfundível assinatura da imagem e semelhança do nosso Criador. O pecado manchou esta imagem, mas há uma obra incansável de restauração sendo realizada. Você sente que sua vida está “sem forma e vazia”? Permita que o Espírito Santo continue aperfeiçoando a boa obra que Ele começou, e Ele “há de completá-la até o Dia de Cristo Jesus” (Fp.1:6). Vigiemos e oremos!

Bom dia, obra-prima do Criador!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Gênesis1 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100


Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.



%d blogueiros gostam disto: