Reavivados por Sua Palavra


II Crônicas 20 – Comentários bíblicos by jquimelli
8 de maio de 2013, 11:35
Filed under: Sem categoria

1 filhos de Moabe … Amon. Os descendentes desses inimigos continuaram sendo uma ameaça a Israel após a volta do exílio babilônico (Ne 2.19; 4.1-3,13) (Bíblia de Genebra).

3 Josafá teve medo. Não há problema em se ter medo diante do perigo; errado é sucumbir ao medo. Pessoas fortes e corajosas muitas vezes sentem medo; mas, apesar do temor, elas seguem adiante e agem resolutamente (Comentário Bíblico Adventista do 7º Dia, vol. 3, p. 277).

3-4,9 apregoou jejum. Josafá reagiu imediatamente convocando Judá a um jejum e a buscar o Senhor. Esses atos relembram a oração dedicatória de Salomão (20.18-19). … Josafá aplicou a oração dedicatória de Salomão explicitamente à sua situação (Bíblia de Genebra).

10 não permitiste. Foi ordenado a Israel que poupassem os edomitas por serem filhos de Esaú, o os moabitas e amonitas. Ver Dt 2:4, 5, 9, 19; Nm 20:14-21. (Comentário Bíblico Adventista do 7º Dia, vol. 3, p. 277).

15 Talvez não lutemos contra um inimigo armado, mas todo dia batalhamos contra a tentação, pressões e "governantes … deste mundo tenebroso" (Ef 6.12) que querem que nos rebelemos contra Deus. Lembre-se que como crentes nós temos o Espírito de Deus em nós. Se clamarmos pelo auxílio de Deus quando enfrentarmos dificuldades, Deus lutará por nós. E Deus sempre triunfa. Como podemos deixar que Deus lute por nós? (1) Pela conscientização de que a batalha não é nossa, mas, sim, de Deus; (2) pelo reconhecimento das limitações humanas e pela permissão que o poder de Deus atue através de nossos medos e fraquezas; (3) Certificando-se que estamos buscando os interesses de Deus e não nossos próprios desejos egoístas; (4) Pedindo a Deus que nos auxilie em nossas batalhas diárias (Life Application Bible Kingsway NIV).

20-30 A estratégia o resultado dessa batalha formam um contraste notável com a batalha anterior de Josafá (Bíblia de Genebra).

23 Depois de os amonitas e moabitas terem destruído o exército de Edom, parece ter havido contendas entre si acerca dos despojos, as quais trouxeram à tona antigas animosidades tribais (Bíblia Shedd).

36 navios que fossem a Tarsis. NVI: navios mercantes. Hebraico: "de navios que pudessem ir a Társis (comentário NVI).
Isto é, navios do tipo transoceânico, que habitualmente iam a Társis, provavelmente na Espanha. No caso, a viagem seria para Ofir (talvez na Índia), cf. 1 Rs 22.49.
Eziom-Geber. Este porto marítimo de Salomão era também seu centro de refinação de cobre. É o gêmeo do atual porto de Elate, em Israel, no golfo de Aqaba, reconhecido como ponto altamente estratégico (Bíblia Shedd).

37 os navios se quebraram. Talvez saíram direto dos estaleiros, apanhando uma tempestade súbita no meio do golfo rochoso. O melhor plano resultará em fracassos e decepções, quando realizado em conformidade com aqueles que não pertencem a Deus. Os crentes fariam bem em não se comprometerem com as forças do mundo, por mais vantajoso que pareça (Bíblia Shedd).
Procuramos desastre quando entramos em sociedade com não crentes em Deus porque nossos fundamentos diferem (2 Co 6.14-18). enquanto um serve ao Senhor, o outro não reconhece a Sua autoridade. Inevitavelmente aquele que serve a Deus será confrontado com a tentação de comprometer seus valores. Quando isso acontece, o desastre espiritual acontece. Antes de firmar uma sociedade, questione: (1) Quais são os meus motivos? (2) Que problema estou tentando evitar ao buscar esta parceria? (3) Esta sociedade é a melhor solução ou é apenas uma solução rápida ao meu problema? (4) Eu já orei ou pedi a outros para orarem por a orientação? (5) O meu parceiro e eu realmente buscamos os mesmos objetivos? (6) Estou pronto a conseguir menores ganhos por obedecer à vontade de Deus? (Life Application Bible Kingsway NIV).



II Crônicas 20 by jquimelli
8 de maio de 2013, 0:00
Filed under: confiança em Deus | Tags: ,


Comentário devocional:

Depois que Josafá “diminuiu” as exigências da Palavra de Deus a fim de atender a seus propósitos mundanos, Deus retirou Sua proteção providencial de Judá. Como resultado, os moabitas, amonitas, e meunitas subiram para lutar contra Judá. Josafá percebeu que não tinha nenhuma chance de resistir a eles e voltou-se para o Senhor em busca de ajuda. Na presença de todo o povo e de seus líderes ele humildemente abriu seu coração a Deus em oração franca e sincera dizendo: “Não sabemos o que fazer, mas os nossos olhos se voltam para Ti” (v 12 NVI). 

 Imediatamente, o Senhor respondeu através do Seu profeta Jaaziel, dizendo: “Não tenham medo nem fiquem desanimados … pois a batalha não é de vocês, mas de Deus” (v. 15 NVI) Por isso, saiam, encarem o inimigo frente a frente, mas não lutem porque “o Senhor estará com vocês “(v. 17 NVI). 

Josafá respondeu exortando o povo: “Crede no Senhor, vosso Deus, e estareis seguros; crede nos Seus profetas e prosperareis” (v. 20). E foi isso que eles fizeram. Então, enquanto eles cantavam louvores, Deus cumpriu Sua promessa de livrá-los. Sem dúvida alguma eles foram salvos pela fé nas promessas de Deus. 

Da mesma forma somos salvos pela fé nas palavras de Deus e em Suas promessas. O fundamento das igrejas protestantes é a salvação pela fé. De igual modo o fundamento da Igreja Adventista do Sétimo Dia é a fé em tudo o que Deus revelou através de Seus profetas. Continuemos a estudar seus escritos inspirados, aceitá-los pela fé, e obedecê-los de todo o coração. Somente desta forma o reavivamento e a reforma acontecerão em nossa vida pessoal e na vida corporativa da Igreja.  

Fixe seus olhos em Cristo e em Sua palavra hoje!

 

Fernando Canale

Universidade Andrews

Trad JAQ/JDS


– – – – – – – –

Texto bíblicoII Crônicas 20

FonteBlog da Bíblia




%d blogueiros gostam disto: