Reavivados por Sua Palavra


III João by jquimelli
26 de junho de 2015, 1:00
Filed under: companheirismo, relacionamento | Tags: , , , , , ,

Comentário devocional:

Através das horas de um determinado dia, temos a oportunidade de cumprimentar pessoas – família, amigos, colegas de trabalho, aqueles que nos auxiliam e, às vezes, até mesmo aqueles que nos incomodam. Como são os nossos cumprimentos? Calorosos ou vazios?

Eu amo a saudação na qual João saúda a seu amigo amado, Caio: “Amado, oro para que você tenha boa saúde e tudo lhe corra bem, assim como vai bem a sua alma” (v 2 NVI). Que saudação! Que bênção ele pronuncia! Alguns argumentam que essa era a maneira de João dizer: “Eu espero que você esteja bem e prosperando em todos os sentidos.” Do ponto de vista tendencioso de um médico que é apaixonado pela Mensagem de Saúde Adventista, a qual enfatiza a totalidade do corpo, mente e espírito, tomo coragem e também a permissão de enfatizar o modo como valorizamos o conceito de bem-estar holístico [NT: O ser humano como um todo].

Nós podemos ser completos, embora possamos estar fracos fisicamente – “plenitude no quebrantamento” – através da habitação do Espírito de Deus que transforma nossas vidas. Sim, é importante buscarmos a saúde total.

João elogia Gaio por sua fidelidade e carinho por todos, incluindo estranhos. De modo semelhante a II João, o apóstolo se preocupa e se alegra com seus “paroquianos” (ou convertidos), que continuam em seu relacionamento com Jesus. Esta inquietação pastoral é uma virtude que devemos imitar em nossos relacionamentos na família de fé, apoio, cuidado e partilha. Ao mesmo tempo, João adverte contra o comportamento de divisão de Diótrefes, prometendo tratar desse assunto em sua próxima visita (e isto não é apenas uma crítica, mas comentários sobre o que ele logo pretende colocar em prática!). Em seguida, ele nos encoraja a imitar aqueles que seguem a Jesus, o nosso exemplo divino, e, então cita Demétrio.

Assim como fez em sua carta anterior, João deixa muito por dizer, preferindo tratar algumas questões pessoalmente, em particular. Mas, eu suspeito que (como eu, pessoalmente, preferiria fazer), tratar do assunto com a congregação toda. 

Que ao conversamos, enviarmos mensagens de texto, escrevermos, tuitarmos, e talvez até nos comunicarmos especialmente através de nossa linguagem corporal, possamos imitar o coração, a mente e as instruções de Jesus.

Ah, e que assim como João, possamos tornar nossos cumprimentos positivos, edificantes e memoráveis!

Peter Landless
Diretor mundial dos Ministérios de Saúde da IASD
Estados Unidos




Texto original: http://revivedbyhisword.org/en/bible/3jn/1/
Traduzido por JAQ/GASQ/IB
Texto bíblico: 3 João 1 
Comentário em áudio 



III João – Comentários Selecionados by tatianawernenburg
26 de junho de 2015, 1:00
Filed under: Sem categoria | Tags: , , ,

1 Gaio. Nome comum no império romano e de pelo menos outros três personagens do NT. (At 19:29; 20:4; Rm 16:23; ICo 1:14; At 19:29). Não há motivos para a identificação de qualquer um desses homens com o Gaio a quem João escreveu. Nada se sabe sobre este homem além do que é informado nesta epístola. Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 7, p. 767.

2 Com respeito ao Verbo. Tua alma. Aqui, a referência parece ser à vida espiritual de Gaio, que era forte. É possível que sua condição física não fosse tão boa. Ele pode ter negligenciado as necessidades físicas da vida por causa das religiosas. Tal negligência é prejudicial; o equilíbrio é essencial para uma vida de sucesso. O inimigo das almas também está bem ciente da importância do equilíbrio e pretende levar os cristãos sinceros a posições extremas. CBASD, vol. 7, p. 767.

4 Andam na verdade. Ou, “vivem de acordo com a verdade”, isto é, continuam a ordenar sua vida em harmonia com a revelação do caráter de Deus, conforme Jesus Cristo. CBASD, vol. 7, p. 768.

Bem farás. A hospitalidade que Gaio dava aos irmãos itinerantes, além de promover a pregação do evangelho, contribuía para a união dos crentes e se contrapunha à tendência de obreiros se separarem numa hierarquia. CBASD, vol. 7, p. 768.

8 Portanto. Porque os missionários não levavam nada dos pagãos e por não haver apoio regular de uma tesouraria naquela época, era necessário que homens como Gaio ajudassem os trabalhadores e, assim, aliviassem a necessidade de pedir donativos. Pelo uso de “nós”, João reconhece o dever dele mesmo nessa questão de hospitalidade. CBASD, vol. 7, p. 768.

9 Diótrefes. Do gr. Diotrephês. de Dios, significando “de Zeus”. Alguns têm sugerido que pode haver significado no fato de Diótrefes ter mantido seu nome pagão. Ele pode ter mantido elementos da filosofia pagã, portanto, era suscetível a influências gnósticas. CBASD, vol. 7, p. 769.

Gosta de exercer a primazia. Diótrefes abrigava ambições profanas. Aspirava a ser o primeiro por causa da posição e não pelo bem que podia realizar. A posição em si não é definida, e não há provas de que se refira a um bispado. A igreja cristã já era bem instruída sobre a ambição indesejávelCBASD, vol. 7, p. 769.

10 Não satisfeito. Diótrefes não estava satisfeito com as palavras más destinadas a minar a autoridade apostólica. Manteve sua oposição, com atos hostis. CBASD, vol. 7, p. 769.

11 Não imites. Ou, “não sigas”. João faz uma pausa em sua discussão sobre o conflito dentro da igreja e afirma verdades gerais que, se observadas, permitiriam a Gaio sempre tomar decisões certas. CBASD, vol. 7, p. 770.

12 Nós também damos testemunho. Gaio não tem de contar com uma recomendação geral somente sobre Demétrio, mas é dado aqui o testemunho pessoal de João e de seus associados. CBASD, vol. 7, p. 770.

14 Em breve. Do gr. eutheõs, quase sempre traduzido no NT como “imediatamente”, ou seu equivalente. Se esta terceira epístola foi destinada à mesma igreja que à segunda, a palavra eutheõs indicaria que a ordem canônica dos livros é também a ordem cronológica, com a terceira carta a ser escrita logo antes da visita à igreja pretendida por João. CBASD, vol. 7, p. 771.

15 Nome por nome. Já que os nomes não são mencionados, é provável que o apóstolo conhecesse pessoalmente todos os companheiros de Gaio. A epístola termina com uma nota pessoal e amistosa, do mesmo modo que começou. Embora a paz da igreja ainda fosse perturbada por Diótrefes, o apóstolo não permitiu a ruptura, que destruiria o santo companheirismo que os unia como filhos espirituais. CBASD, vol. 7, p. 771.




%d blogueiros gostam disto: