Reavivados por Sua Palavra


Gênesis 13 by Jobson Santos
24 de julho de 2015, 1:00
Filed under: Gênesis | Tags: , ,

Comentário devocional:

Gênesis 13 começa com Abraão adorando em um altar (verso 4) e termina com Abraão adorando em um altar (verso 18). Embora Abraão, em sua humanidade, tivesse exibido falta de fé quando estava no Egito, ele não desistiu de sua fé. Ele permaneceu leal a Deus. Ele tinha deficiências como cada um de nós, mas seu coração estava comprometido com Deus. Seus erros não o desencorajaram a ponto de desistir de sua fé, assim como também não devemos desistir. A descrença de Abraão no Egito levou-o a uma dependência mais profunda de Deus em Betel.

Quando surgiu um conflito sobre direitos de terra e água, Abraão disse ao seu sobrinho, Ló: “Não haja desavença entre mim e você” (verso 8). Então ele graciosamente deu a Ló o direito de escolher a terra que ele desejava. Abraão desinteressadamente abriu mão de sua primazia em prol da paz. Ló escolheu o que ele acreditava ser a melhor terra na fronteira com as cidades de Sodoma e Gomorra, o que se revelou um desastre para a sua família. O espírito desprendido de Abraão o preparou a receber a abundância de Deus. As mais ricas bênçãos do Céu fluem aos corações dos que possuem espírito de doação.

Mark Finley



Texto original:  http://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/gen/13
Tradução: JAQ/GASQ/JDS
Texto bíblico: Gênesis 13 
Crede em Seus Profetas http://credeemseusprofetas.org/



Efésios 4 by Jeferson Quimelli
22 de abril de 2015, 1:00
Filed under: igreja, unidade | Tags: , , ,

Comentário devocional:

O apelo de Paulo é que façamos “todo o esforço para conservar a unidade do Espírito pelo vínculo da paz” (v. 3, NVI). Uma maneira de contribuirmos para isso é nos tornarmos partes ativas do corpo de Cristo (vs. 7-16). Cada membro é uma parte do corpo e deve contribuir para sua saúde (vs. 7, 16). E todos devem  beneficiar-se do trabalho dos apóstolos, profetas, evangelistas, pastores e mestres (v. 11). Estes, como ligamentos e tendões do corpo, têm uma função unificadora, ajudando-nos a crescer à semelhança de Cristo, que é a cabeça do corpo (vs. 13, 15).

Ao encaminhar-se para o apelo final para que os efésios “sejam bondosos e compassivos uns para com os outros, perdoando-se mutuamente” (v. 32, NVI), Paulo tem alguns pedidos bem específicos. Ele pede aos crentes que evitem a dureza de coração de quando ainda não eram cristãos (vs. 17-24) e que, em lugar da raiva e da linguagem grosseira, utilizem palavras que edifiquem as pessoas e comuniquem graça (vs. 25-31).

Este capítulo sobre a unidade é bastante fácil de se ler quando as coisas estão tranquilas. Porém é muito mais desafiador lê-lo quando estamos envolvidos em algum conflito. Mais importante ainda do que ler é praticar estes conselhos. Você está contribuindo para a unidade do corpo de Cristo?

John McVay
Universidade Walla Walla
Estados Unidos

Texto original: http://revivedbyhisword.org/en/bible/eph/4/
Traduzido por: JAQ/JDS/IB
Texto bíblico: Efésios 4 
Comentários em áudio 



Salmo 92 by Jobson Santos
7 de novembro de 2013, 0:10
Filed under: Salmos | Tags: , , , ,

Comentário devocional:

Dois tipos de pessoas são apresentadas neste Salmo: o ímpio e o justo. Quem são os malfeitores e quem são os justos?

Independentemente das suas características naturais e práticas comportamentais, aquele que se volta para Deus com arrependimento é chamado de justo. No entanto, aquele que não se volta para Deus, não cessa de confiar em suas próprias obras, e não aceita a oferta divina de justiça, é chamado de ímpio.

O título deste salmo diz: “Um cântico. Para o dia de sábado”. “Sábado” vem do verbo “cessar”, “descansar”. O objetivo de Deus ao dar o sábado ao seu povo foi justamente prover um dia para que as pessoas se voltassem para Ele, cessassem suas obras, confiassem nEle e aceitassem a Sua oferta de justiça. No Sábado temos o privilégio de desfrutar da obra realizada pelo Senhor por nós.

Este Salmo diz que os ímpios certamente perecerão; o justo juízo de Deus, finalmente, entrará em cena. O Salmo também dá um aviso aos leitores: se alguém está andando por maus caminhos, por favor, abandone-os e viva!

Quando o texto bíblico diz que os olhos dos justos verão os maus punidos, espalhados, e destruídos (v. 9), não significa que devemos aguardar ansiosamente para que sejam punidos. Na verdade devemos orar por eles e trabalhar em prol deles, para que eles possam enxergar a bondade do Senhor nosso Deus.

Bondade e fidelidade, dois destacados atributos de Deus são introduzidos aqui (v. 2, 4, 5, 8, 10, 12-15). Os profundos pensamentos do Altíssimo alimentam a todos os seres vivos. Aqueles que são transplantados para o Seu tribunal crescerão e florescerão como palmeiras novas (v. 12). Deus promete exaltá-los.

Uma vez que Deus é justo, se você der o coração a ele, você será como o cedro do Líbano, produzindo fruto para a eternidade. Se você se afastou ou se desviou dEle, por favor retorne o quanto antes.

Sook-Young Kim

Coréia do Sul

Texto original em: http://revivedbyhisword.org/en/bible/Psa/92/

Traduzido por JDS/JAQ

Texto bíblico: Salmo 92



Salmo 90 by Jobson Santos
5 de novembro de 2013, 0:10
Filed under: Salmos | Tags: , ,

Comentário devocional:

O Salmo 90 possui o título: “Uma oração de Moisés, homem de Deus”.  Quando lemos a descrição “homem de Deus”, a vida de Moisés passa diante de nós: a sua vida em Midiã e o período de 40 anos em que ele conduziu o povo de Israel pelo deserto.

Ao liderar aquele povo teimoso, Moisés sofreu imensamente. No entanto, pense no seguinte. Como ele conhecia o Senhor, ele foi capaz de suportar a rebelião, a idolatria, a incredulidade e as reclamações do povo. E ao mesmo tempo, as falhas do povo o ajudaram a entender melhor o Senhor.

Moisés conhecia o guia de Israel como o Criador, aquele que não é limitado pelo tempo e espaço. Ele conhecia o seu poder e a grandeza da Sua santidade. Isto deu-lhe coragem para não ter medo das pessoas e manter-se firme ao pastore-á-los com justiça.

Ele entendia o desamparo e pecaminosidade  da condição humana. E ele sabia que também estava na mesma situação. “Conheces as nossas iniquidades; não escapam os nossos pecados secretos à luz da tua presença” (v. 8, NVI). Assim, no meio da peregrinação do deserto, ele clama: “Volta-te,Senhor! Até quando será assim? Tem compaixão dos teus servos!” (v. 13, NVI).

Ele procurava a bondade do Senhor pela manhã, a única fonte que sempre satisfaz. E sabia que o Senhor iria recompensá-los com a alegria da Sua presença ao longo do dia.

Assim como Moisés, busquemos ao Senhor todas as manhãs e aprendamos de Sua bondade.

Sook -Young Kim

Coréia do Sul

 

Texto original em: http://revivedbyhisword.org/en/bible/Psa/88/

Traduzido por JDS/JAQ

Texto bíblico: Salmo 88

 



Salmo 65 by Jeferson Quimelli
11 de outubro de 2013, 0:00
Filed under: Salmos | Tags: ,

Comentário devocional

Escrito com rara beleza e imagens poderosas, este salmo de louvor exalta as inúmeras virtudes, atos e bênçãos de Deus.

Tu és o Deus que provê! Oh, meu Deus! Tu és o único digno de louvor! Rei dos Reis e Senhor dos Senhores! A Ti somente trazemos nossas petições. Tu és o Deus que no silêncio fala a um coração cheio de Tua presença. Tu nos adquiriste, carregaste nossas culpas e nos redimiste da punição de nossas iniquidades  Apesar de sermos indignos, buscaste-nos para que pudéssemos habitar no lugar que preparaste para nós, tanto aqui como no Céu. Tu em mim e eu em Ti – uma relação espiritual e física especial em Tua presença que preenche as nossas necessidades mais profundas.

Tu és o grande Eu Sou. O Alfa e o Ômega. Tens nos amado desde a eternidade. Sim, antes dos fundamentos da Terra terem sido lançados.

Tu és o Deus que ouve! Enquanto supervisionas inumeráveis universos, o Teu ouvido percebe o menor apelo e respondes! Visitas a Terra para cuidar de nós e ser a nossa força e ajuda em tempos de necessidade. Não nos deves nada – e ainda nos dás tudo. Tu te revelas a todos – Tua fidelidade não tem fim e Tuas misericórdias se renovam a cada dia.

Tu és o Deus de poder. Somente falastes e tudo foi feito. Teus poder acalma as tempestades dos mares e da vida. A tua preferência (O Teu desejo?) de exibir esplendor e beleza na criação nos anima os sentidos e acalma a alma. A manhã se deleita em revelar Tua obra de Mestre e a noite artisticamente a cobre sob o cobertor das cores do pôr-do-sol. Então, lentamente, um veludo negro abraça estrelas e planetas que como diamantes estão suspensos no espaço, cada um mantendo a sua trajetória por Tua palavra. Mesmo aqueles que não te conhecem pelo Teu nome não podem Te negar.

Tu és o Deus que dá contínua atenção, preservando a Tua criação. Cuidas do campo, para que as sementes caiam em terra boa. Tua vivificante água produz grãos para a colheita e permite que as árvores deem fruto. 

Querido Senhor,
Prometestes  responder às nossas orações muito além daquilo que pedimos; se não totalmente aqui nesta terra, no mundo por vir. Tuas bênçãos são tão abundantes que não podem ser contadas. Muito obrigado por Tua bondade e liberalidade. Amém.

Stephanie Sheehan
Estados Unidos

Traduzido por JAQ/JDS

Texto original em: http://revivedbyhisword.org/en/bible/psa/65/

Texto original: Salmo 65



Salmo 36 by Jobson Santos
12 de setembro de 2013, 0:01
Filed under: Salmos | Tags: ,

Comentário devocional:

Neste salmo, Davi contrasta a maldade humana com a bondade de Deus. Os versos 1-4 são uma descrição geral da maldade humana. O homem perverso rejeita a Deus e “não há temor de Deus diante de seus olhos.” A palavra hebraica para “temor”, utilizada aqui é pachad, que significa medo. O homem ímpio é tão depravado que ele não tem medo do Deus que pode punir suas más obras. Ele engana a si mesmo com a idéia de que não será descoberto. Sua fala é má e cheia de mentiras e não faz o que é bom e sábio. Ele faz planos malignos quando está na cama. Nada do que ímpio faz é bom, pois ele nunca rejeita o que é mau.

Os versos 5-9, num forte contraste com a maldade do homem, descrevem o caráter de Deus. Sua misericórdia chega aos céus e Sua fidelidade alcança as nuvens. Enquanto a Sua justiça é tão alta como as montanhas, seus atos de justiça são tão insondáveis como as profundezas do mar. Por causa de sua excelente benignidade, os filhos dos homens encontram refúgio “à sombra das Suas asas”. Esta frase é comum nos Salmos e sugere uma mamãe pássaro protegendo seus filhotes. Os seres humanos se banqueteiam no abundante alimento provido por Deus e bebem do rio da Sua bondade. Deus é a fonte da vida e é pela luz que vem de Deus que o ser humano enxerga a luz. Em outras palavras, fora de Deus, todo o nosso entendimento é apenas trevas.

Finalmente, o salmista ora que o favor de Deus se perpetue para aqueles que O conhecem e que eles não sejam pisados pelo pecador orgulhoso, nem expulsos do lugar em que foram plantados por Deus. O último verso mostra o fim de um malfeitor impenitente: ele está caído, derrubado e não consegue se levantar.

Pai, por favor, reaviva-nos e reforma-nos para que possamos refletir o Seu lindo caráter. Em nome de Jesus. Amém!

Onaolapo Ajibade

Secretário Executivo da IASD

Divisão Centro-Ocidental da África

Traduzido por JDS/JAQ

Texto original em: http://revivedbyhisword.org/en/bible/Psa/36/

Texto bíblico: Salmo 36




%d blogueiros gostam disto: