Reavivados por Sua Palavra


Filemom 1 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
18 de novembro de 2021, 0:45
Filed under: Sem categoria

“Pois, irmão, tive grande alegria e conforto no teu amor, porquanto o coração dos santos tem sido reanimado por teu intermédio” (v.7).

Embora seja a mais curta epístola de Paulo, a sua mensagem é carregada de um propósito grandioso. Membro fiel da igreja de Colossos, Filemom mantinha em sua casa um pequeno grupo de crentes em Cristo e sua fé e amor eram conhecidos de todos. Apelando a este amor foi que Paulo se apresentou como “prisioneiro de Cristo Jesus” (v.1) a fim de ilustrar e reforçar seu apelo ao fiel irmão. Antes de ser convertido ao evangelho de Cristo, Onésimo havia fugido da presença de seu senhor Filemom. O pedido de Paulo, portanto, exemplifica a tônica do evangelho de Cristo, que não faz distinção entre servos e senhores, “em nome do amor” (v.9).

Onésimo se propôs a retornar ao senhorio de Filemom e Paulo buscou certificar-se de que este o receberia da mesma forma que um pai receberia um filho que volta para casa. Ainda assim, Paulo assumiu como seu, qualquer débito que houvesse da parte de Onésimo e declarou que o perdão conferido a este servo lhe reanimaria o próprio coração. De escravo a “irmão caríssimo” (v.16), Onésimo experimentou o poder da Palavra de Cristo, que nos torna membros de um só corpo. Antes, não passava de um escravo fugitivo, até ser encontrado por Jesus para fazer jus ao significado do seu nome: “útil” (v.11).

Com linguagem clara e amável, Paulo foi direto ao ponto, exortando Filemom a usar de misericórdia para com Onésimo, apesar de saber que ele faria bem mais do que o apóstolo lhe havia pedido (v.21). Vivendo entre cadeias e perseguições, Paulo sentia na pele os efeitos da maldade humana. Como servos de um Senhor que nos liberta, somos chamados a agir de igual misericórdia não somente com os que se arrependem, como Onésimo, mas também com os que insistem em nos fazer mal. Quando na cruz, sendo insultado e humilhado, Jesus orou: “Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem” (Lc.23:34). Quando apedrejado por seus algozes, Estêvão também orou: “Senhor, não lhes imputes este pecado” (At.7:60).

Em Cristo, todos nós somos colocados no mesmo patamar de salvos pela Sua maravilhosa graça, e o que recebemos de graça, também devemos compartilhar de graça. Assim como a graça de Deus nos é um favor imerecido, o nosso amor de uns para com os outros não deve ser uma retribuição meritória, mas a atuação do Espírito Santo em nós, a fim de que nossa “bondade não venha a ser como que por obrigação, mas de livre vontade” (v.14). Como Paulo assumiu a conta de Onésimo, estamos nós dispostos a fazer o mesmo em favor de quem errou? Unicamente pela graça de Jesus temos acesso ao perdão divino. Mas se negamos o perdão de insignificante dívida, como esperamos que o Pai perdoe o nosso incalculável débito?

Cristo mesmo afirmou: “Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celeste vos perdoará; se, porém, não perdoardes aos homens [as suas ofensas], tampouco vosso Pai vos perdoará as vossas ofensas” (Mt.6:14-15). O povo de Deus é chamado para ser perfeito como perfeito é o Pai celeste (Mt.5:48), e esta perfeição não tem a ver com cerimonialismo religioso, mas com a prática do amor imerecido. Lembremos de Judas, de como Cristo o amou até o fim, ainda que ele tenha selado a sua rejeição eterna. Lembremos de Pedro, que encontrou o amoroso olhar do Salvador, mesmo após tê-Lo negado três vezes. Olhemos para Cristo, o Amor encarnado que a Si mesmo Se deu em favor de uma raça caída e destituída de qualquer mérito. Que esse amor nos impulsione a amar como Ele nos amou, e a oferecer o perdão que constantemente Ele nos oferece.

A graça do Senhor Jesus Cristo seja com o vosso espírito” (v.25). Vigiemos e oremos!

Bom dia, amados irmãos em Cristo Jesus!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Filemom1 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100


Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.



%d blogueiros gostam disto: