Reavivados por Sua Palavra


I Reis 18 – terça, 19.02.2013 by jquimelli
19 de fevereiro de 2013, 0:02
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico à I Reis 18
Texto de hoje do blog da Bíblia:

Este talvez seja um dos capítulos mais cheios de ação de toda a Bíblia. Continuando a ouvir a voz de Deus, Elias corajosamente convoca Acabe, rei de Israel, e a Bíblia diz: “Acabe foi ao encontro de Elias” a quem havia chamado de “perturbador de Israel.”

Infelizmente, a frase utilizada por Acabe destaca a trágica realidade que, depois de três anos e meio de seca e três anos e meio de comprovada incapacidade de Baal em fazer qualquer coisa para Israel, o coração de Acabe permanecia inalterado e sem 
arrependimento.

Talvez o momento mais marcante neste capítulo seja o confronto de Carmelo. O apelo irresistível de Elias ao povo ecoa até os nossos dias de hoje. “Quanto tempo você vai coxear entre dois pensamentos? Se o Senhor é Deus, segui-O! Mas se Baal, segui-o.” Esta questão incisiva nos lembra que não podemos servir a dois senhores. Não há espaço para o descuido egoísta em nosso discipulado a Jesus Cristo. Ou nós amamos a Jesus – ou não. Por muito tempo, muitos viveram sob a impressão equivocada de que Deus aceita nossa entrega parcial como se fosse uma entrega total a Ele. A história de Elias nos lembra que isso não é verdade. Em cada coração, há apenas um trono. Que todos nós possamos escolher como Josué, quando disse: “Quanto a mim e a minha casa serviremos ao Senhor.”


Como é maravilhoso saber que o nosso Deus não é como Baal! Nosso Deus vive. Ele é real. Ele nunca está ocupado demais para atender aos nossos apelos de ajuda. “O que guarda Israel não tosquenejará nem dormirá” (Salmo 121:4). Em flagrante contraste aos cânticos e frenéticas palhaçadas dos 450 falsos profetas de Baal, temos a oração sincera, zelosa e humilde de Elias. E sabemos que Deus aprovou sua oração, porque o Céu respondeu com fogo.

Depois do fogo cair do céu e iluminar o topo da montanha, a Bíblia diz que Elias orou pela chuva, não uma ou duas vezes, mas sete vezes. Somente após a sétima vez é que Deus respondeu com uma pequena nuvem ao leste, do tamanho da mão de um homem. Por que Deus não respondeu à oração de Elias depois que ele orou pela primeira vez? Suspeito que Deus queria lembrar Elias que isso não tinha a ver com ele. Imagine quão fervorosa deve ter sido a oração de Elias. Quanto mais Elias orava, mais ele se esvaziava de si mesmo, até que, finalmente, ele clamou: “Senhor, isso não tem a ver comigo! Isso tem a ver conTigo!” E assim que Elias chegou a essa conclusão, ele viu uma pequena nuvem e sua fé lhe disse que era o suficiente! Deus havia respondido sua oração.


Quando pedimos algo a Deus, qual é o nosso verdadeiro objetivo? Estamos pedindo para o nosso próprio engrandecimento ou para a glória de Deus? 

Se amamos a Jesus – tudo deve ser feito para a glória dEle.

Charissa Fong
Sydney, Austrália

Trad JAQ – Rev GASQ/JDS



Comentários bíblicos selecionados:


42 Elias, porém, subiu. Enquanto Acabe foi a um banquete, Elias foi orar. Sua oração foi de intercessão em favor do Israel impenitente. Ele sabia que a chuva viria, mas se preocupava que as condições para o recebimento da bênção celestial fossem totalmente satisfeitas e que os resultados da reforma fossem permanentes.
Deus prometeu a Seu povo que derramará, com abundância, bênçãos celestiais pelo envio do Espírito Santo no tempo da chuva serôdia. Estão hoje os santos como fez Elias, ou estão festejando como fez Acabe? Somente quando o povo de Deus estiver imbuído de intenso fervor e disposto a orar como Elias, e quando sua principal preocupação for a satisfação das condições necessárias, então a chuva serôdia cairá.
[…] O mundo precisa de pessoas com a fé de Elias. A obra de Deus será completada por pessoas que trabalhem no espírito e poder desse profeta. Para elas, o céu estará bem próximo ao irem com fé à batalha contra as hostes do mal. Multidões deixarão o culto aos deuses deste mundo e se converterão ao Senhor que fez os céus e a terra. O Espírito de Deus será derramado sobre homens e mulheres de todos os lugares (Jl 2:28, 29), capacitando-os a fazer em sua esfera o que Elias fez na dele.
A mão de Deus não está fechada para que não possa salvar. Deus é poderoso e está disposto a conceder vitórias hoje, como nos dias de Elias. Quando o povo de Deus tiver o mesmo espírito que teve Elias, quando for tão sincero, corajoso, ativo e disposto a perseverar em oração, intrépido em face do perigo e ansioso para responder aos chamados do Senhor, então a obra de Deus será completada rapidamente e Jesus retornará  (Comentário Bíblico Adventista do 7º Dia, vol. 2, p. 902 e 903).




%d blogueiros gostam disto: