Reavivados por Sua Palavra


Êxodo 2 by jquimelli
1 de setembro de 2015, 1:00
Filed under: Sem categoria

Comentário devocional:

Joquebede conseguiu esconder seu bebê por três meses. Percebendo que já não podia mais mantê-lo de forma segura, ela preparou um pequeno cesto, impermeabilizando-o por meio de barro e betume. Em seguida, colocou o bebê dentro do cesto e o colocou entre os juncos à beira do rio. Anjos dirigiram para lá a filha de Faraó e sua curiosidade foi despertada por aquela pequena cesta. Quando ela olhou dentro da cesta e viu a bonita criança, ela soube naquele momento que este era um bebê hebreu. As lágrimas do bebê despertaram sua compaixão e simpatizou-se com a mãe desconhecida que havia recorrido a isto para preservar a vida de seu pequeno precioso. Ela determinou que o bebê deveria ser salvo; ela iria adotá-lo como seu.

A irmã mais nova que observava apressou-se em trazer sua mãe para junto da filha de Faraó. “Leva este menino e cria-me”, disse a princesa, “e eu vou te pagar.” Foi com profunda gratidão que a mãe começou a sua agora segura e feliz tarefa. Ela fielmente aproveitou sua oportunidade de educar Moisés para Deus. Ela o manteve consigo enquanto pôde, mas foi obrigada a desistir dele quando ele tinha cerca de 12 anos de idade.

Que longo alcance foram os resultados da influência daquela mulher hebraica, exilada e escrava! Não há outro trabalho que pode se igualar a este.

Jack Blanco
autor de The Clear Word
Com insights de Patriarcas e Profetas, pp. 242-244.

Texto original: http://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/exo/2
Tradução: JAQ/GASQ
Texto bíblico: Êxodo 2
Comentário em áudio
Leituras da semana do programa Crede em Seus Profetas: Parábolas de Jesus, cap. 2



Êxodo 2 – Comentários pr Heber by jquimelli
1 de setembro de 2015, 0:45
Filed under: Sem categoria

Diante de críticos desafios econômicos, sociais e políticos, enfrentando miséria, escravidão e aflição, Anrão e Joquebede tiveram seu terceiro filhinho. Quanta coragem!

Observe que, neste texto, onde há bastantes detalhes do nascimento de Moisés, nem mesmo se menciona o nome de seus pais – eram pessoas desprovidas de destaque na família israelita.

Contudo, numa época difícil de ser mãe, quando o Faraó/rei havia dito que todo menino que nascesse dos hebreus fosse jogado no rio Nilo para morrer afogado, Joquebede foi heroína; deixando princípios importantes a todas as mães do mundo. A mãe…

1. …que quiser o sucesso de seu filho deve arriscar sua vida para protegê-lo do mal na infância dele (vs. 1-4);
2. …que quer dar um futuro brilhante a seu filho deve ser ousada na educação espiritual nos seus primeiros anos de vida (vs. 5-9);
3. …de sucesso será aquela que fizer tudo o que estiver ao seu alcance, dependendo do poder divino, visando preparar seu filho para fazer a diferença no mundo (vs. 10-11).

Joquebede foi muito sábia, educou Miriã para ser uma filha companheira, esperta e prestativa. Mãe e filha ousaram um projeto arriscadíssimo: Jogaram o bebê vivo no rio Nilo conforme a lei, porém, num cesto de juncos.

O resultado? A criança foi encontrada pela filha de Faraó que o adotou; mas, quem o criou foi Joquebede, que, inclusive ganhou salário para educar o próprio filho. Inacreditável!

Quando grandinho, Moisés foi viver nas cortes do palácio egípcio – a maior potência do mundo daquela época. Ali foi educado para ser Faraó. Contudo, “ele sabia que havia sido chamado para ser o libertador de seu povo. Sua mãe lhe dissera como Deus o tinha preservado num cesto no Nilo. E mais: ele sentia a obrigação da liderança” (Erwin W. Lutzer).

• Por isso, ao ver um egípcio maltratando um hebreu, o assassinou; entretanto, foi descoberto (vs. 11-14);
• Por causa disso, ele fugiu pelo deserto a Midiã – onde casou-se e fixou residência (vs. 15-22);
• Apesar de tudo, Deus não Se esqueceu de Seu povo (vs. 23-25).

Projetado a Faraó, Moisés tornou-se pastor de ovelhas – ofício abominável aos egípcios (Gênesis 46:34). Aparentemente, os planos de Deus estavam acabados! Só que não! (vs. 24-25).

Deus ouve os gemidos daqueles que clamam a Ele! Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.



Êxodo 2 – Comentários selecionados by jquimelli
1 de setembro de 2015, 0:30
Filed under: Sem categoria

1-10 De modo similar ao cap. 1, a história da sobrevivência miraculosa de Moisés é uma história de mulheres que desviaram e frustraram os planos de Faraó. Apesar de nenhum de seus nomes serem citados, elas são, todavia, os caracteres principais (Andrews Study Bible).

1 um homem. A sorte de Israel dependia de um membro da família desse homem. … Seus pais [de Moisés], Anrão e Joquebede eram sobrinho e tia (6.20) (Bíblia de Genebra).

2 vendo… formoso. A sequência de ver que alguma coisa ou alguém é formoso (ou bom) é conhecido de Gên. 1:4, 10, 12, etc., onde Deus vê sua boa criação. O autor usa os mesmos termos. Apesar do Faraó ter sentenciado destruição e caos, uma nova criação está sendo preparada (Andrews Study Bible).

Moisés era uma criança saudável, que provavelmente sobreviveria. Jesus Cristo, de quem Moisés era um tipo, e fundador do novo Israel, também nasceu sob um edito de morte e foi miraculosamente poupado no Egito (Mt 2.13-23) (Bíblia de Genebra).

3 rio. O Nilo como instrumento de salvação é contrário às expectativas e se opõe aos desejos de Faraó (1:22). Na teologia egípcia o Nilo desempenhava um papel importante e estava conectado a diferentes divindades. Esta é uma prévia do conflito entre o Senhor, que ainda não apareceu em Êxodo, e Faraó e os deuses egípcios, que encontraremos adiante, na narrativa das pragas (Andrews Study Bible).

5 a filha de Faraó. Parece… que não tinha um filho propriamente seu (Bíblia Shedd).

A filha de Faraó não é nomeada, mas ela não é ignorante (v. 6). Ela pode ser Hatshepsut, a filha de Tutmoses I, se for seguida a cronologia bíblica (Andrews Study Bible).
Alguns pensam que essa princesa tornou-se a famosa Hatsepsute, a rainha de Tutmés II, e que governou o Egito após a morte de seu marido (1504 – 1483 a.C.) (Bíblia de Genebra).

6 compaixão. Mal podia a filha de Faraó compreender que a amarga tristeza de ficar sem filho era o meio pelo qual Deus lhe estava preparando o coração para sentir compaixão justamente na hora propícia. Assim Deus pode fazer que os mais desprezados sejam servidos e atendidos pelos grandes da terra (Is 49.23) (Bíblia Shedd).

7-9 Assim, a mãe de Moisés não somente tinha licença para criar seu filho, contra as ordens de Faraó, como receber condições financeiras que lhe possibilitaram fazê-lo de um modo eficiente. O único privilégio que não tinha era nomear a criança (v 10) (Bíblia Shedd).

8-9 Todas as mulheres desta narrativa escolheram desobedecer ordens e cruzaram barreiras de parentesco e étnicas (Andrews Study Bible).

10 já grande [cresceu, cf NKJV]. Talvez por dois ou três anos (como Samuel em 1 Sam. 1:22); Não há clara indicação de tempo (Andrews Study Bible).

Moisés. O nome vem do hebraico “tirar para fora”, e talvez seja uma tradução do nome equivalente que a princesa lhe teria dado no idioma egípcio. O futuro legislador, historiador e líder nacional, estava para receber dos inimigos de seu povo a mais elevada cultura da época, equipando-o para estas missões (Bíblia Shedd).

O nome [Mosheh] é semita, embora também fosse compatível com o nome egípcio Mose, que significa “é nascido” (p. ex., Tutmose, que quer dizer “Tute é nascido”) (Bíblia de Genebra).

11-15  Moisés se identifica com o oprimido. Após tentar sem sucesso resolver a situação de opressão em uma pequena escala, Moisés teve de fugir da ira de Faraó e acabou em um poço, em Midiã (em Gên 29:1-35, outra história semelhante é relatada) (Andrews Study Bible).

Agora, com quarenta anos de idade (At 7.23), Moisés se identifica com o povo de Deus (Hb 11.24-27). O esforço de Moisés por livrar um israelita da opressão que ele estava sofrendo mostrou-se inútil quando Moisés procurou ser um juiz em Israel (v. 14) (Bíblia de Genebra).

No entanto, ele ainda tinha muito a aprender. Ninguém pode prevalecer pela força. … Israel seria liberto de seus indizíveis sofrimentos inteiramente graças à mão estendida do seu Protetor todo-poderoso. Daí a falha da primeira tentativa de Moisés. Em lugar de olhar “de uma e de outra banda”, ele deveria ter olhado para cima (Comentário Bíblico Devocional – Velho Testamento).

14 Quem te pôs. Com estas palavras os israelitas mostraram que não estavam prontos par receber as bênçãos da liberdade, rejeitando seu defensor. Assim também os judeus do tempo de Jesus estavam sempre dispostos a receberem curas e mais favores do Senhor, mas não toleravam a pregação contra os seus pecados, não obstante ser justamente o pecado que envenena a vida mais que a doença, rejeitando a terna compaixão de Jesus que queria libertá-los totalmente do pecado, através do evangelho (cf a comparação entre Moisés e Jesus Cristo em At 7.23-35, 22) (Bíblia Shedd).

15 Midiã. Os nômades midianitas descendiam de Abraão e Quetura (Gn 25.1-6; Nm 10.29-32; Jz 6) (Bíblia de Genebra).

16 tirar água. As mulheres fizeram a tarefa difícil e então foram enxotadas (Bíblia de Genebra).

17 as defendeu. Esta foi a terceira intervenção de Moisés em defesa dos fracos. Os conflitos entre os nômades por causa de direitos sobre a água eram comuns (Bíblia de Genebra).

18 Reuel. Esse nome que “amigo de Deus”. O sogro de Moisés era conhecido por dois nomes: Reuel e Jetro (3.1; 4.18) (Bíblia de Genebra).

22 Note que foi Moisés quem deu nome ao seu filho (e não a mãe, como na maioria das histórias patriarcais), enfatizando seu desejo de manter conexão com o povo do concerto [aliança] que são ‘estrangeiros” no Egito (Andrews Study Bible).

23-25 A primeira referência à participação ativa de Deus na história de Israel em Êxodo. Contudo, Ele sempre esteve ocupado nos bastidores. Isto envolve uma mudança de perspectiva [de foco], de volta ao Egito (Andrews Study Bible).

23 clamaram[choraram/gritaram, na NKJV]. Esta é a primeira vez que Israel clama ao Senhor. Eles estão no fundo do desespero – e Deus escuta. Este padrão é repetido muitas vezes durante a era dos juízes (Jz 3:9, 15; 4:3; 6:6; etc.) (Andrews Study Bible).



Hoje começamos a ler o livro do Êxodo! by jquimelli
31 de agosto de 2015, 7:51
Filed under: Sem categoria



Êxodo 1 – Comentários pr Heber by jquimelli
31 de agosto de 2015, 7:49
Filed under: Sem categoria

Neste primeiro capítulo do segundo livro da Bíblia é perceptível a fé abrindo caminho em meio ao medo.

Êxodo começa onde terminou Gênesis, no Egito. Êxodo significa saída. É o livro que narra a saída dos israelitas após a libertação miraculosa da escravidão egípcia. Este capítulo é a introdução de toda a história do livro composto de 40 capítulos:

1. Conexão entre o livro de Êxodo com o livro de Gênesis. Genealogia introdutória. Narra o sucesso dos descendentes de José após sua morte (vs. 1-7);
2. Explicação da escravidão dos filhos de Jacó/Israel no Egito: Crescimento extraordinário da família de José o qual levou Faraó a ter medo deles (vs. 8-14);
3. Narração das atitudes de Faraó baseadas no medo: Matança/genocídio de bebês como meio de controle de natalidade devido a que todos os meios anteriores falharam (vs. 15-22).

Atitudes baseadas no medo geralmente levam outros a regirem por medo também. Ameaças são medos tentando intimidar os outros. Com medo, Faraó queria, ao decretar a morte dos bebês, assombrar aos israelitas que já enfrentavam a pressão de terem que trabalhar como escravos – e isso por cerca de quatro séculos.

Contudo, quem teme a Deus não terá medo de nada. As parteiras ousaram e desafiaram a ordem do Faraó. Sifrá e Puá têm seus nomes nas páginas sagradas como mulheres corajosas, não como mentirosas. O problema é que sempre focamos no problema quando não focamos em Deus e, não vemos que em meio aos problemas estas mulheres focaram em Deus.

Se acusarmos as parteiras de mentiras, estaremos do lado do acusador que queria destruir a nação donde viria o Messias. Antes de julgá-las e condená-las devemos colocar-nos no lugar delas: Escravas, ameaçadas, correndo riscos de perder a vida – não somente o emprego, etc.

Isso não justifica a mentira delas, mas revela que Deus atua independente dos méritos humanos. A graça sempre foi a forma de Deus lidar com nossa desgraça.

Alguém escreveu: “O medo aprisiona, a fé liberta; o medo paralisa, a fé dá poder; o medo desanima, a fé encoraja; o medo debilita, a fé cura; o medo torna inútil, a fé torna útil”.

Sifrá e Puá foram úteis a Deus embora tivessem falhas! Aleluia!

Reflita! Você tem fé ou tem medo? – Heber Toth Armí.



Êxodo 1 by jquimelli
31 de agosto de 2015, 1:00
Filed under: Sem categoria

Comentário devocional:

Embora os israelitas estivessem no Egito há mais de 400 anos – e mal conheciam os nomes de suas famílias – Deus conhecia cada um pelo seu nome. E Ele os estava preparando para ouvi-Lo falar Seu próprio nome (YHWH) em voz audível no Sinai.

Que surpreendente história é o livro do Êxodo. É o evangelho para os hebreus: uma história de libertação, de graça. O povo judeu sente-se tão fortemente tocado com o livro do Êxodo como os cristãos se sentem com o Evangelho de João.

Ao contrário do pensamento popular, os judeus nunca acreditaram que eram salvos por suas obras. Antes de Deus pedir sua obediência no Sinai, Ele os salvou no Mar Vermelho.

Como os israelitas e Moisés, nós também formos resgatados por um menino que cresceu para ser um libertador. No final de sua vida, Jesus subiu uma montanha na terra de Canaã e se encontrou com Moisés e Elias. Lucas 9:31-32 diz que eles conversaram sobre a “partida” de Jesus, literalmente, seu “êxodo”.

De que forma a necessidade dos israelitas por libertação te lembram de nossa própria necessidade? Você pode pensar em um tempo onde um “novo faraó” surgiu em sua vida e tornou as coisas muito difíceis?

Andy Nash
Escola de Jornalismo e Comunicação
Southern Adventist University

Texto original: http://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/exo/1
Tradução: JAQ/GASQ
Texto bíblico: Êxodo 1
Comentário em áudio
Leituras da semana do programa Crede em Seus Profetas: Parábolas de Jesus, cap. 2



Êxodo 1 – Comentários selecionados by jquimelli
31 de agosto de 2015, 0:30
Filed under: Sem categoria

Os hebreus não chamam este livro “Êxodo.” Chamaram-no pelas suas primeiras palavras ou pensamentos no livro [Shemot ou We’eleh shemoth = “E estes são os nomes”]. (É assim que deram o nome de seus livros. Eles chamam Gênesis “no princípio” [B’reshit = “no princípio”]). Andy Nash, em: http://revivedbyhisword.org/en/bible/exo/1/

O título “Êxodo” se baseia na tradução Septuaginta grega, que emprega o termo exodus, “saída” (19:1), e que foi mais tarde adotada pela Vulgata Latina (tradução da Bíblia para o latim, no início do século V, por Gerônimo). O título em hebraico demonstra a conexão [do livro do Êxodo] com Gênesis tendo em vista que começa com a conjunção “e”, sugerindo, portanto, a continuação de uma história anterior. …  e repete as exatas palavras de Gên. 46:8 (Andrews Study Bible).

1-22 O capítulo mostra a prosperidade que Deus sempre quer dar ao seu povo, e a desgraça que o mundo está sempre prestes a infligir (Bíblia Shedd).

1-4 Os livros de Êxodo e Gênesis estão ligados entre si por esta introdução (Gn 46.8-27). A promessa de Deus a Abraão foi cumprida pela frutificação de Israel (Gn 12.2) (Bíblia de Genebra).

7 Sete verbos descrevem a aparentemente sobrenatural multiplicação do povo de Israel: isto parece ser um eco consciente e alusão à criação, usando verbos de Gên. 1:20-22, 28 (Andrews Study Bible).
A terra era, provavelmente, a terra de Gósen, no Noroeste do Egito, no Wadi Tumilat, no delta, um vale que tinha entre 50 e 60 km de extensão (cf Gn 47.4) (Bíblia de Genebra).
Os reis da terra conspiram visando a frustrar o plano divino. Mas isso seria o mesmo que deter a mará montante. Os dias em que a igreja sofreu perseguição e oposição foram sempre os dias de crescimento (Comentário Bíblico Devocional – Velho Testamento).

8 novo rei. Aqui saltamos quatro séculos de história, desde a entrada de José no Egito. Trata-se de novas dinastias com outras maneiras de pensar e agir (Bíblia Shedd).
Esse novo rei do Egito pode ter sido Amosis I (1570-1546 a.C.) da XVIII dinastia, que expulsou os hicsos, os governantes semitas do Egito, de 1700 a 1550 a.C. (Bíblia de Genebra).
não conhecera. Não se refere a conhecimento intelectual ou  possível deslize de memória mas, ao invés, um conhecimento relacional e compromisso. O nome do rei não é mencionado, em contraste com as relativamente menos importantes parteiras (v. 15). Na Escritura, pessoas de nome não mencionado parecem não ter futuro. De acordo com 12:40, Israel passou 430 anos no Egito (Andrews Study Bible).

9 Refere-se, pela primeira vez, aos filhos de Israel como um povo. Ao invés de uma família ou tribo, eles são agora um povo e destaca o cumprimento da promessa divina (Gên. 15:5) (Andrews Study Bible).

11 feitores de obras. O termo hebraico geralmente indica trabalho não voluntário a um poder superior. Pitom e Ramessés. Possivelmente Tell-el-Rataba (aprox 96 km NE do Cairo) e Tell-el-Dab’a (32 km n de Pitom) (Andrews Study Bible).

As pinturas nas paredes das pirâmides dão testemunho dos sofrimentos infligidos a escravos com feições hebreias por feitores armados de chicotes (Comentário Bíblico Devocional – Velho Testamento).

12 quanto mais. A graça de Deus com seu povo sempre supera as tentativas de destruição feitas contra seus escolhidos (Bíblia Shedd).

14 amargar. A experiência de Israel é lembrada nas ervas amargas da refeição pascal (12:8) (Andrews Study Bible).

15 parteiras. Duas parteiras para servirem tão numerosa população parece muito pouco; elas podem ter sido líderes das parteiras (Bíblia de Genebra).
É admirável notar os inesperados instrumentos que Deus usa para derrotar as intenções de seus inimigos. Logo essas duas mulheres, que pareciam as menos prováveis  (Comentário Bíblico Devocional – Velho Testamento).

16 O assassínio secreto: as parteiras podiam atribuir a morte do filhinho a um acidente de nascimento (Bíblia Shedd).

17 temeram. Outra tradução poderia ser “ter respeito”. Isto envolve escolhas morais (9:30; 14:31; 18:21; 20:20). As parteiras colocaram aas ordens divinas acima das ordens humanas (Atos 5:29) (Andrews Study Bible).

20 Nada afeta tão profundamente o bem-estar de uma nação como o tratamento dispensado às crianças (Comentário Bíblico Devocional – Velho Testamento).

21 lhes constituiu família. Deus honrou o compromisso das parteiras e deu descendentes a elas (Ver também Rute 4:12; 2 Sam. 7:11; 1 Rs. 2:24)(Andrews Study Bible).

22 O assassínio público: a fidelidade das parteiras em conservar a vida dos filhinhos forçou Faraó a revelar publicamente sua iniquidade. Assim é que uma atitude corajosa pode desmascarar as obras do maligno (Bíblia Shedd).




Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 2.479 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: