Reavivados por Sua Palavra


Malaquias 2 by jefersonquimelli
30 de outubro de 2014, 0:00
Filed under: adoração, testemunho | Tags: , , , , ,

Comentário devocional:

” ’E agora esta advertência é para vocês, ó sacerdotes. Se vocês não derem ouvidos e não se dispuserem a honrar o meu nome’, diz o Senhor dos Exércitos, ‘lançarei maldição sobre vocês, e até amaldiçoarei as suas bênçãos…’ “(Mal. 2:1-2 NVI).

Algumas vezes temos a falsa ideia de que as pessoas só sacrificavam animais quando pecavam. Isso não é verdade. Aqui estão os tipos de sacrifício oferecidos. Neles, o sangue e a gordura eram totalmente queimados e a carne era comida, exceto na oferta de expiação quando tudo era completamente queimado.

* Oferta pelo Pecado: pelo pecado individual.
* Oferta de Comunhão: para louvor.
* Oferta de grãos: para dedicação e bênção.
* Holocausto (oferta totalmente queimada): para expiação.

Vemos um princípio importante aqui: cada área da vida do adorador deveria ser oferecida a Deus. Mas na época de Malaquias, este compromisso total com Deus não estava havendo nem por parte das pessoas comuns nem por parte dos próprios sacerdotes.

As repreensões do Senhor aos líderes sacerdotais de Israel eram tão diretas quanto poderiam ser: “Por causa de vocês eu destruirei a sua descendência; esfregarei na cara de vocês os excrementos dos animais oferecidos em sacrifício em suas festas e lançarei vocês fora, com os excrementos. … Porque os lábios do sacerdote devem guardar o conhecimento, e da sua boca todos esperam a instrução na Lei, porque ele é o mensageiro do Senhor … Mas vocês se desviaram do caminho e pelo seu ensino causaram a queda de muita gente…” (Mal. 2:3, 7, 8 NVI).

A apostasia do sacerdócio israelita foi um dos processos mais tristes no Antigo Testamento. A tribo de Levi – separada como se fossem vasos consagrados ao serviço do Senhor – estava sendo representada agora por homens cujo coração tinha se afastado do Senhor.

Ao longo dos próximos 400 anos, a situação do sacerdócio só iria piorar: os políticos e mundanos saduceus distorceriam toda a função do Templo transformando-o em um covil de ladrões (Cf. Mat 21:12,13). 

E quanto a nós? O que podemos dizer a respeito de nossa santidade e dedicação ao Senhor? Cristo nos constituiu sacerdotes (Apoc. 1:5-6). Por meio de nossas palavras e ações representamos aquele que nos ama e morreu por nós. Que através de nossa vida coerente e altruísta possamos inspirar outros a conhecer mais do Deus Criador e Redentor.

Andy Nash 
Southern Adventist University

Texto original: http://revivedbyhisword.org/en/bible/mal/2/

Traduzido por JAQ/JDS

Texto bíblico: Malaquias 2 

Comentário em áudio 



Salmo 69 by jefersonquimelli
15 de outubro de 2013, 0:00
Filed under: Salmos | Tags: ,

Salmo 69 – Comentário devocional:

Os escritores do Novo Testamento citam mais vezes este Salmo do que qualquer outro, aplicando muitas porções à vida de Jesus. João aplica o verso 4 para os inimigos de Jesus que O odiavam sem motivo, e o verso 9 à purificação do Templo, quando Jesus expulsou aqueles que insultavam a Deus e, depois, no verso 21 descreve o desprezo dos inimigos por Jesus e como Lhe ofereceram vinagre para saciar Sua sede. 

Depois de tudo isso, estamos quase prontos para ouvir no restante do Salmo as palavras: “perdoa-lhes porque não sabem o que fazem”. Mas, em vez disso, encontramos maldições. 

À luz da instrução de Jesus para que amemos os nossos inimigos, como devemos lidar com os salmos nos quais os inimigos são amaldiçoados?

Davi, apesar de sua vida de dedicação a Deus, ainda não havia chegado a compreender de uma maneira experiencial de que abençoar é melhor do que amaldiçoar. Muitos capítulos de sua vida teriam sido bem menos estressantes se Ele tivesse aprendido a confiar em Deus completamente, deixando com Ele a tarefa de julgar e condenar seus inimigos.

Nossa antipatia para com nossos detratores os afeta menos do que afeta a nós. O perdão de Jesus a Seus algozes (“…porque eles não sabem o que fazem… “), não os tornaram bons. Eles ainda irão enfrentar o seu castigo. O perdão refletiu a atitude de pena de Jesus por eles. Quando perseguido, a atitude de perdão pode trazer paz. Ele coloca você acima da dor, da auto-piedade, da dúvida.

No devido tempo os maus serão julgados e condenados por Deus, portanto você não precisa gastar suas energias odiando-os e amaldiçoando-os.

Talvez você esteja passando por uma situação em que pessoas estão lhe difamando e perseguindo. Abra o seu coração a Deus. Revele a Ele os seus sentimentos mais profundos, incluindo os negativos. Mas, ao mesmo tempo, siga o caminho superior apontado por Jesus. O caminho da confiança em Deus e do perdão aos inimigos.

Outra importante lição que extraímos deste Salmo é que os sofrimentos que passamos foram também experimentados por Jesus. Temos um intercessor que nos ama com amor eterno e de uma maneira que jamais entenderemos. Ele trilhou o caminho que hoje estamos passando e, portanto, nos compreende, consola e pode nos dar a vitória contra o mal.

Gordon Christo 

India 

Traduzido por JAQ/JDS

Fonte: http://revivedbyhisword.org/en/bible/psa/69

Texto bíblico: Salmo 69




%d blogueiros gostam disto: