Reavivados por Sua Palavra


JÓ 30 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ
21 de janeiro de 2020, 0:45
Filed under: Sem categoria

JÓ 30 – Quando a vida vira de “cabeça para baixo” a reviravolta vivida pelo indivíduo não é nada agradável. A desgraça ofusca a graça. O sofrimento rouba o contentamento. A angústia promove a lamúria. As canções se transformam em reclamações.

Das boas recordações cheias de nostalgia do capítulo anterior, Jó mergulha fundo num mar de lamentações devido a sua situação caótica do presente (vs. 1-15):

1. Alvo de piadas de jovens arrogantes e mal-educados;
2. Considerado o excluído dos excluídos pelos pais dos jovens mal-educados, pior que cachorro velho de donos insensíveis, enxotado pelas pessoas, faminto;
3. Sua reputação foi atirada ao chão, sua honra tornou-se desprezo, insulto e zombaria;
4. O apreço que tinham por ele virou ódio, todos o desprezam.

Jó interpreta que Deus é causador dessa desgraça terrível que lhe acometera (vs. 16-19). Mesmo assim, ele ora a Deus, conta-Lhe como está sentindo, expressa com sinceridade a frustração de sua alma (vs. 20-31).

Jó…

• …recebe o mal depois de ter feito o bem;
• …foi encoberto de trevas, quando só buscava a luz;
• …planta sementes boas, e tem uma colheita de ervas daninhas;
• …viveu o amor, recebeu toneladas de dor;
• …promoveu a paz, e foi jogado no meio da tempestade;
• …ajudou aos outros quando podia, porém quando precisou ninguém o acudia.

A lei da vida estava invertida para Jó, assim como esteve para Abel, Daniel, Jesus Estevão, Paulo e todos aqueles que viveram/vivem piedosamente neste mundo injusto e deprimente (II Timóteo 3:12).

Injustiça! Na Bíblia, a pergunta “Até quando?” aparece aproximadamente 50 vezes. O Salmo 13 expressa quatro vezes:

• Até quando, ó Senhor, esquecer-te às de mim para sempre?
• Até quando esconderás de mim o teu rosto?
• Até quando consultarei com a minha alma, tendo tristeza no meu coração a cada dia?
• Até quando se exaltará sobre mim o meu inimigo?

Até quando veremos o bem encurralando o mal, a injustiça suplantando a justiça, o ódio pisando no amor… crianças/moças inocentes sendo estupradas, estranguladas…?

Em Apocalipse 6:9-10 os mártires clamam por justiça: “Até quando, ó verdadeiro e santo Soberano, não julgas e vingas o nosso sangue dos que habitam na terra?”

Resposta: Até Jesus voltar! Ele virá fazer justiça, nenhuma injustiça será negligenciada, nenhum ato de amor desconsiderado. Jó e todo piedoso serão recompensados! Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.



JO 30 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS
21 de janeiro de 2020, 0:05
Filed under: Sem categoria

254 palavras

1-31 Jó lamenta sua miséria atual. Andrews Study Bible.

Sofrer extrema perda, como Jó sofreu, era humilhante. Mas encarar abuso na mão de jovens acrescentava insulto à injúria. Jó havia perdido sua família, posses, saúde, posição e seu bom nome. Ele nem era respeitado por sofrer bravamente. Infelizmente pessoas mais jovens podem zombar e se aproveitar de pessoas mais velhas e daquelas que possuem alguma limitação de qualquer forma. Em vez disso, ele deviam perceber que suas capacidades e habilidades físicas tem vida curta e que Deus ama igualmente todas as pessoas. Life Application Study Bible Kingsway.

malvas … zimbro (ARA; NVI: “giesta”). Plantas usualmente não comidas. Andrews Study Bible.

zimbro. Os beduínos, muitas vezes, acampam-se onde ela cresce, a fim de usá-la como abrigo do vento e do sol. Seria usada como alimento apenas por quem estivesse na mais absoluta penúria. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 3, p. 650. 

15 felicidade. Do heb. yeshu’ah, “salvação”, “livramento”; aqui, provavelmente “prosperidade”. A dissolução de uma nuvem pelo vento é um símbolo apropriado da suspensão da prosperidade e do bem-estar de Jó. CBASD, vol. 3, p. 651.

18 a gola de minha veste (NVI). Colarinho muito apertado. Bíblia de Estudo NVI Vida.

29 chacais… corujas (NVI; ARA: “avestruzes”). Dois animais do deserto que se expressam em sons de lamentos.  Andrews Study Bible.

31 minha harpa se tornou em prantos de luto. O que antigamente emitia sons alegres passa a emitir apenas notas de queixa e lamentação. Este é um agudo contraste entre a passada e a presente experiência de Jó. CBASD, vol. 3, p. 651.



JÓ 29
20 de janeiro de 2020, 1:00
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: https://pesquisa.biblia.com.br/pt-BR/NVI/job/29

É muito natural para os seres humanos pensarem que grandes calamidades em uma vida são um claro indicador de grandes crimes e enormes pecados; mas os homens erram ao assim medir um caráter. Nós não estamos vivendo no tempo do juízo retributivo. O bem e o mal se misturam e calamidades vem sobre todos. Às vezes os homens cruzam o limite do cuidado protetor de Deus; então Satanás exerce seu poder sobre eles e Deus não intervirá. Jó foi duramente atingido e seus amigos tentaram fazê-lo reconhecer que seu sofrimento foi o resultado do pecado e levá-lo a sentir-se sob condenação. Eles apresentavam o seu caso como o de um grande pecador; mas o Senhor os repreendeu por este julgamento de Seu fiel servo.

Ellen G. White (Manuscrito 56, 1894).

Texto mundial: https://www.revivalandreformation.org/?id=711
Tradução: Jeferson e Gisele Quimelli



JÓ 29 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ
20 de janeiro de 2020, 0:45
Filed under: Sem categoria

JÓ 29 – O livro de Jó apresenta personagens como nós em busca do verdadeiro Deus e de explicação para a vida. A vida humana de pecado carece de sentido e é preciso buscar a Deus para encontrar o sentido para viver neste mundo de sofrimento. O problema é a distorção da teologia, dos preceitos préformados ou deturpados a que chegamos.

O problema de Jó e seus amigos continuou no cristianismo. Veja esta análise de Augusto Cury: “Mais de um terço da população mundial se diz cristã. Entretanto, a grande maioria tem a imagem de um Deus que não existe. Por possuirmos um rico imaginário, é muito fácil construir um palco de inverdades no inconsciente e propagá-las”, como fizeram os personagens do livro de Jó.

Pior ainda quando se usa os conceitos equivocados sobre Deus para tentar consolar o sofredor; nesta situação, é melhor nem falar. Esta frase de Augusto Cury é uma lição que podemos destacar da atitude dos amigos filósofos de Jó: “Às vezes é muito melhor dar o ombro para alguém chorar e mostrar uma solidariedade silenciosa do que fazer grandes discursos”.

Por não se compadecerem, chorar e o consolarem de fato, Jó não tinha nada para agradecer a seus amigos. Assim, em tom nostálgico, ele relembra seu passado, ajudando-nos a conhecer melhor seu caráter antes dos ataques de Satanás:

1. Boas lembranças com Deus (vs. 1-3);
2. Recordações das aventuras da mocidade como fruto da amizade com Deus (vs. 4-6);
3. Alguém de respeito, sábio, justo no fórum da cidade (vs. 7-10);
4. De bom testemunho, honrado por suas inúmeras investidas sociais (vs. 11-20)
• Ajudava pessoas em dificuldades;
• Motivava os desanimados;
• Guiava os cegos e aleijados;
• Era pai aos órfãos;
• Defendia os injustiçados;
• Fez justiça confrontando um ladrão e fazendo-o devolver o que havia roubado…

5. Era valorizado por jovens, adultos e idosos (vs. 21-25), por…

• …suas palavras sapienciais;
• …suas reflexões impressionantes;
• …seus conselhos certeiros;
• …seus sorrisos;
• …sua liderança;
• …seu exemplo…

Tudo isso dava sentido à existência de Jó, fazendo dele o homem mais poderoso do Oriente. O certo é que quem não vive para servir, não serve para viver. O sentido da vida é ser bênção ao próximo, o que só é possível mediante o priorizar da amizade com Deus. Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.



JÓ 29 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS
20 de janeiro de 2020, 0:05
Filed under: Sem categoria

444 palavras

Este capítulo é conhecido como as “Reminiscências de Jó” ou o “Resumo da Defesa de Jó.” É como se alguém estivesse contando histórias de seu passado. O desejo de Jó no capítulo 29 é de “voltar aos bons velhos tempos”. E estes dias incluíam a Deus em todas as circunstâncias: “…como nos dias em que Deus me guardava” (v. 2). Koot Van Wyk, em https://reavivadosporsuapalavra.org/2013/07/25/.

filhos. As duas experiências mais dolorosas para Jó  são colocadas paralelamente neste verso: a aparente retração da amizade de Deus e a perda de seus filhos. A mais elevada felicidade traz consigo as possibilidades de mais profunda tristeza. As maiores bênçãos, quando removidas, deixam o maior vazio. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 3, p. 647.

leite. A ARC diz assim: “Quando lavava meus pés na manteiga.” A manteiga e o óleo eram símbolos de prosperidade entre os orientais. Jó descreve sua antiga vida como um tempo em que o leite e a manteiga eram tão comuns como a água, e quando o solo rochoso no qual as oliveiras cresciam derramavam rios de óleo. O óleo era utilizado para alimentação, para luz, para passar no corpo e para propósitos medicinais (ver Dt 32:13, 14), e era um artigo apreciado e valioso. CBASD, vol. 3, p. 647.

7-25 Jó estava andando na fina linha entre gabar-se sobre suas realizações passadas e recordar de seus bons feitos, com o objetivo de responder às acusações feitas contra ele. A única fraqueza de Jó ao longo dessa conversação é que ele se aproximou perigosamente demais do orgulho. O orgulho é especialmente enganoso quando estamos fazendo o que é correto. Mas ele nos separa de Deus ao nos fazer pensar que somos melhores do que realmente somos. Então nos vem a tendência de confiar em nossas próprias opiniões, o que nos leva a outros tipos de pecado. Enquanto não é pecado recontar os feitos passados, é muito melhor recontar as bênçãos de Deus sobre nós. Isto nos ajudará a cairmos inadvertidamente em orgulho. Life Application Stydy Bible Kingsway.

os moços. A imagem toda apresenta uma bela ilustração dos modos orientais e do respeito demonstrado a um homem de caráter e distinção. … A homenagem prestada não era tanto em função da idade, como da dignidade. CBASD, vol. 3, p. 647.

12 eu livrava os pobres…o órfão. Este verso revela o espírito de Jó em contraste com as acusações de seus amigos (ver Jó 22:5-10). Um dos princípios éticos mais enfatizados no AT é a justiça em favor dos pobres e a misericórdia em favor dos indefesos (ver Sl 72:12-14; Pv 21:13; 24:11, 12; Is 1:17). CBASD, vol. 3, p. 647.

16 as causas dos desconhecidos. Jó estava disposto a fazer esforços em favor dos estrangeiros para garantir que eles receberiam justiça. CBASD, vol. 3, p. 648.



JÓ 28
19 de janeiro de 2020, 1:00
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: https://pesquisa.biblia.com.br/pt-BR/NVI/job/28

De onde vem a sabedoria? (v. 12). Há muitas maneiras pelas quais os seres humanos retiram a riqueza da terra – colhem sua vegetação para obter alimentos, extraem seus minerais – até ao ponto de arrancar montanhas, por assim dizer, em sua busca, manipulando a natureza numa dominação obsessiva, sempre buscando um bem maior.

Mas essa não é a essência da sabedoria. Nenhum pássaro ou animal a viu; as profundezas da terra ou do mar, mesmo da morte e da sepultura, não são o lugar do insight. Ninguém que respira pode falar sobre a natureza da sabedoria, a não ser aquele que a projetou. Então Deus diz: “Eis que o temor do Senhor é a sabedoria; E o apartar-se do mal é o entendimento” (v. 28).

Provérbios 3:18, 19 falam de Deus criando a terra pela sabedoria e 8:22-31 oferece a perspectiva do ponto de vista da sabedoria em um amplo espectro dessa atividade geradora, sugerindo que a sabedoria inclui a Lei do Design, pela qual tudo opera.

Jó 28:25-27 faz referência a Deus dando peso ao vento, medindo as águas, estabelecendo regras para a chuva, os raios e os trovões, e naquele momento vendo e estabelecendo sabedoria … indicando grande mudança na natureza. Estaria Jó nesses versículos refletindo a tradição oral do dilúvio de Noé?

Lembre-se hoje: “…o temor do Senhor é a sabedoria”.

Virginia Davidson
Artista (projetista e construtora de vitrais)
Spokane Valley, Washington USA

Texto mundial: https://www.revivalandreformation.org/?id=710
Tradução: Jeferson e Gisele Quimelli



JÓ 28 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ
19 de janeiro de 2020, 0:45
Filed under: Sem categoria

JÓ 28 – Ser sábio deveria ser o objetivo principal de todo mortal a fim de saber viver bem os poucos dias de vida que tem. Este capítulo mostra crescimento e maturidade em Jó que progrediu no conhecimento através do sofrimento.

“Jó nos ensina uma lição muito valiosa. Quanto maior o sofrimento, tanto melhor determinamos o que verdadeiramente importa, e isto nos faz voltar ao começo. O sofrimento no ajuda a discernir as nossas prioridades e nos concentrar nos objetivos certos” (Charles R. Swindoll).

A sabedoria é essencial em cada situação da vida, e Jó demonstra o valor dado a ela. John E. Hartley chama este capítulo de “hino da sabedoria”, dividindo-o em quatro partes:
• Habilidade humana para a mineração (vs. 1-11);
• Valor da sabedoria, não pode ser comparada (vs. 12-19);
• Deus conhece a sabedoria (vs. 20-27);
• Sabedoria para a humanidade (v. 28).

O auge da sabedoria está na conclusão do capítulo: “O temor do Senhor é a sabedoria, e o afastar-se do mal é ter entendimento”.

Compare a definição da sabedoria de Jó 28:28 com Provérbios 1:7 e 9:10. Creio ser essa a definição mais nobre de sabedoria, por conseguinte, “você pode obter quatro diplomas de doutorado e nunca alcançar sabedoria ou entendimento. Com certeza não é o estudo superior que vai fazê-lo temer ao Senhor. Mesmo as melhores universidades não oferecem um curso sobre o temor do Senhor. A fonte? Deus e só Deus. Por ‘temor do Senhor’ estou me referindo a um grande respeito por Deus, acompanhado de ódio pessoal pelo pecado” (Swindoll).

• A sabedoria verdadeira não está nas riquezas, nem nas habilidades humanas, nas escolas ou universidades deste mundo, nem na ciência e também não está na tecnologia, por mais avançada que seja (vs. 1-19).
• A sabedoria pode estar com cada pessoa apenas quando aceita a revelação de Deus (a Bíblia) com reverência e submissão para sua vida (vs. 20-28).
• Medite na introdução do livro de Provérbios que começa no capítulo 1 e termina no capítulo 9, ali terás incentivo intenso para viver sabiamente.

Jesus é a essência da sabedoria (I Coríntios 1:30; Colossenses 2:3) e o mais alto nível de sabedoria é ser sábio para a salvação (II Timóteo 3:15)! Vamos dedicar tempo para aprofundar-se visando obter verdadeira sabedoria. Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.




%d blogueiros gostam disto: