Reavivados por Sua Palavra


DEZ DIAS DE ORAÇÃO – DIA 5 (Mundial)
16 de fevereiro de 2019, 19:07
Filed under: Sem categoria

Uma experiência mais profunda

Dia 5 – O PRIVILÉGIO DA PARCERIA

——————————————————————

“E, assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura; as coisas antigas já passaram; eis que se fizeram novas.” (2 Cor. 5:17).

Quando entreguei meu coração a Jesus aos 19 anos, toda a minha vida mudou. O estudo da Bíblia e a oração tornaram-se meus companheiros diários. Ansiava por participar de reuniões de oração, grupos de estudo da Bíblia, Escola Sabatina e igreja – em qualquer lugar onde a Palavra de Deus fosse apresentada e testemunhos fossem compartilhados. Eu ansiava por mais e ainda mais de Jesus. Quanto mais Cristo me enchia, mais meu gosto pela música, entretenimento, roupas, tudo mudava! Meu professor da Escola Sabatina, que era muito querido por mim, costumava dizer que aqueles que se entregam totalmente a Cristo, consagrando suas vidas ao Seu serviço, “não se conformarão por mais tempo com as concupiscências anteriores, mas pela fé do Filho de Deus seguirão as Suas pisadas, refletir-Lhe-ão o caráter … As coisas que outrora aborreciam, agora amam; e aquilo que outrora amavam, aborrecem agora” (Caminho a Cristo, p. 58).

Eu descobri que isso é verdade. Um desejo floresceu em meu coração para dizer a todos que podia que Cristo me amou e perdoou meus pecados, que eu era limpo e precioso para Ele. “Tão depressa uma pessoa se achegue a Cristo, nasce-lhe no coração o desejo de revelar aos outros que precioso amigo encontrou em Jesus; a salvadora e santificante verdade não lhe pode ficar encerrada no coração. Se nos achamos revestidos da justiça de Cristo, e cheios da alegria proveniente da habitação de Seu Espírito em nós, não nos será possível calar-nos. Se provamos e vimos que o Senhor é bom, teremos alguma coisa a dizer.” (Caminho a Cristo, p. 78).

Onde, então, eu poderia começar? Eu não tinha a menor idéia de como compartilhar com os outros, então eu orei e perguntei a Deus o que deveria fazer. Fiquei impressionado com a resposta: “De graça recebestes, de graça dai” (Mt 10:8). Foi mais fácil dizer isso do que fazer. O que eu digo a eles? Eu pensei. Durante minhas devoções, encontrei esta citação: “Eles [os endemoninhados] apresentaram em suas próprias pessoas a evidência de que Jesus era o Messias. Eles podiam dizer o que sabiam; o que eles mesmos viram, ouviram e sentiram do poder de Cristo. Isso é o que todos podem fazer cujo coração foi tocado pela graça de Deus. … Podemos dizer como testamos sua promessa e achamos a promessa verdadeira. Podemos dar testemunho do que conhecemos da graça de Cristo. Esta é a testemunha pela qual nosso Senhor chama, e por falta da qual o mundo está perecendo” (O Desejado de Todas as Nações, p. 326). Esperei, portanto, que o Senhor me desse oportunidades de testemunhar por Ele.

Eu estava trabalhando como recepcionista de escritório quando apareceram notícias de última hora na tela da televisão, alertando-nos que um terrível furacão atingira o estado americano da Flórida e se movia para o norte ao longo da costa do Atlântico até as Carolinas. Enquanto assistíamos à transmissão, Ginger, uma de minhas colegas de trabalho, perguntou: “O que está acontecendo? As coisas são simplesmente loucas!” Deixei escapar: “Jesus está vindo!” Eu não trabalhava lá a muito tempo e fiquei surpresa por ter respondido com tanta naturalidade! Eu voltei para minha mesa e, logo, Ginger veio para a frente de minha mesa e se sentou em uma cadeira. Ela disse: “Então, me fale sobre isso de volta de Jesus. Quero saber!” Em espírito de oração, fiz-lhe um breve estudo bíblico sobre os sinais da segunda vinda de Jesus e compartilhei como preparei meu coração para conhecê-lo como amigo e estar pronto para encontrá-lo. Eu então estendi o convite para ela fazer o mesmo. O Senhor abriu uma porta e eu escolhi passar por ela.

Deus me deu o privilégio de trabalhar por Ele por quase 40 anos. Eu tenho sido uma trabalhadora da Bíblia; ensinei a Bíblia em um internato adventista por seis anos; preguei para milhares de pessoas nas Filipinas; compartilhei meu testemunho diante de centenas de estudantes do ensino médio durante semanas de oração; e conduzi seminários para retiros de mulheres, reuniões campais e igrejas. Todas essas foram oportunidades maravilhosas de compartilhar o que Deus fez, mas a maneira mais eficaz de ganhar almas para o Mestre é aproximando-se das pessoas através do terno toque de compaixão, satisfazendo suas necessidades e conquistando sua confiança. Então você pode convidá-las a seguir Jesus.

“Os que aguardam a vinda do esposo devem dizer ao povo: “Eis aqui está o vosso Deus.” Isaías 40:9. Os últimos raios da luz misericordiosa, a última mensagem de graça a ser dada ao mundo, é uma revelação do caráter do amor divino. Os filhos de Deus devem manifestar Sua glória. Revelarão em sua vida e caráter o que a graça de Deus por eles tem feito.” (Parábolas de Jesus, p. 226).

Jodi Genson

——————————————————————

FORMATO SUGERIDO PARA O MOMENTO DE ORAÇÃO

Louvor 

  • Senhor, nós Te louvamos porque nos transformastes. Somos novas criaturas!
  • Nós te louvamos pela segurança que encontramos em Ti (Is 49:16).
  • Nós te louvamos pelas misericórdias diárias que mostras a nós.

Confissão 

  • Senhor, perdoa-nos quando não compartilhamos nossa fé por  medo.
  • Nós confessamos que precisamos da Sua força para testemunhar efetivamente.
  • Senhor, por favor, aponte áreas em nossa vida que nos impedem de ser uma testemunha positiva para Ti.
  • Perdoa-nos, Senhor, por não revelar Teu caráter de amor aos outros. 

Súplica e Intercessão 

  • Senhor, por favor, refrigera os corações de todos aqueles no ministério que estão cansados. Lembre-os de que eles estão fazendo a Tua vontade. Por favor, deixe-os ver o fruto do seu trabalho, mesmo que seja apenas uma alma.
  • Senhor, nos lembramos de nossos professores da Escola Sabatina. Por favor, deixe-os saber o quão importante é o trabalho deles para nossos filhos.
  • Senhor, buscamos sua orientação para os muitos Centros de Influência, programas de saúde e de familiares e Clubes de Desbravadores ao redor do mundo.
  • Oramos para que mais e mais jovens adultos se envolvam em Missões para as Cidades.
  • Oramos para que nos ajude a amar e a nutrir novos membros.
  • Senhor, por favor, mostre-nos como enviar mais literatura cheia de verdade (impressa e eletrônica) para nossas comunidades. Oramos para que as pessoas o leiam e que o Espírito Santo as convença da verdade bíblica.
  • Senhor, pedimos Sua proteção aos missionários que trabalham em lugares perigosos.
  • Por favor, levante evangelistas de literatura, estudantes voluntários, autores, especialistas em mídia e apoiadores financeiros para espalhar palavras de esperança e vida.
  • Nós oramos por nossas listas de sete nomes. Por favor, trabalhe poderosamente nessas vidas. Nós reivindicamos 1 João 5:16.

Ação de graças

  • Obrigado por responder a nossas orações de acordo com a Sua vontade.
  • Obrigado por nos usar para partilhar com outros!
  • Obrigado Senhor, porque Suas promessas são verdadeiras e confiáveis.

——————————————————————

CANÇÕES SUGERIDAS

“A Doce História” (HASD 54); “Crer e Observar” (HASD 301); [“Lift High the Cross” (SDA Hymnal # 362);]

PROMESSAS A REIVINDICAR EM ORAÇÃO

  • “Porque o Espírito Santo vos ensinará, naquela mesma hora, as coisas que deveis dizer” (Lucas 12:12).
  • “Assim será a palavra que sair da minha boca: não voltará para mim vazia, mas fará o que me apraz e prosperará naquilo para que a designei”(Isaías 55:11).
  • “Antes, santificai a Cristo, como Senhor, em vosso coração, estando sempre preparados para responder a todo aquele que vos pedir razão da esperança que há em vós” (1Pe 3:15).

 

Este texto em PDF:  J 2019 Dia 5 O Privilégio da Parceria

 

* Traduzido de https://www.tendaysofprayer.org, por Jeferson A. Quimelli.
* Por favor, se você tem alguma contribuição para melhorar esta tradução, deixe-a nos comentários. Obrigado.



DEZ DIAS DE ORAÇÃO – DIA 4 (Mundial)
16 de fevereiro de 2019, 19:00
Filed under: Sem categoria

Uma Maior Experiência

DIA 4 – O VALOR DA RENDIÇÃO

 —————————————————————————————————–

“Eu lhes digo que, da mesma forma, haverá mais alegria no céu por um pecador que se arrepende do que por noventa e nove justos que não precisam arrepender-se” (Lucas 15:7).

Ele cresceu na casa de um lenhador, o mais novo de quatro filhos. Seus irmãos eram muito mais velhos e tinham vida própria; seu pai e sua mãe estavam preocupados em administrar um bar na pequena cidade onde moravam. Eddie era frequentemente deixado sozinho. O cinema local era sua babá nos fins de semana, e muitas vezes ele voltava para casa depois do filme duplo para uma casa vazia. Às vezes ele se sentava no carro da família bem depois que outras crianças de sete anos já estavam dormindo em suas camas e implorava para que sua mãe saísse do bar e o levasse para casa.

Quando Eddie tinha 14 anos, sua mãe tornou-se um cristã adventista do sétimo dia, e as coisas mudaram dramaticamente. Em vez de cuidar da taverna, sua mãe começou a freqüentar reuniões de oração e cultos religiosos. Eddie se juntou à Igreja Adventista do Sétimo Dia com sua mãe e se matriculou na escola da igreja. No momento em que ele tinha 17 anos, no entanto, ele perdeu o interesse na igreja. Dois anos depois, ele foi convocado para o serviço militar. Seu pastor encorajou-o a ser rebatizado antes de enfrentar os perigos da batalha. Isso lhe soou como um ótimo plano, e Eddie concordou em fazê-lo quando chegou em casa de licença. Ele estudou as crenças fundamentais da Igreja Adventista pela segunda vez. Isso forneceu conhecimento, mas ele ainda não conhecia Jesus.

Eddie descobriu que tentar satisfazer os padrões da igreja por conta própria era um desafio. Ele estava cansado de tentar ser um cristão, brincando de igreja, tentando obedecer. Ele era impotente para manter a vida cristã e voltou aos seus velhos hábitos. O que estava errado? “Há os que professam servir a Deus, ao mesmo tempo que confiam em seus próprios esforços para obedecer à Sua lei, formar um caráter reto e alcançar a salvação. Seu coração não é movido por uma intuição profunda do amor de Cristo, mas procuram cumprir os deveres da vida cristã como uma exigência de Deus a fim de alcançarem o Céu. Semelhante religião nada vale. … Uma profissão de Cristo sem este profundo amor, é mero palavreado, formalidade vã, pesada e desagradável tarefa.” (Caminho a Cristo p. 44).

A mãe e a irmã de Eddie participaram de uma reunião de oração durante toda a noite na igreja na véspera de Ano Novo. Eles oraram especificamente por Eddie. Eles viram a resposta para suas orações nas semanas seguintes, quando as coisas começaram a dar errado para ele. Ele perdeu sua namorada, seu trabalho e seu carro. “Por que meu mundo está desmoronando?“, ele se perguntou. Depois de uma noite bebendo com os amigos, Eddie voltou para casa em um estado de estupor bêbado. Ele gritou: “Deus, se você é real, eu preciso de Ti! Eu sei muito sobre Ti, mas agora eu quero Te conhecer!” Uma voz doce, suave, atravessou a névoa em sua mente: “Eu sou real e amo você”. Isso partiu seu coração. “Como poderias me amar depois de como eu vivi?”, Ele perguntou. “Estou tão cansado de minha vida ser como é. Por favor, faça de mim um verdadeiro cristão. Eu quero Te servir o resto da minha vida, mas não posso fazer isso sozinho.” 

Naquela noite, Eddie entregou sua vida a Jesus e aceitou-o como Senhor e Salvador. Ele acreditava pela fé que seus pecados tinham sido perdoados e que ele era uma nova criatura em Cristo Jesus; coisas antigas foram passadas. Através deste simples ato de crer na promessa de Deus, o Espírito Santo começou uma obra em seu coração. Uma nova vida surgiu e Eddie não voltou atrás.

“Agora que vos entregastes a Jesus, não torneis atrás; não vos furteis a Ele, mas dizei, dia a dia: “Pertenço a Cristo; a Ele me entreguei”; e rogai-Lhe que vos dê Seu Espírito e vos guarde por Sua graça. Do mesmo modo que vos tornastes filho de Deus entregando-vos a Ele e nEle crendo, assim também deveis nEle viver. Diz o apóstolo: “Como, pois, recebestes o Senhor Jesus Cristo, assim também andai nEle.” Colossenses 2:6″ (Caminho a Cristo, p. 52).

Eddie começou a ler a Bíblia e aprendeu a orar. Ao estudar as Escrituras e aprender mais sobre o amor de Deus através da vida de Jesus, sua própria vida se transformou. Beber, fumar e outras escolhas de estilo de vida que uma vez o fizeram feliz não faziam mais parte de sua vida.

A mãe de Eddie sugeriu que ele lesse o pequeno livro Caminho a Cristo para ajudá-lo em sua nova jornada. Ele achava difícil ler a princípio – sua mente vagava muitas vezes -, mas à medida que perseverava, uma página de cada vez, o livro se tornou precioso para ele. Ele encontrou em suas páginas o amor de Deus, e pela fé aceitou que as promessas de Deus eram destinadas a ele. Ele finalmente encontrou a paz.

—————————————————————————————————–

FORMATO SUGERIDO PARA O MOMENTO DE ORAÇÃO

Louvor

  • Senhor, nós te louvamos porque nunca desistes de ninguém.
  • Nós te louvamos pelas Tuas obras maravilhosas por todos nós.
  • Senhor, nós te louvamos pela alegria que encontramos em Tua presença e por nos dar uma esperança e um futuro.

Confissão

  • Por favor, Senhor, perdoa-nos por nos prendermos a coisas que nos separam de Ti.
  • Perdoa-nos quando tentamos viver a vida cristã por nossa própria conta.
  • Confessamos que precisamos de uma experiência pessoal conTigo, não apenas conhecimento racional.

Súplica e Intercessão

  • Senhor, pedimos-Te que nos dê corações totalmente rendidos para viver em obediência à Tua palavra.
  • Por favor, nos batize diariamente com o Espírito Santo e nos torne mais diligentes em nossos esforços para ganhar pessoas.
  • Oramos para que nossos entes queridos que deixaram a fé se lembrem de como era estar em comunhão conTigo e desejarem estar reunidos Ti. Ajude-os a sentir e aceitar Teu amor e perdão.
  • Por favor, cumpra sua promessa em Joel 2:25, de restaurar os anos que os gafanhotos [pecado] comeram em nossas vidas e nas vidas de nossos entes queridos. Dê-nos fé no cumprimento dessa Tua palavra.
  • Oramos pelos 16 milhões de pessoas nas 6 cidades menos atingidas da Divisão do Sul do Pacífico. Oramos pelo batismo diário do Espírito Santo nos membros, à medida que eles se aproximam do amor aos não-alcançados. 
  • Oramos para que o Espírito Santo nos ajude a saber como alcançar as 406 milhões de pessoas nas 105 cidades menos atingidas da Divisão do Norte da Ásia-Pacífico.
  • Por favor, abençoe o Ministério de Capelania Adventista ao mobilizar capelães e membros interessados para ministrar àqueles que estão na prisão.
  • Também oramos pela nossa lista de sete ou mais pessoas [cite os nomes, se apropriado].

Ação de graças

  • Obrigado Senhor, porque nos destes o Espírito Santo para nos guiar continuamente em toda a verdade.
  • Obrigado por trabalhar para responder nossas orações de maneiras que não podemos ver.
  • Senhor, nós te agradecemos antecipadamente por responder às nossas orações, não porque somos dignos, mas porque Jesus é. 

CANÇÕES SUGERIDAS

“Manancial de Toda Bênção” (HASD 214); “Minha Entrega” (HASD 287); “Meu Jesus Me Guia Sempre” (HASD 353); “Porque Ele Vive” (HASD 70); “Fé é a Vitória” (HASD 261)

PROMESSAS PARA REIVINDICAR EM ORAÇÃO

  • “E esta é a confiança que temos para com ele: que, se pedirmos alguma coisa segundo a sua vontade, ele nos ouve. E, se sabemos que ele nos ouve quanto ao que lhe pedimos, estamos certos de que obtemos os pedidos que lhe temos feito.” (1 João 5:14, 15).
  • “Curarei a sua infidelidade, eu de mim mesmo os amarei, porque a Minha ira se apartou deles” (Os. 14:4).
  • “Não vim chamar justos, e sim pecadores, ao arrependimento.” (Lucas 5:32).
  • “Rasgai o vosso coração, e não as vossas vestes, e convertei-vos ao SENHOR, vosso Deus, porque ele é misericordioso, e compassivo, e tardio em irar-se, e grande em benignidade.” (Joel 2:13).

 

* Traduzido de https://www.tendaysofprayer.org, por Jeferson A. Quimelli.
* Por favor, se você tem alguma contribuição para melhorar esta tradução, deixe-a nos comentários. Obrigado.



NÚMEROS 10
16 de fevereiro de 2019, 1:00
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: http://biblia.com.br/novaversaointernacional/numeros/nm-capitulo-10/

Em Números 10, o evento tão esperado começa – a viagem de mais de um milhão de pessoas para a Terra Prometida. Uma das últimas ordens dadas por Deus antes deste evento diz respeito à confecção de duas trombetas de prata.

Nossa tecnologia de comunicação hoje não nos permite imaginar como seria, naquele tempo, o efeito de ouvir toques de trombeta. Trombetas causam uma forte reação emocional, intimamente ligada à situação de guerra. Um pouco mais de cem anos atrás, os exércitos manobravam ao som da trombeta. Hoje, ainda, bandas militares continuam a desempenhar um papel fundamental na manutenção de um espírito de luta.

Após terem sido dadas todas as orientações necessárias e estando todos os corações ansiosos, a nuvem se desloca para a frente e os filhos de Israel a seguem. Este deve ter sido um dos grandes espetáculos da história. A arca de Deus e Sua própria presença lideram o caminho. Como Israel poderia ser derrotado? As palavras de Moisés ao contemplar a arca revelam sua confiança, não no humano e no material, mas no Senhor. Deus lutaria suas batalhas.

Sob nossa perspectiva, tantos séculos depois, o pensamento de fracasso parece impossível. Mas, infelizmente, o tão almejado sucesso não aconteceu. Essa história terrível é o que veremos nos próximos capítulos.

Mark Sheffield
Southern Adventist University

Fonte: https://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/num/10
Equipe de tradução: Pr Jobson Santos, Jeferson e Gisele Quimelli



NÚMEROS 10 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS
16 de fevereiro de 2019, 0:05
Filed under: Sem categoria

752 palavras

10.11 – 22.1 Esta seção começa com o Senhor guiando o povo de Israel imediatamente até à área de Cades-Barnéia, no deserto de Parã (10.12; 12.16;13.3, 26), o acampamento de onde eles dariam início à conquista. em lugar da vitória prometida, o relatório sombrio dos espias criou uma rebelião que afetou a nação inteira, excetuando somente Moisés, Arão, Josué e Calebe. O Senhor pronunciou Seu julgamento sobre toda aquela primeira geração que tinha sido contada no recenseamento e ordenou-lhes que deixassem Cades-Barnéia e se voltassem outra vez na direção do Sinai. Bíblia de Genebra.

O décimo capítulo nos ensina: 1) As trombetas eram duas e serviam para convocar os homens e para apelar a Deus, o que mostra a obra dupla do culto: a pregação da Palavra e a oração; 2) A mensagem de Moisés contida no v. 29 é apropriada para cada crente pregar, porque inclui o Testemunho (“estamos de viagem”), o Convite (“Vem conosco”), a promessa (“Te faremos bem”) e o Motivo (“Porque o Senhor prometeu”). Este apelo, dividido em quatro partes, sempre estará nos nossos lábios se temos a mesma nítida e segura confiança em Deus que Moisés tinha; 3) As orações de Moisés incluíam petições: a) pela proteção de Deus durante o dia, e b) pela Sua presença durante a noite, vv 35-36. Bíblia Shedd.

2 trombetas. Heb hatsotsorot, um termo técnico, diferente daquele empregado para as trombetas tocadas no jubileu (shofar, Lv 25.9). Bíblia Shedd.

10 Também em seus dias festivos … vocês deverão tocar as cornetas. …para preparar o povo para a comunhão com Deus. Posteriormente, Davi expandiu os instrumentos para incluir a orquestra inteira na adoração ao Senhor (ver e.g., 1Cr 25), mas manteve o uso das cornetas de prata regularmente diante da arca da aliança (1Cr 16.6). Bíblia de Estudo NVI Vida.

11 a nuvem se ergueu. O sinal visível da glória de Deus se ergueu para ir adiante dos israelitas em marcha não para abandonar o povo, como aconteceu com a glória do Shekinah depois de séculos de idolatria, Ez 10.18-22. Bíblia Shedd.

No vigésimo dia do segundo mês do segundo ano (NVI). Quase catorze meses depois da saída do Egito e onze meses depois da chegada ao Sinai (Êx 19.1). Bíblia de Genebra.

Israel parte numa viagem que deveria ter levado à conquista de Canaã dentro de poucos meses. Bíblia de Estudo NVI Vida.

12 deserto [ermo] de Parã. Os limites precisos deste deserto não foram estabelecidos. Em termos gerais, estava limitado pelo golfo de Áqaba a leste, pelo golfo de Suez a oeste e pelas montanhas do Sinai ao sul. Era a morada de Ismael (Gn 21:21; ver Gn 14:6; Dt 33:2). CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 1, p. 930.

14-27 A ordem de marcha é essencialmente a mesma do cap. 2. os pormenores novos são que os gersonitas e os meraritas, que carrega o tabernáculo, seguem a tríade das tribos com Judá (v. 17), e os coatitas, que carregam as coisas santas, seguem a tríade das tribos de Rúben (v. 21). Bíblia de Estudo NVI Vida.

14 sobre o seu exército, estava Naassom. O príncipe, em todos os casos (v. 14-27), era o líder escolhido de sua tribo (Nm 1:4-16) e quem dava as ordens quando em marcha. CBASD, vol. 1, p. 930.

21 coisas santas. Não se trata de uma referência ao tabernáculo ou à tenda, que era carregada pelos gersonitas e meraritas, mas à mobília santa – arca, etc. -, levada sobre os ombros dos coatitas (Nm 4:4, 15). CBASD, vol. 1, p. 930.

29 Hobabe, filho do midianita Reuel (NVI). Sendo assim, Hobabe era cunhado de Moisés. Reuel. Jetro (ver Êx 2.18; 3.1). Bíblia de Estudo NVI Vida.

29-32 Ao elogiar o conhecimento de Hobabe do deserto, Moisés o fez saber que ele era necessário. A pessoas não poderão saber que você as aprecia se você não disser que elas são importantes para você. Elogiar aqueles que merecem estabelece relacionamentos duradouros e ajuda as pessoas a saber que elas tem valor. Pense nas pessoas que ajudaram você neste último mês. O que você pode fazer para fazê-las saber o quanto você as aprecia e precisa delas? Life Application Study Bible Kingsway.

31 nos servirá de guia. Jz 1.16 indica que Hobabe atendeu ao pedido de Moisés. Bíblia de Estudo NVI Vida.

33 três dias. Por causa do enorme número de pessoas nas tribos de Israel, e porque essa era sua primeira marcha organizada, não é provável que essa primeira marcha cobrisse muito território. Bíblia de Estudo NVI Vida.

35-36 Moisés tinha plena consciência da poderosa presença de Deus entre o Seu povo. Essas orações honram ao Senhor como o Guerreiro divino que ia à frente da multidão do povo (v. 35), bem como a fonte da proteção divina para o acampamento (v. 36). Bíblia de Genebra.



DEZ DIAS DE ORAÇÃO – DIA 3 (MUNDIAL)
15 de fevereiro de 2019, 18:52
Filed under: Sem categoria

Uma Experiência Mais Profunda

 DIa 3 —A MAIOR BATALHA

“Buscar-me-eis e me achareis quando me buscardes de todo o vosso coração” (Jer. 29:13).

“O coração inteiro tem de render-se a Deus, ou do contrário não se poderá jamais operar a transformação pela qual é restaurada em nós a Sua semelhança. … A luta contra o próprio eu é a maior batalha que já foi ferida. A renúncia de nosso eu, sujeitando tudo à vontade de Deus, requer luta; mas a alma tem de submeter-se a Deus antes que possa ser renovada em santidade” (Caminho a Cristo, p. 43). Desde a infância, tive o desejo de ser como Jesus. Quando eu diariamente consagrava minha vida a Ele, orava para que Ele me mudasse. Ele respondeu minha oração de uma forma muito interessante. 

Meu sogro, George, veio morar conosco depois que sua esposa faleceu de câncer. Ficamos felizes em tê-lo mais perto de nós e queríamos que ele fizesse parte da vida de nossa jovem filha. Esperávamos que viver em nossa casa e participar de adorações familiares tivesse uma influência espiritual positiva nele. 

Vivíamos em uma fazenda com um celeiro, lago, pasto e com a vida selvagem que frequentava a propriedade. George era um homem que gostava muito do ar livre, então este era um local privilegiado para sua aposentadoria. Todas as manhãs ele passeava às margens do lago. Um dia, quando ele não voltou de sua caminhada no horário habitual, meu marido foi procurá-lo. Ele estava preso em uma amoreira onde havia caído. Nas semanas seguintes, George reclamou que suas pernas e pés formigavam, e ele encontrou dificuldade em andar. Testes revelaram um tumor que apresentava metástases em sua espinha. Seu médico realizou uma cirurgia que removeu o tumor, mas que lhe causou paralisia permanente da cintura para baixo. 

Em vez de interná-lo em uma clínica de enfermagem, decidimos que eu cuidaria dele em casa. Eu não tinha treinamento de enfermagem, apenas um curso intensivo dado ao saímos do hospital. Meu dia-a-dia consistia em dar banho em George, cuidar de suas feridas, administrar seus medicamentos e transferi-lo da cama para a cadeira, depois de volta para cama. Foi incrivelmente humilhante para ele não puder mais cuidar de si mesmo, e eu assumi o peso de sua frustração. 

Meu marido e eu planejamos uma escapada de fim de semana e providenciamos um jovem para cuidar de George enquanto estávamos fora. Na noite anterior à nossa partida, coloquei George na cama, beijei-o na testa e lembrei-lhe de que sairíamos na manhã seguinte para o fim de semana. A isso, George disse com raiva: “Eu sou sua responsabilidade! Você não tem o direito de me deixar com outra pessoa!” Eu respondi de volta com: “Você é um velho egoísta e injusto! ” 

Imediatamente, fui convencida de que minhas ações eram erradas e não-cristãs. Chorando, corri para o meu quarto e caí na minha cama. “Senhor, o que há de errado comigo? Por que não posso controlar meu temperamento? Você está realmente trabalhando na minha vida? ”A resposta veio muito gentilmente: “Estou trabalhando em sua vida. Estou respondendo sua oração para que você seja mais como Eu. Você está ressentida com George. Ele toma seu tempo, deixando você se sentindo sobrecarregada, sem saída. O ressentimento é pecado, e se você entregar para Mim, eu lhe darei graça para continuar cuidando de George.”

“Muitos que sinceramente consagram suas vidas ao serviço de Deus ficam surpresos e desapontados ao se encontrar, como nunca antes, confrontados por obstáculos e atormentados por provações e perplexidades. . . . [Então] Dá-lhes oportunidade de corrigirem tais defeitos e de se tornarem aptos para O servir” (A Ciência do Bom Viver, pp. 470, 471). “O arrependimento compreende tristeza pelo pecado e afastamento do mesmo. Não renunciaremos ao pecado enquanto não reconhecermos a sua malignidade; enquanto dele não nos afastarmos sinceramente, não haverá em nós uma mudança real da vida” (Caminho a Cristo, p. 23).

Eu vi como era o ressentimento e não queria que estivesse no meu coração. Eu confessei meu pecado e resolvi viver para Deus. Pedi a Ele que me lavasse e me desse um novo coração. Levantei-me da cama, enxuguei os olhos e pedi perdão a George. A paz encheu meu coração e minha derrota se transformou em vitória. Mais tarde, tivemos que colocar George em um retiro para idosos, pois seu cuidado tornou-se impossível para mim. Recebemos um telefonema uma noite dizendo-nos para vir porque George tinha sofrido um derrame. Meu marido sentou-se ao lado dele e sussurrou em seu ouvido: “Papai, você sabe que Jesus te ama? Se você pedir em seu coração, Ele salvará você.” O único sinal visível que George entendeu foi uma lágrima que escorria pelo seu rosto. Em seus últimos momentos, eu acredito sinceramente que ele aceitou Jesus como seu Salvador. 

Jodi Genson

 

FORMATO SUGERIDO PARA O MOMENTO DE ORAÇÃO

Louvor 

  • Senhor, Te louvamos porque nos dá força e nos sustenta quando somos fracos.
  • Nós Te louvamos porque quando caímos,  não nos abandonas.
  • Te louvamos, Senhor, porque lanças nossos pecados nas profundezas do mar e deles não mais se lembra. 

Confissão 

  • Senhor, perdoa-nos quando nos permitimos que o eu seja nosso mestre.
  • Por favor, perdoa-nos quando Te representamos mal para outras pessoas.
  • Perdoa-nos quando nos apegamos ao pecado, ao invés de permitir que  o removas de nossas vidas.
  • Senhor, por favor, sonda os nossos corações. Veja se há algum caminho perverso em nós e nos conduza no caminho eterno (Sl 139: 23, 24). [Passem alguns momentos em oração pessoal e silenciosa, permitindo que o Espírito Santo sonde seus corações.]

Súplica e Intercessão

  • Senhor, ajuda-nos a ser pacientes e bondosos, mostrando Seu amor e piedade àqueles que nos incomodam e nos acusam falsamente.
  • Por favor, ajude-nos a perseverar através das dificuldades, especialmente quando é difícil amar.
  • Oramos por aqueles que cuidam de familiares idosos ou doentes. Dê-lhes paciência, força e amor.
  • Senhor, por favor, alivie a ansiedade daqueles que enfrentam doenças terminais. Conceda-lhes coragem e a paz de Jesus.
  • Oramos para que os 202 milhões de pessoas nas 41 cidades menos atingidas da Divisão do Sul da Ásia-Pacífico conheçam a Jesus.
  • Oramos pelo Departamento da Escola Sabatina/Ministérios Pessoais de cada igreja local, ao buscarem Teus planos e estenderem às suas comunidades serviço amoroso, estudo da Bíblia e testemunho pessoal.
  • Oramos pela Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais (ADRA), ao atenderem às necessidades práticas ao redor do mundo.
  • Também oramos pela nossa lista de sete ou mais pessoas [cite os nomes, se apropriado.].

Ação de Graças 

  • Obrigado por colocar um guarda em nossas bocas e cerrar as portas dos nossos lábios.
  • Obrigado pelo amor semelhante ao de Cristo por aqueles que são difíceis de amar.
  • Obrigado porque ao Seu caráter se formar em nossas vidas, outros serão atraídos a Ti.
  • Senhor, obrigado por nos ouvir, por responder nossas orações e por trabalhar nos bastidores para realizar a Sua vontade.

 

CANÇÕES SUGERIDAS

“Exulta, Meu Coração” (HASD 239); “Porque Ele Vive” (HASD 80); “Comigo Habita” (HASD 397); [Sem versão para o português: “Live Out Thy Life Within Me” (SDA Hymnal #316); “O for a Closer Walk with God” (SDA Hymnal #315)]

PROMESSAS PARA REIVINDICAR EM ORAÇÃO

  • “O SENHOR firma os passos do homem bom e no seu caminho se compraz; se cair, não ficará prostrado, porque o SENHOR o segura pela mão.” (Sl. 37:23, 24).
  • “Os que esperam no SENHOR renovam as suas forças, sobem com asas como águias, correm e não se cansam, caminham e não se fatigam” (Isa. 40:31).
  • “O SENHOR é a minha força e o meu escudo; nele o meu coração confia, nele fui socorrido; por isso, o meu coração exulta, e com o meu cântico o louvarei.” (Sl. 28:7).

 

* Traduzido de https://www.tendaysofprayer.org, por Jeferson A. Quimelli.
* Por favor, se você tem alguma contribuição para melhorar esta tradução, deixe-a nos comentários. Obrigado.



NÚMEROS 9
15 de fevereiro de 2019, 1:00
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: http://biblia.com.br/novaversaointernacional/numeros/nm-capitulo-9/

Dois aspectos marcantes da vida judaica aparecem neste capítulo: a cerimônia da Páscoa e a aparição da nuvem durante o dia e a coluna de fogo durante a noite. Ambas demonstram a incrível graça de Deus. A nuvem e a coluna mostram o tipo de orientação divina pela qual todos nós ansiamos. Esta orientação era visível a todos os israelitas.

Tanto na prática judaica quanto na cristã, a Páscoa tem grande significado. Para os cristãos, a Páscoa é um símbolo da morte de Cristo. Deus criou um povo que deveria se manter separado, tanto racial, quanto culturalmente. Dessa forma, os judeus eram altamente sensíveis ao contexto familiar. Contudo, o desejo de Deus de um povo santo, separado, não significava que forasteiros não pudessem se juntar a Israel. O livro de Números deixa claro que não-judeus também eram bem-vindos para celebrar a Páscoa, desde que assim o desejassem e o fizessem de acordo com as regras do culto. Israel não deveria ser uma nação racialmente preconceituosa e com orgulho separatista.

Nós podemos ser gratos pela aceitação de Deus a todos os que vêm a Ele, não importa sua raça ou origem familiar. Por isso, louvamos ao Senhor.

Mark Sheffield
Southern Adventist University

Fonte: https://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/num/9
Equipe de tradução: Pr Jobson Santos, Jeferson e Gisele Quimelli



NÚMEROS 9 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS
15 de fevereiro de 2019, 0:05
Filed under: Sem categoria

836 palavras

O nono capítulo nos ensina: 1) A Páscoa era uma lembrança do passado, uma realidade do presente e uma antecipação do futuro. Assim também é a Ceia do Senhor, que contém o evangelho inteiro; 2) Os problemas e as dificuldades devem ser levados a Deus em oração, v 8; 3) A orientação de Deus deve ser seguida a cada passo, seja no viajar, seja no esperar. O grande princípio é: “Segundo o mandado ao Senhor”, vv 18, 19, 20, 23; cf Jo 2.5; 4) A vontade divina para nós inclui o “onde” e o “quando”, duas coisas que revelam claramente aos fiéis que obedecem a Deus. Bíblia Shedd.

1-14 O suplemento da lei concernente à Páscoa. Todo judeu deveria observá-la, sob pena de ser excluído da comunidade israelita. Elementos da Páscoa: deveriam conter pão asmo, isto é, sem fermento; ervas amargas, como almeirão; e um cordeiro ou cabrito, cujos ossos não deveriam ser quebrados. O cordeiro pascal era a figura do Cordeiro de Deus, nosso Senhor Jesus Cristo, cujos ossos não foram quebrados, e cujo sangue foi vertido na Cruz do Calvário para a nossa redenção. Bíblia Shedd.

Quando Jesus (“nosso Cordeiro pascal”, 1Co 5.7; cf Jo 1.29) foi crucificado, foi relatado que nenhum dos seus ossos foi quebrado, em cumprimento das Escrituras (Jo 19.36). V. tb Êx 12.46; Sl 34.20. Bíblia de Estudo NVI Vida.

6-13 Um problema especial é identificado e a resposta  de Deus é dada: uma pessoa que estivesse imunda ou estivesse de viagem no tempo regulamentar da observância podia celebrar a Páscoa exatamente um mês mais tarde. Nenhuma outra pessoa, porém, podia adiar a observância da Páscoa. Bíblia de Genebra.

Note que Deus não ajustou os requisitos da Páscoa. Os padrões de santidade foram mantidos e não foi permitido aos homens participarem. Mas Deus fez um exceção e permitiu aos homens que celebrassem a Páscoa um mês mais tarde. Isso manteve os requisitos sagrados, enquanto permitiu aos homens participar da festa – uma obrigação de todo israelita. Às vezes enfrentamos impasses onde a saída mais óbvia pode nos levar a transigir com os padrões divinos. Como Moisés, deveríamos usar sabedoria e oração para alcançar uma solução adequada. Life Application Study Bible Kingsway.

7 por que deveríamos ser impedidos de apresentar a nossa oferta ao SENHOR…? (NVI). Os que tinham impureza cerimonial demonstravam o desejo ardente de adorar ao Senhor. Bíblia de Estudo NVI Vida.

10 O espírito da lei tem mais valor que a letra. O alvo da Lei é nos por em contato eterno com Deus, e Deus não deseja que algum impedimento técnico prive o homem das Suas bênçãos. Com o perverso, Deus se mostra firme e sério, especialmente quando se trata de desprezar as bênçãos que Deus derrama sobre os homens, v 13. Veja Hb 6.4-6. Bíblia Shedd.

13 eliminada do seu povo. Se isto parece ser muita severidade para tratar com alguém por faltar a um dever cerimonial religioso, é necessário não se esquecer do significado da Páscoa – o Cordeiro de Deus -, reconhecendo que quem não aceita o meio de salvação indicado pelo próprio Deus já se entregou à perdição, Mc 16.16; Jo 3.16-21, 36. Bíblia Shedd.

14 Como um rito da aliança do Deus, a Páscoa devia ser celebrada somente por membros da comunidade da aliança. Estrangeiro do sexo masculino que desejassem participar deviam aceitar as condições da aliança, deixando-se circuncidar (Êx 12.48). Bíblia de Genebra.

Deus não tinha um conjunto separado de normas para não crentes e ainda não tem hoje. A frase “Vocês terão as mesmas leis”(NVI) enfatiza que os não israelitas também estão sujeitos às ordens e promessas de Deus. Deus tornou Israel um povo singular com um objetivo especial – ser um exemplo de como uma nação poderia – e deveria – segui-Lo. Sua intenção, contudo, era que todos os povos O obedecessem e adorassem. [Ver tb Êx 12:49] Life Application Study Bible Kingsway.

15 tenda do Testemunho (ARA). A NVI traz “a tenda que guarda as tábuas da aliança”. …  isto é, as duas tábuas de pedra escritas pelo dedo de Deus e colocadas dentro da arca. A lei moral, o decálogo, era a pedra fundamental sobre a qual o judaísmo se fundamentava. A nuvem cobria a parte do santuário que continha a arca, na qual ficava a santa lei, os dez mandamentos. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 1, p. 927-928.

22 ou por mais tempo. A realidade da dependência da igreja da direção pessoal de Deus é impressionante. O Senhor escolheu a rota, os lugares de descanso e o tempo de permanência em cada um deles. O sinal visível de sua presença no deserto deve ter proporcionado grande ânimo, pois fornecia um forte incentivo à fé (ver sobre a nuvem em Êx 13:21; 14:19, 20, 24; Lv 16:2; Ne 9:19). CBASD, vol. 1, p. 927-928.

23 Conforme a ordem do SENHOR. A natureza repetitiva dos v. 15-23 aumenta a expectativa da obediência completa e contínua à orientação divina no avanço de Israel pelo deserto. O papel de Moisés é mencionado para dar equilíbrio: Moisés era o agente do Senhor, que interpretava os movimentos da nuvem como sinal para os movimentos do povo. A tragédia da sua desobediência subsequente (cap. 11) é ressaltada pelo presente parágrafo a respeito da sua obediência. Bíblia de Estudo NVI Vida.




%d blogueiros gostam disto: