Reavivados por Sua Palavra


OSEIAS 8 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ
28 de fevereiro de 2021, 0:40
Filed under: Sem categoria

A voz dos profetas se ergue do passado, escrita na Bíblia para nós. É a voz de Deus através de homens consagrados. É Deus tentando nos alertar. O povo do passado a rejeitou; e nós, a aceitaremos?

• A Lei de Deus é o reflexo de Seu imutável caráter, o qual é perfeito; assim, aqueles que desejam colocar sua vida em harmonia com a vontade de Deus jamais devem desprezar Seus mandamentos. O antigo povo de Deus transgrediu a aliança/compromisso agindo contra a Lei divina, apesar de ter uma profissão de fé aparentemente convicta (vs. 1-2).

• Ao rejeitar o que Deus considera bom, coisas ruins surgem para tirar-nos a paz. Inimigos perseguiriam a Israel. Como Israel rejeitou o que é bom? Fazendo escolhas sem consultar a Deus, confiando nas próprias riquezas, na própria ideia de religião, elaborando os próprios objetos de culto (vs. 3-5).

• O Deus verdadeiro é intolerante a deuses falsos. Ele quebraria o bezerro de Samaria deixando-o em cacos. Os que praticam a idolatria plantam ventos; portanto, certamente, colherão tempestades, resultando em falta de bênçãos e proteção de Deus (vs. 6-7).

• A religião verdadeira misturada com práticas da religião falsa se torna desprezível até aos pagãos, incrédulos e ateus. O sincretismo religioso é mais perigoso que as religiões contrárias ao cristianismo (vs. 8-10).

• Os preceitos de Deus revelados esboçam Seu plano para a felicidade humana. Contudo, por mais que Deus buscasse a Efraim, mais Efraim buscava o pecado; quanto mais Deus revelava Seu amor em orientações, mais Seu povo descambava para depravações; quanto mais Deus demostrava se importar, mais o povo desprezava a Deus buscando proteção e segurança nas forças e obras das mãos humanas (vs. 11-14).

Este capítulo revela como é adulterara a religião verdadeira. “A revelação é ignorada, e os mandamentos expressos de Deus são deixados de lado, para serem substituídos pelas noções dos homens. Hoje o povo também pode clamar: ‘Deus meu! Nós… te conhecemos!’ Mas, a menos que a ‘adoração’ esteja de acordo com a revelação bíblica, é pior do que algo sem sentido” (Richard O. Lawrence).

Para não sermos hipócritas, precisamos parar de servir a dois senhores (Mateus 6:24). Devemos viver a pura religião bíblica, sem mistura com práticas impuras.

Reavivemo-nos no estudo da Palavra de Deus! – Heber Toth Armí.



OSÉIAS 7 – ACESSE AQUI O POST DESEJADO
27 de fevereiro de 2021, 1:10
Filed under: Sem categoria

TEXTO BÍBLICO OSÉIAS 7 – Primeiro leia a Bíblia

OSÉIAS 7 – COMENTÁRIO BLOG MUNDIAL (Associação Geral)

OSÉIAS 7 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS

COM. TEXTO – ROSANA GARCIA BARROS

COM. TEXTO – PR HEBER TOTH ARMÍ

COM. VÍDEO PR ADOLFO SUÁREZ(link externo)

COM. VÍDEO PR VALDECI JÚNIOR (link externo)

COM. VÍDEO PR EVANDRO FÁVERO(link externo)

COM. VÍDEO PR WEVERTON CASTRO E EQUIPE (link externo)

COM. VÍDEO PR RONALDO DE OLIVEIRA (link externo)

COM. VÍDEO PR MICHELSON BORGES (link externo)



OSEIAS 7 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS
27 de fevereiro de 2021, 0:50
Filed under: Sem categoria

1069 palavras

Expandindo a lista de pecados, a acusação de prostituição e adultério é repetida. Também são acrescentadas a autoindulgência com a ingestão de vinho e a ignorância das reais questões que minavam a existência da nação (v. 9). Não é de se espantar que Efraim seja comparado a uma pomba enganada no v. 11. A falta de discernimento fazia o povo procurar as soluções erradas. As pessoas dependiam do Egito e da Assíria, em vez de contar com o Senhor e esperar nele. Bíblia de Estudo Andrews.

1. Quando me disponho … a sarar a Israel. …a doença moral e espiritual de Israel tinha sido tão obstinada e crítica que prevaleceu contra o remédio que Deus poderia ter aplicado contra ela. CBASD, Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 4, p. 998.

2. Não dizem. Haviam esquecido que todas as suas ações estavam sob o contínuo escrutínio do Senhor (ver Sl 33:13-15; 90:8; Jr 16:17; Hb 4:13). CBASD, vol. 4, p. 998.

3. Eles alegram o rei com suas impiedades (NVI). Alguns preferem outra interpretação deste versículo, com base na seguinte tradução alternativa: “Na sua maldade fazem o rei alegre.” Ou seja, a maldade das pessoas era seu plano maligno para matar a família real. Com isto em mente, o rei se alegra com vinho, e assim se tornava uma vítima fácil e confiante.A frequência com que reis de Israel foram assassinados durante os últimos anos da história do país empresta certo apoio a essa interpretação (ver com. do v. 7). CBASD, vol. 4, p. 999.

4. Semelhantes ao forno aceso. Neste quadro, o forno pode representar o coração (ver v. 6); o fogo, os desejos impuros, apetites, paixões; e a massa, os maus propósitos ou planos concebidos pelos conspiradores maus. CBASD, vol. 4, p. 999.

Até que seja levedada. Isto, aparentemente, representa o período decorrido entre o início e a realização dos maus desígnios. Depois de acender o forno, o padeiro deixa que o fogo continue a queimar até que a massa sovada esteja totalmente levedada. Assim foi com Israel: um tempo lhe foi dado para o fermento da maldade fazer efeito. CBASD, vol. 4, p. 999.

5. No dia da festa do nosso rei. Esse “dia” pode significar um dia em que a celebração foi realizada para homenagear o rei. Seja como for, foi um dia de excesso, quando a embriaguez despertou o mal nos homens pela remoção do poder do domínio próprio. Há neste versículo um alerta implícito contra o uso de bebidas alcoólicas por causa de seu efeito nocivo sobre a natureza humana (ver Pv 23:29-32; 31:4, 5; Hc 2:15). CBASD, vol. 4, p. 999.

6. Prepararam o coração. Isto mostra por que as pessoas praticam tão abertamente sua maldade. Seu coração, como um forno, se aquece cada vez mais pelo fogo das más inclinações e dos desejos que se acumulam. Dorme. O tempo de espera é o período em que não há nenhuma demonstração aberta e ativa do mal. Mas, embora o fogo da iniquidade, às vezes, pareça estar depositado no coração humano de modo passivo, ainda é o fogo da iniquidade, pronto para irromper com o calor intensificado do pecado premeditado. CBASD, vol. 4, p. 999.

7. São quentes como um forno. Isto, evidentemente, indica o temperamento intenso da paixão e o feroz poder da destruição. … Os reis de Israel tinham influenciado o povo para o mal. Eles tinham aquecido e inflamado seus súditos com os fogos de pecado, até que todos, reis e súditos, foram apanhados nas chamas de uma destruição comum. CBASD, vol. 4, p. 999.

Todos os seus reis. Durante o período final da história de Israel, quatro dos cinco reis foram condenados à morte em 20 anos. … Dos 20 reis de Israel só Jeroboão 1, Baasa, Onri, Acazias, Jeú, Joacaz, Joás, Jeroboão II e Menaém morreram por causas naturais. CBASD, vol. 4, p. 1000.

8 Um pão. Do heb. ‘ugah, uma camada fina de massa em forma de pão circular, que era rapidamente assado sobre pedras quentes ou cinzas (ver lRs 19:6). … O ‘ugah precisava ser virado rapidamente para que o calor penetrasse nele por igual. Se não fosse assim, o pão ficaria queimado de um lado e cru, do outro. Esta é uma metáfora da inconsistência e inconstância espiritual do povo. Os israelitas eram declaradamente adoradores do Senhor, mas estavam engajados nas práticas idólatras dos pagãos. … praticando uma religião sincrética, por assim dizer. CBASD, vol. 4, p. 1000.

9. Estrangeiros lhe comem a força. Nações estrangeiras idolatras devoraram a força de Efraim. A Síria reduziu as forças armadas de Jeoacaz a um número desprezível (2Rs 13:3-7). Menaém teve de pagar tributo à Assíria (2Rs 15:17-20). No reinado de Peca, Tiglate-Pileser, rei da Assíria, invadiu o território israelita e levou o povo em cativeiro para a Assíria (2Rs 15:29; lCr 5:26). Tudo isso aconteceu antes que o reino terminasse, com a queda de Samaria (2Rs 17:5-18). CBASD, vol. 4, p. 1000.

As cãs já se espalham (ARA; NVI: “Seu cabelo vai ficando grisalho”). Uma representação simbólica do declínio da força de Israel e da decadência de sua importância nacional. CBASD, vol. 4, p. 1000.

11. E uma pomba enganada. Nos tempos antigos, parece ter sido uma opinião generalizada que a pomba era uma ave simples e facilmente enganada. A estupidez dessa ave é o tema de um provérbio árabe, um provérbio cuja antiguidade é desconhecida. A simplicidade absoluta da pomba em voar direto para a rede do passarinheiro, sem suspeitar ou perceber o perigo (ver Pv 7:23), é efetivamente utilizada como uma ilustração da insensatez de Efraim. Ao pedir ajuda ao Egito e à Assíria, Israel não sabia que estava se colocando em uma posição de aguçar o apetite territorial desses poderes imperiais que buscavam controlar a Palestina. Assim, Israel perdeu sua soberania e independência nacional (p. 18-20). CBASD, vol. 4, p. 1000.

12. E … os farei descer. O profeta continua a utilizar a metáfora das aves e do passarinheiro. Não importa quão alto ou rápido voem, as pessoas não podem escapar de Deus. Elas serão humilhadas na terra. CBASD, vol. 4, p. 1001.

13. Falam mentiras contra Mim. … a gravidade está em mentir a respeito do Senhor. … o profeta quer dizer que essas mentiras consistem em uma aproximação hipócrita de Deus, com os lábios, enquanto o coração está longe dEle (ver Is 29:13). CBASD, vol. 4, p. 1001.

14. Para o vinho se ajuntam. O quadro é de um grupo de ociosos que se reúnem com o objetivo principal de comer e beber. CBASD, vol. 4, p. 1001.

16. Como um arco enganoso. O declínio espiritual gradual de Israel, que o levou a perder o seu elevado destino, de fato se assemelha a um arco cujo cordão, perdendo sua elasticidade, é incapaz de disparar a flecha contra o objeto a que ela foi destinada (veja SI 78:55-57). CBASD, vol. 4, p. 1002.



OSEIAS 7 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ
27 de fevereiro de 2021, 0:40
Filed under: Sem categoria

Não compensa viver sem Deus! Quem teve grandes experiências com Ele, mas por alguma razão lógica (ou ilógica) se afastou, sabe que deve retornar.

É perigoso afastar-se de Deus ou manter relacionamento errado com Ele. Porém, quando afastamo-nos, Deus nos quer de volta!

Hernandes Dias Lopes tem uma maneira interessante de expor o capítulo em análise. Observe atentamente cada um dos seguintes pontos:

Introdução: O povo de Israel
1. Possuía um relacionamento errado com Deus (v. 1a);
2. Tinha relacionamento errado com os homens (v. 1b);
3. Havia perdido o temor e o pudor (vs. 2-4a).

Um forno aceso
1. Uma paixão ardente pela sensualidade (v. 4);
2. Um descontrole total pela bebedeira (v. 5);
3. Uma maquinação constante para o mal (v. 6);
4. Uma conspiração contínua para matar (v. 7);
5. Uma apostasia generalizada (v. 7b).

Um pão que não foi virado: Um povo…
1. …que é influenciado em vez de influenciar (v. 8);
2. …ignorante, que trabalha, mas não desfruta os frutos do seu labor (v. 9a);
3. …que envelhece, mas não amadurece (v. 9b);
4. …que se volta, mas para a direção errada (v. 10).

Uma pomba enganada: Um povo que…
1. …corre para um refúgio errado em vez de buscar a Deus (v. 11);
2. …recebe castigo em vez de bênção (v. 12);
3. …recebe destruição em vez de redenção (v. 13);
4. …corre atrás de coisas, mas não anseia por Deus (v. 14);
5. …responde ao cuidado divino com ingratidão, e não com obediência (v. 15).

Um arco enganoso: Porque…
1. …o povo não se voltou para Deus, tornou-se vulnerável nas mãos de seus inimigos (v. 16a);
2. …os príncipes não se arrependeram de seus pecados, foram mortos em seus pecados (v. 16b).

Simplificadamente, o capítulo revela que os erros que cometemos (vs. 1-7) resultam em nossa vergonha (vs. 8-16). Além disso, o relacionamento incorreto com Deus (v. 1) dá origem a…

• …péssimos relacionamentos interpessoais (vs. 2-4);
• …desequilíbrios comportamentais no aspecto pessoal, social e religioso (vs. 4-7);
• …instabilidade, medo e angústia que promovem apego a qualquer coisa (vs. 8-11);
• …religiosidades espúrias, deturpadas e vãs (vs. 12-15);
• …desejos pelo pecado, em vez do arrependimento do pecado (v. 16).

Coloquemos nossa vida em harmonia com Deus! Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.



OSÉIAS 6 – ACESSE AQUI O POST DESEJADO
26 de fevereiro de 2021, 1:10
Filed under: Sem categoria

TEXTO BÍBLICO OSÉIAS 6 – Primeiro leia a Bíblia

OSÉIAS 6 – COMENTÁRIO BLOG MUNDIAL (Associação Geral)

OSÉIAS 6 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS

COM. TEXTO – ROSANA GARCIA BARROS

COM. TEXTO – PR HEBER TOTH ARMÍ

COM. VÍDEO PR ADOLFO SUÁREZ(link externo)

COM. VÍDEO PR VALDECI JÚNIOR (link externo)

COM. VÍDEO PR EVANDRO FÁVERO(link externo)

COM. VÍDEO PR WEVERTON CASTRO E EQUIPE (link externo)

COM. VÍDEO PR RONALDO DE OLIVEIRA (link externo)

COM. VÍDEO PR MICHELSON BORGES (link externo)



OSÉIAS 6
26 de fevereiro de 2021, 0:55
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: https://pesquisa.biblia.com.br/pt-BR/NVI/os/6

Deus quer que Israel se arrependa e volte para ele. Somente após o castigo de Deus eles poderiam esperar a cura de seu país (6:1). Mesmo que estivessem mortos, no terceiro dia Deus os ressuscitaria e lhes daria poder para viver para Ele (6:2). Se eles conhecessem a Deus intimamente e orassem a Ele, o Senhor certamente apareceria diante deles, e os abençoaria com boas chuvas e colheitas (6:3).

Efraim (v. 4a) representa o Norte de Israel. Deus disse tanto a Israel ao norte quanto a Judá, no sul: “Que posso fazer com você …?” A fidelidade e o amor deles a Deus era como a neblina da manhã, que logo desaparece ou o orvalho que logo evapora (6:4b). É por isso que as mensagens dos profetas de Deus traziam palavras de destruição (6:5-7). Eles traziam a Deus os seus sacrifícios de animais e ofertas, mas Deus desejava a misericórdia que brota do amor (6:6). Eles agiam contra a expectativa de Deus. Como Adão havia transgredido e pecado contra Deus no Éden, eles também tinham pisado e quebrado sua aliança com Deus (6:7).

Yoshitaka Kobayashi
Japão

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/?id=1114
Tradução: Pr Jobson Santos/Jeferson Quimelli/Gisele Quimelli/Luis Uehara



OSEIAS 6 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS
26 de fevereiro de 2021, 0:50
Filed under: Sem categoria

958 palavras

6:1-11. O desejo de voltar para Deus parecia verdadeiro. As pessoas diziam as palavras certas. Falavam que o Senhor as revigoraria em três dias e viria para o povo como chuva de bênçãos. Contudo, Deus comparou a fidelidade daqueles indivíduos com a nuvem da manhã ou o orvalho da madrugada, que logo passam, apontando para um profundo problema. O que ele desejava era misericórdia e fidelidade à aliança, não sacrifícios; queria que o povo buscasse conhecê-lo, muito mais do que receber holocaustos. Jesus citou esta passagem ao confrontar a hipocrisia religiosa (Mt 9:13; 12:7). Bíblia de Estudo Andrews.

1-3 Isto é presunção, não arrependimento genuíno. O povo não entendeu a profundidade de seus pecados. Eles não abandonaram seus ídolos, não se arrependeram de seus pecados, nem procuraram fazer mudanças reais. … Antes de julgar Israel, considere sua atitude … Você se arrepende facilmente, sem considerar seriamente que mudanças precisam ser implementadas em sua vida? Life Application Study Bible Kingsway.

1. Vinde. Os v. 1 a 3 estão mais estreitamente relacionados ao pensamento de Oseias 5:15 [reação do povo  – conversão insincera – ao castigo corretivo divino] do que os outros versículos do cap. 6 . CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 4, p. 996.

Ele nos despedaçou. O objetivo essencial da Sua disciplina é promover reforma de vida (ver Sl 119:75; Lm 3:31-33; Hb 12:5-11). CBASD, vol. 4, p. 996.

2. Depois de dois dias. A expressão “após dois dias […] ao terceiro dia” parece ser um artifício literário empregado para designar um tempo indefinido (cf. 2Rs 9:32; Am 4:8). Oseias previu que o Senhor iria “curar” (Os 6:1, NTLH). Então, ele acrescenta que a cura estaria em um tempo indefinido no futuro, embora talvez não muito distante. CBASD, vol. 4, p. 996.

Viveremos diante dEle. Viver diante de Deus é estar em plena harmonia e comunhão de amor com Ele (ver Nm 6:25, 26; Sl 11:7; 17:15; 27:8, 9; 51:11; 67:1; 119:135). CBASD, vol. 4, p. 996.

3. Sua vinda. Evidentemente, o antecedente de “Sua” é o “SENHOR”. A passagem apropriadamente descreve a obra da vinda do Messias (ver PR, 688). CBASD, vol. 4, p. 996.

Como a alva. Jesus Cristo é o amanhecer, ou o sol nascente das alturas (Lc 1:78). Como a aurora tranquila e gentilmente irrompe sobre a terra, dissipando as sombras da noite e despertando o mundo para uma nova vida e atividade, assim será “o sol da justiça, trazendo salvação nas suas asas” (Ml 4:2). Cristo não veio com demonstração externa de glória para deslumbrar os sentidos dos homens. Em vez disso, Ele deu ao ser humano a quantidade exata de luz necessária para sua salvação. CBASD, vol. 4, p. 996.

Como chuva serôdia. A chuva temporã, no fim de outubro até a primeira parte de dezembro (ver com. de Dt 11:14; Jl 2:23), após a estação seca, permite o plantio da semente no outono (no início do ano civil e agrícola judaicos). A chuva serôdia, em março e abril, que antecede e amadurece a colheita, fecha a temporada de inverno chuvoso, que culmina em janeiro (ver vol. 2, p. 93, 94). E com essa linguagem expressiva e figurativa que Oseias assegura ao seu povo as abundantes bênçãos de Deus que iriam reavivar e alimentar sua vida espiritual. CBASD, vol. 4, p. 996.

4. Que te farei …? Depois de ter tentado persuadir Israel e Judá a se arrependerem, Deus percebe que Seus esforços foram inúteis e, assim, em tristeza, pergunta o que mais pode fazer antes de lhes impor o castigo (ver com. de Is 5:4). CBASD, vol. 4, p. 996.

Como o orvalho da madrugada. O questionamento divino foi inspirado pela piedade de curta duração do povo. A história da nação escolhida por Deus ilustra profusamente sua piedade fugidia e inconsistente. Todos nós precisamos aprender essa mesma lição, porque a bondade é de pouco valor real a menos que seja um atributo do caráter, algo permanente na vida. CBASD, vol. 4, p. 996.

5. Por isso, os abati. A palavra hebraica refere-se a quebrar pedras para fins de construção, um símbolo adequado para moldar o ser humano pelo Escultor celeste “à semelhança de Deus” (Tg 3:9). CBASD, vol. 4, p. 996, 997.

Os Meus juízos. As versões LXX e Siríaca dizem: “Meu julgamento”. Qualquer que seja a leitura adotada, a referência é claramente uma alusão ao castigo. CBASD, vol. 4, p. 997.

6. E não sacrifício. Ver com. de Os 5:6. CBASD, vol. 4, p. 997.

Rituais religiosos podem ajudar as pessoas a entender Deus e renovar suas relações com Ele. É por isso que Deus estabeleceu a circuncisão e o sistema sacrifical no Antigo Testamento e o batismo e a Santa Ceia no Novo Testamento. Mas o ritual religioso é útil somente se é levado a efeito com uma atitude de amor e obediência a Deus. Se o coração de uma pessoa está afastado de Deus, rituais se convertem em zombaria vazia. Deus não queria os rituais israelitas; ele queria seus corações. Por que você adora? Qual é o motivo por trás de suas “ofertas” e seus “sacrifícios”? Life Application Study Bible Kingsway.

O conhecimento. Misericórdia é a religião na prática, o conhecimento é o guia de conduta adequada. Sem estes dois elementos básicos, a religião tende a ser mera forma
vazia e cai no desfavor divino (ver 1Sm 15:22; Pv 21:3;Is 1:11-17; 2Tm 3:1-5). CBASD, vol. 4, p. 997.

7. Mas eles transgrediram a aliança. Ou, ‘como Adão, transgrediram”. … Ao transgredir “traiçoeiramente” a aliança, Israel já não era o povo de Deus, fato implícito no nome “Lo-Ammi” (ver com. de Os 1:9; 2:23). CBASD, vol. 4, p. 997.

Aleivosamente (ARA. NVI: “me foram infiéis”).

8. Gileade é a cidade. Uma cidade não identificada em Gileade [região], a leste do Jordão entre os ribeiros de Jaboque e de Jarmuque (ver com. de Gn 31:47). Os gileaditas são retratados aqui como assassinos por natureza (ver 2Rs 15:25) e, dessa forma, não é surpreendente descobrir que eles estavam entre os primeiros do reino do norte levados em cativeiro pela Assíria (2Rs 15:29). CBASD, vol. 4, p. 997.

9. Como hordas de salteadores. Um retrato do estado terrivelmente perverso dos sacerdotes dos lugares altos (ver com. de Os 4: 3). CBASD, vol. 4, p. 997.

10. Israel … Efraim … Israel . Ver com. CBASD de Os 5:3.



OSEIAS 6 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ
26 de fevereiro de 2021, 0:40
Filed under: Sem categoria

OSEIAS 6 – Quando percebemos quão ruim é a vida sem Deus e, então, nos voltamos a Ele, seremos aceitos e restaurados das mazelas do pecado!

Oseias profetizou em tempos de fartura. Jeroboão havia estendido os limites de Israel através de várias operações militares (II Reis 14:24-28). Ao sul, Uzias fortalecera as forças armadas de Judá e alcançou vitórias contra seus inimigos (II Crônicas 26:1-15). Contudo, a profecia revelava perigo devido ao afastamento de Deus. Oseias 6 mostra, em resposta a 5:15, a superficialidade da religião formalista e qual a qualidade da resposta espiritual do povo do reino do Norte ao cativeiro assírio:
• Ao experimentar o amargor por afastar-se do Senhor e reconhecer seu pecado buscando o perdão em Deus, o povo sabia que Deus o aceitaria novamente – como Oseias aceitou Gômer. Naquela época, a esperança dos israelitas por um avivamento (vs. 1-2) baseava-se nas antigas promessas divinas reveladas por Moisés (Deuteronômio 30:1-3).
• A fuga da presença do pecado para buscar a presença de Deus é comparada à chuva serôdia, que vinha na primavera nas terras de Israel e proporcionava vigor às plantas e aos frutos. Antes havia a chuva temporã, útil para a época de plantio. A presença de Deus fortalece a fé, revigora a espiritualidade e restaura a piedade como chuva em terra seca (v. 3).
• Assim como morre uma tenra planta sob as intempéries climáticas, o amor por Deus também desaparece facilmente diante dos obstáculos da caminhada espiritual. Profetas e líderes espirituais alertam sobre o perigo, incentivam um conhecimento íntimo pela intimidade com Deus e apontam pecados, objetivando evitar o estrago do afastamento de Deus (vs. 4-9).
• Quando parece que nada desperta a consciência cauterizada do povo negligente, Deus recorre à disciplina corretiva; como Pai amoroso, age com firmeza visando trazer de volta Seu povo à pureza (vs. 10-11).

Desde a chuva temporã espiritual no Pentecostes no início da igreja, o povo de Deus passou a aguardar a chuva serôdia antes da colheita divina. Ellen G. White afirma que:
• “O derramamento do Espírito nos dias dos apóstolos foi a ‘chuva temporã’, e glorioso foi o resultado. A chuva serôdia será mais abundante, porém”.
• “Ao avizinhar-se o fim da ceifa da Terra, uma especial concessão de graça espiritual é prometida a fim de preparar a igreja para a vinda de [Jesus]. Esse derramamento do Espírito é comparado com a queda da chuva serôdia”.

Deus quer nos reavivar e nos tornar crentes frutíferos! – Heber Toth Armí.



OSÉIAS 5 – ACESSE AQUI O POST DESEJADO
25 de fevereiro de 2021, 12:00
Filed under: Sem categoria

TEXTO BÍBLICO OSÉIAS 5 – Primeiro leia a Bíblia

OSÉIAS 5 – COMENTÁRIO BLOG MUNDIAL (Associação Geral)

OSÉIAS 5 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS

COM. TEXTO – ROSANA GARCIA BARROS

COM. TEXTO – PR HEBER TOTH ARMÍ

COM. VÍDEO PR ADOLFO SUÁREZ(link externo)

COM. VÍDEO PR EVANDRO FÁVERO(link externo)

COM. VÍDEO PR WEVERTON CASTRO E EQUIPE (link externo)

COM. VÍDEO PR RONALDO DE OLIVEIRA (link externo)

COM. VÍDEO PR VALDECI JÚNIOR (link externo)



OSEIAS 5 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS
25 de fevereiro de 2021, 0:50
Filed under: Sem categoria

1. Ouvi isto. No reino imperial de Deus, com suas exigências morais e espirituais, todos são livres e iguais para obedecer ou desobedecer à lei divina da justiça. Não há acepção de pessoas, todos são colocados no mesmo nível e serão julgados pelo mesmo padrão. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 4, p. 993.

Este juízo é contra vós. O anúncio do “julgamento” cumpre a ameaça implícita no nome simbólico de “Lo-Ruama” (Os 1:6, ARC; ver com. ali). Aqui, o “julgamento” é equivalente a Lo-Ruhamah, “sem piedade” ou “nenhuma misericórdia” (ver com. de Os 2:23). CBASD, vol. 4, p. 993.

2. Eu castigarei. Homens voluntariosos e desesperadamente pecaminosos podem abandonar todos os critérios de justiça, mas Deus não pode ser expulso da consciência e da experiência humanas (ver At 26:14). O pecador não precisa de nenhuma outra testemunha a não ser sua própria consciência. CBASD, vol. 4, p. 993.

3. Ó Efraim. Esta tribo poderosa e líder aparentemente também era líder na adoração ao bezerro e em outros tipos de idolatria. Por meio desta influência maligna, todo o Israel foi contaminado. CBASD, vol. 4, p. 993.

5:3 prostituído. 0 termo geralmente descreve uma pessoa inapta para adorar a Deus. É o contrário da palavra hebraica que significa “limpo” ou “puro”. No contexto de Oseias, refere-se à impureza moral. Bíblia de Estudo Andrews.

4. O seu proceder não lhes permite voltar. Quão poderosamente isso indica a força do hábito na experiência humana (ver Jr 13:23; 2Pe 2:12-14). As ações externas do povo indicam que eles se tornaram tão corruptos que o “homem interior” não poderia ser alcançado pelo Espírito (ver Ef 3:16). CBASD, vol. 4, p. 993.

5. A soberba de Israel. A riqueza engendrou a arrogância que indispôs o povo

a fazer a vontade de Deus; CBASD, vol. 4, p. 994.

Judá cairá juntamente. O ônus da mensagem do profeta foi dirigido a Israel, mas, ocasionalmente, o reino de Judá também era incluído. CBASD, vol. 4, p. 994.

O v. 8 menciona Benjamim, que costumava se aliara Judá. Bíblia de Estudo Andrews.

6. Porém não O acharão. O povo de Israel não era movido pelo verdadeiro arrependimento, mas por medo da aflição que se aproximava. O amor a Deus, que produz obediência, não estava em seus corações (ver Hb 12:16, 17; ver com. de Gn 27:38). CBASD, vol. 4, p. 994.

8. Trombeta. Do heb. shofar (ver vol. 3, p. 24). Oseias apresenta um quadro dos inimigos de Israel como que já em marcha para executar o juízo divino. CBASD, vol. 4, p. 994.

O chifre de carneiro era um instrumento usado para sinalizar aos soldados a hora de iniciar um ataque ou uma conquista (ver J z 3:27; 7:20). Bíblia de Estudo Andrews.

Gibeá. Gibeá e Ramá se localizavam em Benjamim, perto da sua fronteira norte e dentro do reino do sul. Eram locais adequados para dar avisos de perigo iminente, por se situarem em terras altas. CBASD, vol. 4, p. 994.

Bete-Áven. Significa “casa da perversidade”. 0 termo é usado para substituir o nome Betel, que significa “casa de Deus”. Portanto, Bete-Áven é uma designação depreciativa, mostrando um destino fracassado. A casa de Deus,

que deveria demonstrar justiça e retidão, havia se transformado num lugar de maldade. Bíblia de Estudo Andrews.

10. Os que mudam os marcos. Aquele que se atrevesse a remover os marcos [limites de terra] do seu próximo estaria violando um dos preceitos de Yahweh (ver Dt 19:14; 27:17). Em seu desprezo totalmente irresponsável e egoísta pelos direitos dos outros, os líderes de Judá não hesitaram em se inclinar para males como a remoção desses limites. CBASD, vol. 4, p. 994.

Derramarei, pois, o Meu furor. Significa um enfático e vigoroso transbordamento da ira divina que oprimiria totalmente esses líderes quebrantadores da lei. CBASD, vol. 4, p. 994.

11. Andar após a vaidade. Literalmente, “uma ordem”. Ao invés de seguir os mandamentos de Deus, o povo obedeceu aos dos homens (ver Mt 15:7-9). E provável que isto se refira especificamente à ordem de Jeroboão 1 para adorar os bezerros, quando ele se revoltou contra Judá (ver l Rs 12:25-33). CBASD, vol. 4, p. 994.

13. Sua enfermidade. Israel e Judá sentiram seu declínio nacional. No entanto,

em vez de se voltar para Deus e pedir ajuda, Efraim virou-se para a Assíria. Só Efraim é mencionado em busca dessa ajuda, porque o reino do norte foi o primeiro a se envolver com a Assíria (2Rs 15-18). CBASD, vol. 4, p. 995.

A aliança e as manobras políticas de Israel, como as denunciadas no livro de Isaías, também surgem em Oseias. O profeta é claro: o resgate e cura só poderiam vir de Deus, não da Assíria. Bíblia de Estudo Andrews.

14. Como um leão. Um símbolo do conquistador que destrói. Como um leão que primeiro despedaça sua presa e depois a leva embora, o povo de Deus seria primeiro feito em pedaços, e depois levado ao cativeiro. CBASD, vol. 4, p. 995.




%d blogueiros gostam disto: