Reavivados por Sua Palavra


PROVÉRBIOS 1 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS
2 de julho de 2020, 0:50
Filed under: Sem categoria

1385 palavras

2 Sabedoria. A sabedoria é a capacidade de fazer uso prático dos fatos. … A sabedoria tão exaltada no livro de Provérbios é a sagacidade prática que se revela num caráter moral e religioso ideal. Os vários aspectos da sabedoria descrevem as características da pessoa que alcançou os padrões de Deus. A sabedoria apresentada por Salomão é abrangente, pois abarca todos os aspectos da vida prática. Ela não separa a religiosidade dos deveres comuns. Na experiência daquele que tem sabedoria verdadeira, todo pensamento e ato têm ligação com as exigências divinas. Em vez da “sabedoria”ideal, o NT fala de “justiça” (Mt 6:33), “santidade” (2Co 7:1; Hb 12:10) e “amor” (1Co 13), em referência a uma característica semelhante. A ênfase de todos esses conceitos está no caráter, não no ritualismo ou nos dogmas ligados ao cristianismo teórico. … “As verdades da Palavra de Deus são as declarações do Altíssimo. Aquele que faz dessas verdades parte de sua vida se torna, em todos os sentidos, nova criatura. Não recebe novos poderes mentais, mas é removida a escuridão que, mediante a ignorância e o pecado, obscurece o entendimento. As palavras: ‘Dar-vos-ei coração novo (Ez 36:26) significam”‘Dar-vos-ei uma mente nova’. A mudança de coração é acompanhada da convicção clara do dever cristão e de um entendimento da verdade. Todos os que atentam às Escrituras intimamente em em oração adquirem compreensão e julgamento claros. Na medida em que se aproximam de Deus, alcançam um plano mais elevado de inteligência (Ellen G. White, RH, 18/12/1913). CBASD, vol. 3, p. 1064.

7 Temor do SENHOR. Isto é, reverência pelo Senhor. O temor do Senhor é uma atitude reverente motivado por amor, respeito e gratidão. Ele distingue as pessoas que reconhecem sua indignidade e encontram salvação no plano gracioso de Deus. Nenhuma forma de exercício mental pode se comparar ao ávido estudo das Escrituras. CBASD, vol. 3, p. 1065.

Princípio. Do heb. re’shith. Esta palavra também pode significar “parte principal”. O temor do Senhor não é apenas o primeiro passo na aquisição de todo o conhecimento verdadeiro, mas, sim, a ênfase central do conhecimento. Se o conhecimento não levar à entrega da vida a Jesus Cristo, terá perdido o alvo. CBASD, vol. 3, p. 1065.

Loucos. Pessoas tolas. CBASD, vol. 3, p. 1065.

8 Filho meu. Junto com o temor do Senhor se encontra a respeitosa obediência aos pais. CBASD, vol. 3, p. 1065.

10 Não o consintas. Um lembrete de que a vontade é soberana. Nenhum ser humano ou demônio pode nos fazer pecar, a não ser persuadindo nossa vontade ao erro (ver Rm 6:13). A pessoa precisa ter a intenção de realizar o ato pecaminoso antes que a paixão consiga dominar a razão (ver T5, 177). CBASD, vol. 3, p. 1065, 1066.

11 Embosquemo-nos para derramar sangue. Este apelo manifesto à crueldade e à ganância pode parecer encontrar poucos paralelos num mundo civilizado. Mas as oaixões do ser humano não regenerado permanecem as mesmas. Assassinatos a sangue frio, motivados por razões tão pequenas quanto o desejo por notoriedade ou a satisfação da curiosidade, marcam nosso mundo. Assaltos maldosos, que levam grande sofrimento aos inocentes e necessitados, são ocorrência diária. Estes versículos são uma advertência necessária aos jovens de hoje. CBASD, vol. 3, p. 1066.

13 Encheremos de despojos a nossa casa. Este versículo revela o fato que motiva o ladrão. Lisonjeado pela possibilidade de ser parte de um grupo célebre e de usufruir os lucros das más conquistas, o ganancioso e indolente é convencido com facilidade. CBASD, vol. 3, p. 1066.

15 Não te ponhas a caminho. Há perigo até na amizade casual com malfeitores, pois eles parecem incitados aos atos de maldade por um poder superior a si mesmos. A associação com eles pode subverter as noções de certo e errado, levando a pessoa a se unir ao estilo de vida do grupo.  CBASD, vol. 3, p. 1066.

16 Os seus pés correm para o mal. A rapidez da degeneração daquele que lançou sua sorte com homens perversos é assustadora. Logo sua consciência fica tão endurecida que o pensamento de cometer assassinato se torna convincente até mesmo para o jovem criado no temor do Senhor. CBASD, vol. 3, p. 1066.

17 Debalde se estende a rede. Os resultados insatisfatórios da vida do crime são demonstrados de forma tão clara e comum que até alguém com inteligência mínima deveria ser sábio o suficiente para evitar a armadilha a sua frente. CBASD, vol. 3, p. 1066.

19 Tira a vida. O ganancioso não se dá conta do sofrimento dos pobres a quem oprime e das vidas que pode encurtar pela privação, violência ou por práticas comerciais desonestas. CBASD, vol. 3, p. 1066.

20 Grita na rua a Sabedoria. Nesta parte inicial do livro, a sabedoria é personificada como uma mulher pura e nobre. CBASD, vol. 3, p. 1066.

23 Derramarei … o meu espírito. A medida do Espírito é determinada pela capacidade de quem O aceita, não pelo Deus que O dá. CBASD, vol. 3, p. 1067.

25 Rejeitastes. Os que rejeitam a misericórdia de Deus não são retratados como pessoas que ignoram o bem ou afirmam que a salvação e sem valor; são apresentados apenas como ocupados demais com coisas menores, ou endurecidos demais pelo pecado para atender ao chamado (Lc 14:18; At 24:25). Esses não são os pagãos, mas, sim, os crentes descuidados ou apostatados. É perigoso adiar o dia de responder às súplicas da sabedoria. CBASD, vol. 3, p. 1067.

26 Também eu me rirei. Assim como os néscios riram ao rejeitar a oferta de salvação, a sabedoria ignorará seu sofrimento. E assim como os loucos e escarnecedores zombaram da vida, suas súplicas por misericórdia serão recebidas com solene execução de julgamento. CBASD, vol. 3, p. 1067.

28 Então, me invocarão, mas eu não responderei. Quando Deus chamou e apelou por meio da sabedoria, eles não deram ouvidos. Agora clamam em vão pelo conhecimento salvífico do Senhor (ver Am 8:11, 12). Em meio a tempestades e terremotos, guerras e necessidades, pessoas pecadoras e negligentes costumam clamar a Deus por salvação e prometem mudar de vida se Ele as livrar do perigo. Muitas vezes, porém, quando voltam à paz e à tranquilidade, elas riem das promessas feitas durante os momentos de medo. Embora a iminência da morte, às vezes, leve a conversões genuínas, a salvação no último instante é raramente garantida àqueles que voltaram ouvidos surdos ao chamado do Espírito. O cumprimento mais pleno e terrível dessa profecia ocorrerá no final da história do mundo. Quando o Espírito de Deus for rejeitado pela última vez e a proteção da graça se retirar, os impenitentes se encontrarão à mercê do senhor cruel a quem escolheram servir em lugar de Deus (ver GC, 614). … o Senhor se entristece profundamente quando os seres humanos se voltam contra Ele (ver Ez 33:11; Os 11:8). No entanto, os seres humanos são agentes morais livres e Deus não impede as consequências do caminho que elas mesmo escolheram. Ao mesmo tempo, Ele faz todo o possível para impedir que tomem a decisão contrária. Apela para todos irem até Ele, mesmo os mais antigos inimigos do bem (Ez 18:21; Mt 11:28; Rm 5:8; Ap 22:17).  CBASD, vol. 3, p. 1067, 1068.

29 Aborreceram o conhecimento. Quando tinham mente maleável o suficiente para ser impressionada, essas pessoas se recusaram a permitir que o Espírito de Deus trabalhasse nelas. Por fim, seu coração se endureceu e o caráter está fixo. É tarde demais. Qualquer arrependimento simulado seria apenas o desejo de escapar das terríveis consequências do pecado. Mesmo se recebessem outra oportunidade, essas pessoas não mudariam. O perdão verdadeiro não é uma mera desculpa para o pecado, mas, sim, a purificação do pecador (1Jo 1:9). Sem uma entrega genuína à instrução e ao controle do Espírito Santo e um desejo sincero de mudança, nenhum pecador pode ser salvo. CBASD, vol. 3, p. 1068.

Não preferiram. O temor do Senhor seria o início do conhecimento da salvação (v. 7). Mas as pessoas não quiseram esse saber, pois ele interferiria no desfrute da impiedade. No fim, gostariam de fugir das consequências inevitáveis. CBASD, vol. 3, p. 1068.

31 Do seu procedimento. Não se trata de um ato arbitrário de poder da parte de Deus que remove os ímpios de Sua presença (Os 13:9; 14:1). São os próprios impenitentes que colocaram sua vontade em oposição à Fonte da vida. Por isso, a amorosa presença divina será para eles um fogo consumidor (ver DTN, 764, 107; GC, 36). CBASD, vol. 3, p. 1068.

33 O que me der ouvidos. Aqueles que derem ouvidos ao sábio conselho de Deus e obedecerem aos preceitos de sabedoria permanecerão em paz num mundo de calamidades. O coração deles é tocado de pena por aqueles que sofrem; ao mesmo tempo, porém, não temem por si mesmos. Aguardam expectantes e confiantes a salvação prometida. CBASD, vol. 3, p. 1068.



PROVÉRBIOS 1 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ
2 de julho de 2020, 0:40
Filed under: Sem categoria

PROVÉRBIOS 1 – Dos 66 livros da Bíblia, este é o Livro que possui a maior introdução, visando incentivar o leitor a buscar a sabedoria verdadeira, divina e nobre, não a sabedoria deste mundo, diabólica, pobre e também falsa…

Por ter sido escrito a jovens, adolescentes e juvenis, quando eu era ainda um menino deliciei-me nos provérbios. Embora Salomão o tenha escrito quando maduro, seu objetivo é precaver que nossa vida adulta resulte num dilema, um sofrer constante ou uma desventura irreversível.

Os seis primeiros versículos apresentam ao leitor três informações importantes:
1. O título do livro;
2. O escritor da mensagem inspirada e revelada pelo Espírito Santo;
3. O objetivo do livro.

Sem enrolar e sem titubear, nos é revelado o mais elevado e sublime princípio da verdadeira e pura sabedoria, nos versículos de 7 a 9. Como sinal de alerta, o escritor inspirado, nos pede para tomar cuidado com amizades destrutivas, que usam toda influência que possuem para, sutil ou descaradamente, nos desviar do verdadeiro caminho da sabedoria, da alegria e do prazer real (vs. 10-19). A última parte do primeiro capítulo, o texto sagrado revela de forma bem clara os resultados futuros de nossas escolhas no presente:
1. Grandes recompensas, prazeres duradouros e edificantes ou…
2. Grandes sofrimentos, prazeres destrutivos, ruína total.

O versículo 7 é o principal não apenas do capítulo, mas do livro inteiro. Sua mensagem deve nortear a vida de todo ser vivente para que proceda corretamente. Então, leia-o e decore-o, marque-o em tua Bíblia e aplique-o à tua vida.

“Se, de fato, ‘tememos ao Senhor’, reconhecemos de coração que Ele é o Criador e nós somos as criaturas; Ele é o Pai e nós somos os filhos; Ele é o Senhor e nós somos os servos”, diz Warren W. Wiersbe. E depois ampliou:

“Esse temor significa respeitar Deus em função de Quem Ele É, ouvir com cuidado aquilo que diz e obedecer à Sua Palavra, cientes de que nossa desobediência O desagrada, rompe nossa comunhão com Ele e faz sobrevir Sua disciplina”.

Conta-se que “certo jovem disse a Carlyle que não via nada de interessante em Provérbios, ao que ele respondeu: Tente escrever alguns provérbios e você terá um pensamento diferente acerca do Livro”.

Faça isso para aproveitar melhor Provérbios! – Heber Toth Armí.



AMANHÃ COMEÇAREMOS A LER PROVÉRBIOS!
1 de julho de 2020, 17:56
Filed under: Sem categoria



SALMO 150 – ACESSE AQUI O POST DESEJADO
1 de julho de 2020, 1:00
Filed under: Sem categoria

TEXTO BÍBLICO SALMO 150 – Leia a Bíblia antes

SALMO 150 – COMENTÁRIO BLOG MUNDIAL (Associação Geral)

SALMO 150 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS

COM. TEXTO ROSANA GARCIA BARROS

COM. TEXTO PR. HEBER TOTH ARMÍ

COM. VÍDEO PR ADOLFO SUAREZ (link externo)

COM. VÍDEO PR EVANDRO FÁVERO (link externo)

VÍDEO PR WEVERTON CASTRO E EQUIPE (link externo)

COM. VÍDEO PR VALDECI JÚNIOR (link externo)

COM. VÍDEO PR RONALDO DE OLIVEIRA (link externo)

COM. VÍDEO PR MICHELSON BORGES (link externo)



SALMO 150
1 de julho de 2020, 0:55
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: https://pesquisa.biblia.com.br/pt-BR/NVI/sl/150

Este é o último dos cinco salmos de Aleluia que concluem o Livro dos Salmos. Cada um destes últimos salmos começa e termina com “Louvado seja o Senhor”, em hebraico hallelu yah.

Quando li este salmo, imaginei a orquestra de instrumentos usada para louvar a Deus mencionada nos versos 3 a 5 e me lembrei do Coro de Aleluia de Handel, na segunda parte de seu oratório: “O Messias”. Esta inspiradora peça musical comemora a vitória final de Deus sobre a morte e o pecado e ressoa louvores ao nosso Redentor.

Este salmo é o clímax do louvor no Livro dos Salmos. O salmista nos convida a louvar a Deus por Seus atos de poder e pela Sua suprema grandeza (v. 2). Ele chama tudo o que tem fôlego para louvar a Deus (v. 6). Você pode imaginar a Terra toda louvando a Deus? Você pode imaginar cada joelho se curvando diante Dele e toda língua confessando que Ele é digno de louvor? (Isaías 45:23)

Esse sonho em breve será uma realidade quando na Nova Terra nos unirmos ao mais culminante Aleluia de todos os tempos: “E olhei, e ouvi a voz de muitos anjos ao redor do trono e dos anciãos; e o número deles foi dez mil vezes dez mil, e milhares de milhares, dizendo com grande voz: Então olhei e ouvi a voz de muitos anjos, milhares de milhares e milhões de milhões. Eles rodeavam o trono, bem como os seres viventes e os anciãos, e cantavam em alta voz: ‘Digno é o Cordeiro que foi morto de receber poder, riqueza, sabedoria, força, honra, glória e louvor!’” (Apocalipse 5: 11-12).

Aleluia!

Thandi Klingbeil
Tennessee, Estados Unidos

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/?id=874
Tradução: Jeferson Quimelli/Pr Jobson Santos/Gisele Quimelli



SALMO 150 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS
1 de julho de 2020, 0:50
Filed under: Sem categoria

185 palavras

Introdução. O Salmo 150 é o último dos salmos de aleluia. É a grande aleluia de encerramento ou doxologia do saltério. Desta forma o livro de Salmos termina com um convite para que todo o ser que respira se junte ao grande hino de louvor. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 3, p. 1057.

1 Louvai-O no firmamento. Como no Salmo 148, a convocação ao louvor se estende aos habitantes do Céu e da Terra. CBASD, vol. 3, p. 1057.

3 Trombeta. Do heb. shofar, “trombeta. CBASD, vol. 3, p. 1057.

Saltério. Do heb nebel, “harpa. CBASD, vol. 3, p. 1057.

Harpa. Do heb. kinnor, “lira”. CBASD, vol. 3, p. 1057.

4 Adufes. Do heb. tof, um pequeno tambor de mão. CBASD, vol. 3, p. 1057.

5 Címbalos. Do heb. tsiltselim. CBASD, vol. 3, p. 1057.

6 Louvai ao SENHOR (ARC; ARA: “Aleluia!”). O maior livro de cânticos já composto encerra com uma grande aleluia final. … No grande auditório dos salmos, onde se estremeceu o nosso coração ao compasso de muitos coros comoventes, levantamo-nos com reverência no momento em que a grande sinfonia chega a seu clímax. De bom grado unimos nossas vozes neste último apoteótico “aleluia”ao Cordeiro de Deus. CBASD, vol. 3, p. 1057.



SALMO 150 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ
1 de julho de 2020, 0:40
Filed under: Sem categoria

SALMO 150 – Uma adoração incorreta, ou incompleta a Deus, ou uma total negligência em relação à adoração ao único Ser digno de adoração, é um desvio do propósito pelo qual os seres humanos foram criados.

Sem uma atitude correta perante Deus, estaremos em desarmonia com a obediência, com propósitos errados e com a vida voltada para o pecado. Desta forma, quebramos os Dez Mandamentos, começando pelo primeiro.

O Deus que atende nossas súplicas merece adoração! Ao estudar sobre o hinário divino, João Calvino concluiu:
“Posso, com toda sinceridade, chamar este livro de anatomia de todas as partes da alma, pois não há movimento do espírito que não se encontre refletido em seu espelho. Salmos registra de modo vívido todas as tristezas, dificuldades, medos, dúvidas, esperanças, dores, perplexidades e tempestades que agitam o coração dos homens”.

Os Salmos nos ajudam a redefinir a vida, nos convocam a adorar ao Autor da existência, e a harmonizar nossos interesses com os planos do Senhor e Salvador. São 150 Salmos. Quem estuda um por dia, passa 150 dias meditando nestas mensagens inspiradoras.

O último dos Salmos é uma convocação universal para adorar e louvar ao Deus verdadeiro:
1. Precisamos render louvores que vão além das paredes de nossa casa ou do templo, eles devem chegar ao Céu, no Santuário Celestial (v. 1);
2. Precisamos entender que há uma convocação para que nós, percebendo os feitos maravilhosos de Deus no mundo, Lhe adoremos por Sua muita grandeza (v. 2, conf. Deuteronômio 3:24);
3. Precisamos utilizar todos os instrumentos para fortalecer nosso louvor e adoração ao Senhor do Universo (vs. 3-5);
a) De metais;
b) De sopro;
c) De cordas;
d) De percussão, etc.
4. Precisamos louvar e convidar a todos os seres viventes a se unirem na celebração ao Soberano Deus todo-poderoso (v. 6).

Não há melhor forma de terminar o livro de Salmos do que com as palavras do Salmo 150. Estas palavras são tão inspiradas quanto Mateus ou Romanos; elas encerram grandes convites sagrados:
TODO ser que respira louve ao Senhor (v. 6) com TODOS os instrumentos (vs. 3-5), por TODAS as Suas maravilhas realizadas (v. 2) e por TODO Seu grande poder (v. 1). Se assim fizermos, não haverá nenhum espaço para adorarmos nada mais, absolutamente!

Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.



SALMO 149 – ACESSE AQUI O POST DESEJADO
30 de junho de 2020, 1:10
Filed under: Sem categoria

TEXTO BÍBLICO SALMO 149 – Leia a Bíblia antes

SALMO 149 – COMENTÁRIO BLOG MUNDIAL (Associação Geral)

SALMO 149 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS

COM. TEXTO ROSANA GARCIA BARROS

COM. TEXTO PR. HEBER TOTH ARMÍ

COM. VÍDEO PR ADOLFO SUAREZ (link externo)

COM. VÍDEO PR EVANDRO FÁVERO (link externo)

VÍDEO PR WEVERTON CASTRO E EQUIPE (link externo)

COM. VÍDEO PR VALDECI JÚNIOR (link externo)

COM. VÍDEO PR RONALDO DE OLIVEIRA(link externo)

COM. VÍDEO PR MICHELSON BORGES(link externo)



SALMO 149
30 de junho de 2020, 0:55
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: https://pesquisa.biblia.com.br/pt-BR/NVI/sl/149

Desde quando ainda na escola fundamental, eu escrevia canções. A maior parte, canções espirituais. Gosto de colocar palavras na músicas para me ajudar a lembrá-las. Minha maneira favorita de aprender as escrituras é através da música.

É impossível ficar insatisfeito quando louvamos a Deus. O louvor aquece nosso coração e nos lembra as muitas bênçãos que o Senhor nos dá todos os dias! É um privilégio poder cantar a palavra de Deus de volta para Ele, enquanto nos encorajamos no processo. Quando nossos filhos eram pequenos, ouvíamos canções baseadas nas escrituras para ajudá-los a se lembrar de passagens importantes. Eles me agradeceram muitas vezes durante as aulas bíblicas do ensino médio, quando não precisaram memorizar capítulos longos porque já os conheciam. As canções bíblicas são realmente uma arma útil contra o desânimo, a tentação e a autopiedade. Algumas de minhas lembranças favoritas são quando nossa família se reunia para o culto pela manhã e cada uma delas escolhia um hino para cantar.

Estou certa de que Deus gosta de nos ouvir cantar. Poderia até apostar que ele puxa uma cadeira para perto [se aproxima], sempre que Seus filhos levantam suas vozes e instrumentos em louvor a Ele.

Annemarie Freeman
Coordenador de Oração da Igreja da Academia Georgia Cumberland
Calhoun, Geórgia EUA

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/?id=873
Tradução: Jeferson Quimelli/Pr Jobson Santos/Gisele Quimelli

 

Devocional da rodada anterior:

Alguém poderia se perguntar, depois de ler este Salmo, o que a primeira parte (louvor a Deus, cantar uma música nova para Ele, regozijar-se nEle com música e dança) tem a ver com a segunda parte (vingança, espadas de dois gumes, cativeiro e castigo). As duas partes não parecem se encaixar no mesmo Salmo.

No entanto, tivemos uma situação como esta nos dias de Neemias (Neemias 4:17-18), quando Sambalate e seus aliados quiseram impedir a reconstrução do muro de Jerusalém. Os homens reconstruíram o muro com ferramenta de trabalho em uma das mãos e uma arma na outra; louvando a Deus pela reconstrução do muro e lutando contra o inimigo ao mesmo tempo.

Pode haver momentos em sua vida em que você louve a Deus, mesmo sob ataque do inimigo. Isso pode parecer contraditório, mas faz sentido: quanto mais obedecermos a Deus e ganharmos almas para o Seu reino, quanto mais fizermos a Sua vontade e não a nossa, quanto mais refletirmos o Seu caráter e O louvarmos com nossas vidas, mais o inimigo das almas desejará nos atacar.

Louvemos a Deus pela vitória que já está ganha e, ao mesmo tempo, vistamos a armadura completa de Deus (Efésios 6:10-17) para combater o inimigo

Thandi Klingbeil
Tennessee, Estados Unidos

Texto original: https://reavivadosporsuapalavra.org/2017/03/29/



SALMO 149 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS
30 de junho de 2020, 0:50
Filed under: Sem categoria

204 palavras

Introdução. O Salmo 149 é o quarto dos salmos de aleluia (ver introdução do Sl 146). O salmo se expressa de modo jubiloso e alegre. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 3, p. 1056.

Louvores a Deus pelas elevadas honrarias outorgadas ao seu povo. Bíblia de Estudo NVI Vida.

1 Novo cântico. Deus deseja que Seus santos renovem sua experiência espiritual dia a dia (ver Lc 9:23; 2Co 4:16). Cada consagração renovada deve acompanhar um novo cântico. Visto que as misericórdias de Deus se renovam a cada manhã, nossa gratidão e ação de graças também devem se renovar. CBASD, vol. 3, p. 1056.

3 flautas. Em outras passagens (150:4; Jr 31:13; Lm 5:15) o termo original hebraico, machol, é traduzido como dança.

Com danças (NVI). A dança sagrada de alegria santa era muito diferente das danças frívolas e degradantes de hoje (ver com. de 2Sm 6:14). CBASD, vol. 3, p. 1056.

adufe (ARA; NVI: “Tamborim”). Um pequeno tambor de mão. CBASD, vol. 3, p. 1056.

5 Cantem de júbilo. Do heb. ranan, “dar um sonoro brado de alegria”. O vigor da linguagem indica a força das convicções de Davi neste assunto. CBASD, vol. 3, p. 1056.

6 A espada de dois gumes simboliza a plenitude do julgamento que será executado pelo Messias quando ele retornar para punir os ímpios. Life Application Study Bible Kingsway.




%d blogueiros gostam disto: