Reavivados por Sua Palavra


SALMO 23 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jquimelli
23 de novembro de 2016, 1:00
Filed under: Sem categoria

[Nota: O texto dos comentários de hoje ficou um pouco mais longo do que o normal porque consideramos que este Salmo merece ter o máximo de seus detalhes estudado.]

O Salmo 23 é talvez o mais conhecido e mais amado de todos os salmos. Conhecido universalmente como o “Salmo do Bom Pastor”, é, ao mesmo tempo, deleite das crianças e consolo dos mais velhos. É chamado de “A pérola dos salmos”, “O salmo do rouxinol”, “O cântico do pastor sobre seu Pastor”, etc. Agostinho disse que este Salmo era o hino dos mártires. Sem dúvida, mais livros e artigos têm sido compostos sobre este salmo do que sobre qualquer outro. Ele tem uma mensagem para o ser humano de todas as épocas. Este salmo, no entanto, é mais do que “O salmo do Pastor”. Ele retrata não apenas a figura do Pastor amoroso, que conduz Seu rebanho para descansar e se alimentar em “pastos verdejantes”, “junto às águas de descanso” e o protege dos perigos do deserto, mas também retrata a figura do amável Anfitrião, que provê superabundância de alimento e cuidado solícito para Seus convidados. O salmo termina com uma confissão de absoluta confiança em Yahweh para conduzir Seus filhos com amor, nesta vida, e os receber como convidados no lar eterno. … O Salmo 23 não tem qualquer traço de nacionalismo. Seu alcance é universal. As experiências de Davi como pastor nas montanhas acidentadas da Judeia e, mais tarde, como anfitrião na opulência da corte de sua capital, certamente o prepararam para escrever esta doce lírica sagrada. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do 7ª Dia, vol. 3, p. 771, 772.

Historicamente, o cordeiro do salmo era Davi; mas, em um contexto escatológico, conforme o salmo sugere em seu centro [v. 3b, 4a] … o cordeiro é o justo (v. 3), que passa pelo vale sa sombra da morte (v. 4) – apontando, em última instância, para o justo e moribundo Cordeiro de Deus. Porque Jesus, o Cordeiro, viveu antes de nós e dependeu por completo de Deus, seu Pastor, podemos segui-Lo com segurança. Bíblia de Estudo Andrews.

1 meu pastor. A representação de Yahweh como pastor e de Seu povo como ovelhas é comum nas Escrituras. A primeira ocorrência dessa metáfora está em Gênesis 48:15, em que “o Deus que me sustentou” é literalmente “meu pastor”. … Para entender a beleza e o significado desta figura é preciso conhecer o perigo do deserto da Judeia e a estreita ligação entre o pastor e sua ovelha, principalmente o carinho que os une durante as muitas horas de solidão que passam juntos. CBASD, vol. 3, p. 772.

nada me faltará. Ou seja, “não passarei necessidade”. O restante do salmo detalha esta ideia básica. Bíblia de Estudo Andrews.

Ou, “de nada terei falta” (NVI). Uma declaração de confiança absoluta em Deus. Esta frase é a nota tônica do salmo. CBASD, vol. 3, p. 772.

2 pastos verdejantes. Literalmente, “pastos de grama fresca e nova”. CBASD, vol. 3, p. 772.

Ênfase em como o local é agradável, não na qualidade da grama. Bíblia de Estudo Andrews.

águas de descanso. Literalmente, “águas de lugares de descanso”, isto é, lugares de descanso com água, como ao lado de um rio, riacho, fonte ou lago. Um maravilhosa do quadro da graça divina (ver PP, 413). O bom Pastor conduz Suas ovelhas “junto a águas de descanso a fim de se prepararem para enfrentar as dificuldades do caminho. Deus concede momentos de refrigério para que o ser humano para que o ser humano esteja apto a enfrentar as duras batalhas do cotidiano. CBASD, vol. 3, p. 772.

As ovelhas têm medo de águas correntes, portanto,  o pastor as conduz para águas tranquilas (ou prepara águas calmas para elas). Bíblia de Estudo Andrews.

alma. Do heb. nefesh (ver com. de Sl 3:2; 16:10). CBASD, vol. 3, p. 772.

refrigera-me a alma. As palavras gregas para refrigerar/sarar (iatria) e “alma” (psyche), quando colocadas juntas formam a palavra “psiquiatria”. Deus é o Psiquiatra divino, que traz refrigério e restauração à alma. Bíblia de Estudo Andrews.

veredas da justiça. Os que estão familiarizados com o território difícil da Judeia sabem quanto tempo se gasta e quantos danos se sofrem ao cruzar a região montanhosa, cortada de vales profundos, caso se desvie do caminho correto. Se permitirmos, Deus sempre nos guiará no caminho certo, embora, às vezes, não nos pareça fácil. CBASD, vol. 3, p. 772.

por amor do Seu nome. A direção de Deus é uma revelação de Seu caráter para o ser humano. CBASD, vol. 3, p. 772.

4 sombra da morte. O heb. tsalmaweth ocorre 18 vezes no hebraico, sendo traduzido na ARA como “sombra da morte” cinco vezes. Etimologicamente, deriva de tsel, “sombra”, e maweth, “morte”. … A frase “a sombra da morte” se tornou especialmente significativa para os leitores da grande alegoria de John Bunyan, O Peregrino. CBASD, vol. 3, p. 772.

Tu estás comigo. É o suficiente. O cristão precisa apenas estar seguro da presença de Deus. CBASD, vol. 3, p. 772.

O teu bordão e o teu cajado. O pastor da antiguidade carregava um bordão de 60 a 90 cm, com ponta de metal, para afugentar animais selvagens e um cajado comprido e torto, para resgatar ovelhas que se desviassem. Bíblia de Estudo Andrews.

bordão. Do heb shebet … O bordão é usado como arma para afugentar os animais vorazes que infestavam os campos de pastoreio. CBASD, vol. 3, p. 773.

cajado. Do heb . mish’eneth, “uma vara”, “um apoio”, para que se apoiassem enfermos ou pessoas de idade (Êx 21:19; Zc 8:4). CBASD, vol. 3, p. 773.

consolam.No hebraico, a figura de linguagem significa “dar sinais de contentamento”, sugerindo relaxamento total. Bíblia de Estudo Andrews.

O bordão e o cajado são indícios da presença do pastor e mostram que Ele está pronto a socorrer a qualquer momento. CBASD, vol. 3, p. 773.

5 Preparas-me uma mesa. O Pastor provê descanso, refrigério, alimento, restauração, companhia, direção, livramento do medo, conforto, segurança e vitória sobre os inimigos. O que mais pode querer o cristão? Contudo, o salmista destaca essas evidências da bondade de Yahweh e as acrescenta uma metáfora: a do amável Anfitrião. … Yahweh é ainda mais que um pastor – Ele é um rei que generosamente oferece aos convidados os manjares de Sua mesa. … A frase “preparas-me uma mesa” significa preparar uma refeição (ver Pv 9:2). CBASD, vol. 3, p. 773.

na presença dos meus adversários. Visto que Deus é o anfitrião, os planos dos inimigos para destruir o salmista não terão êxito. CBASD, vol. 3, p. 773.

óleo … cálice. No fim do dia, o pastor esfregava óleo calmante nos cortes e arranhões das ovelhas e lhes oferecia água do próprio cálice para matar a sede delas. Bíblia de Estudo Andrews.

meu cálice transborda. Comparar com Ef 3:20. Davi pensa em primeiro lugar, e talvez unicamente, no cálice de alegria do Senhor. Deus é generoso ao conceder Suas misericórdias. CBASD, vol. 3, p. 773.

6 misericórdia. Bênçãos materiais e espirituais seguem Davi por toda a vida. CBASD, vol. 3, p. 773.

seguirão. Literalmente, “perseguirão”. A imagem pode ser a de dois cães pastores que ficam atrás das ovelhas para mantê-las seguras, na linha. Bíblia de Estudo Andrews.

para todo o sempre. Literalmente, “para duração de dias”, indicando uma vida mais longa. Aquele que crê em Deus olha além de sua comunhão com Ele nesta vida e contempla a comunhão eterna que terá com Deus no porvir. O salmo termina com um sentimento de alegria infinda. CBASD, vol. 3, p. 773.

 

 

Anúncios

1 Comentário so far
Deixe um comentário

Enviado de Samsung Mobile.

Comentário por Eunice Cassoma




Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: