Reavivados por Sua Palavra


PROVÉRBIOS 23 – Comentário Pr Heber Toth Armí
22 de abril de 2017, 0:45
Filed under: Sem categoria

A vida é bem melhor se for vivida com sabedoria! Pena que muitos acham que a loucura traz paz, alegria e felicidade; tal ilusão só pode ser desfeita à luz do livro de Provérbios.

A teologia de Provérbios é fantástica. “Como revela este livro de sabedoria, Deus se apresenta, a cada indivíduo, segundo a sua necessidade espiritual”, diz Charles R. Swindoll. E, então, pontua:

  • Para todas as pessoas, de todas as partes, Deus é o Criador (3:19-20; 14:31; 16:11; 17:5; 20:12; 22:2);
  • Deus é o Onisciente pastor das almas (5:21; 15:3, 11; 22:12; 24:12);
  • Para o pecador obstinado e impenitente, Deus é o Juiz justo (8:35; 17:15; 21:3; 22:22-23; 23:10-11; 29:26);
  • Para o desamparado, Deus é o defensor dos fracos (14:31; 15:25; 17:5; 22:2, 22-23; 23:10-11; 29-13);
  • Para os fieis, o Senhor é o Benfeitor dos justos (3:1-10; 8:35; 10:32; 11:1, 20; 12:2, 22; 15:8; 16:20; 18:22; 19:17; 28:25).

O capítulo 23 contém mais provérbios dos sábios (não de Salomão). Observe este detalhe: Existem trinta provérbios sapienciais anônimos, em dois grupos:

  1. Primeiro grupo: Provérbios 22:17-23:11;
  2. Segundo grupo: 23:12-24:26.

Depois temos mais 6 provérbios de outros sábios, também desconhecidos, em Provérbios 24:23-34.

O capítulo 23 de Provérbios oferecem-nos os seguintes pontos:

  • Fique ligado quando jantar com alguém importante, um líder político (vs. 1-5);
  • Rejeite o convite para comer quando vier de pessoas mesquinhas, há boas razões para isso (vs. 6-8);
  • Não perca tempo na presença de pessoas que te colocam para baixo (v. 9);
  • Os filhos devem ser disciplinados com muita sabedoria, por isso os pais, antes, devem ser sábios para, depois, educar (vs. 10-18); educação desprovida de sabedoria cria filhos para a loucura.
  • As armadilhas do desequilíbrio são fatais, até coisas boas em demasia causam males (vs. 19-28);
  • Bebidas alcoólicas levam aos que delas usufruem de mal e pior, promovem insatisfação, desgraças e terríveis sofrimentos evitáveis (vs. 29-35).

A Palavra de Deus é ampla, trata de nosso dia a dia, não apenas de nossa vida na igreja. Deus anseia nosso bem-estar. Quer nossa satisfação. Planeja nossa alegria. Deseja uma família unida para nós. Quantos de nós valorizamos o que Deus valoriza?

Colocar Deus em primeiro lugar em tudo o que fazemos em nossa existência é a essência da verdadeira sabedoria! – Heber Toth Armí



PROVÉRBIOS 23 #RPSP Comentário Rosana Barros
22 de abril de 2017, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Dá-me, filho meu, o teu coração, e os teus olhos se agradem dos meus caminhos” (v. 26).

Guerras, fome, terremotos, enchentes são causadores de muitas mortes. Mas há outra causa que a todas aquelas supera: a gula. Gula não é apenas comer em demasia, mas comer em demasia o que é prejudicial à saúde. Milhares morrem todos os dias devido às consequências causadas pela má ingestão de alimentos aliado ao estilo de vida sedentário. Além dos efeitos nocivos à saúde física, o mau uso da alimentação também tem total influência sobre os aspectos mental e espiritual. Um estômago pesado por causa de uma refeição desregrada ou uma corrente sanguínea tomada pelo álcool são torpor para a mente, e, consequentemente, uma porta fechada para dar ouvidos à voz de Deus (v. 19).

É engano pensar que o SENHOR não se importa com o que nós comemos ou bebemos. O apóstolo Paulo confirmou a sabedoria destes provérbios quando, inspirado por Deus, disse:

“Portanto, quer COMAIS, quer BEBAIS ou façais outra coisa qualquer, fazei TUDO para a glória de Deus” (I Coríntios 10:31).

Além de nos ter deixado regras acerca das carnes que somos autorizados a fazer uso (Leia Levítico 11), Deus foi além. A nossa comida e a nossa bebida devem glorificá-Lo!

Eu não conseguia compreender esta mensagem até que o meu corpo começou a apresentar as consequências de minha má alimentação: pedras nos rins e uma vesícula comprometida. Resultado? Retirada da vesícula e uma “visita” à emergência com uma dor indescritível por causa de uma pedrinha saindo de um rim. A má administração do “santuário do Espírito Santo” (I Coríntios 6:19, 20) me trouxe marcas que poderiam ter sido evitadas se eu tão-somente tivesse dado ouvidos ao SENHOR (v. 19) e aos meus pais que tanto haviam me orientado no sentido correto (v. 22). Quantas doenças e mazelas não poderiam ser evitadas se o homem entregasse a Deus a única coisa que Ele nos pede: “Dá-me, filho meu, o teu coração, e os teus olhos se agradem dos meus caminhos” (v. 26). Precisamos primeiro educar nossos olhos, então, nosso paladar. Foi quando Eva olhou para onde não devia que acabou comendo o fruto da morte (Gênesis 3:6).

A descrição feita dos versos 29 ao 35 nos dá uma visão exata da degradação de uma pessoa entorpecida pelo álcool, que, aliado à gula, completa o quadro da tragédia humana. O que bebemos e o que comemos tem tudo a ver com o que pensamos e fazemos. E famílias inteiras têm sido destruídas como resultado da desobediência quanto ao comer e beber.

Amados, o apelo do SENHOR para nós é que, a partir de hoje, possamos tomar a decisão de Daniel: “Resolveu Daniel, FIRMEMENTE, não contaminar-se com as finas iguarias do rei, nem com o vinho que ele bebia” (Daniel 1:8). E o resultado da firme decisão de Daniel e seus três amigos, comparado aos que comiam das iguarias do rei, foi: melhor aparência, maior força (Daniel 1:15), discernimento espiritual (Daniel 1:17) e DEZ VEZES MAIS INTELIGÊNCIA do que os maiorais de Babilônia (Daniel 1:20). Querem prova maior de que a comida e a bebida que o SENHOR nos deixou (Leia Daniel 1:12) é uma fonte da juventude e da inteligência?

Não sejamos insensatos desprezando a sabedoria das palavras do SENHOR (v. 9), mas que possamos aplicar o nosso “coração ao ensino e os ouvidos às palavras do conhecimento” (v. 12). Não é uma caminhada fácil, mas com Deus a vitória está garantida! Disto depende a minha e a sua vida, aqui e no porvir.

Feliz sábado, sábios do SENHOR!

Desafio do dia: Reveja o seu estilo de vida. Ore muito para que o SENHOR lhe ajude e comece a fazer uso diário dos oito remédios que Ele nos deixou: Água, alimentação saudável, luz solar, ar puro, temperança, exercício físico, repouso e confiança em Deus.

Rosana Garcia Barros 
#PrimeiroDeus   #Provérbios23



PROVÉRBIOS 21 #RPSP Comentário Rosana Barros
20 de abril de 2017, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Melhor é morar numa terra deserta do que com a mulher rixosa e iracunda” (v. 19).


Toda mulher passa por um ciclo mensal que abala a sua estrutura emocional, que pode ser em maior ou menor grau. A tensão pré-menstrual, a famosa TPM, é provocada por uma série de mudanças hormonais, que podem influenciar, e muito, o estado de humor da mulher. Portanto, este é um período crítico, mas provisório e deve ser encarado com paciência por parte do cônjuge, assim como a mulher também deve compreender os momentos em que o homem precisa se “esconder” na “terra do nada”. E a partir desta introdução, me permitam destacar dois versos do capítulo de hoje (v. 9 e 19).

Não obstante existam casos de TPM mais severas, o que pode ser tratado com o devido uso dos remédios naturais e acompanhamento médico, a Bíblia não fala da mulher com tensão pré-menstrual, mas da mulher com TENSÃO PRÉ, PÓS e SEMPRE. Uma casa com uma mulher rixosa torna-se o último lugar para o qual o marido deseja voltar após um dia de trabalho. A palavra “rixosa” significa “aquela que gosta de provocar brigas; briguenta”. Tudo se torna motivo para reclamações e discórdias. Ela não é uma mulher agradável e não zela para que a sua casa seja um lugar de paz. Ou seja, um ambiente com uma mulher dessas é inabitável e insuportável. Ela é um completo contraste com a mulher sábia (Pv. 14:1) e virtuosa (Pv. 31:10-31).

Já a pessoa “iracunda” é aquela que se irrita com facilidade, que tem um gênio difícil, que guarda rancor. E a Palavra nos diz que é melhor morar em um deserto do que com uma mulher assim. Ora, no deserto não tem água, não tem comida, o calor castiga de dia e o frio à noite, há feras e animais peçonhentos, e ainda assim é melhor morar em um lugar desses a ter de dividir o mesmo teto com alguém de natureza briguenta e geniosa. Meus amados, com toda a convicção que tenho na santa Palavra do SENHOR, nós não fomos chamados para viver esta terrível situação.

Daí você pode estar se perguntando: Mas porque a Bíblia se referiu apenas às mulheres? Não existem também homens rixosos e iracundos? Sim, existem. Mas quem o SENHOR dotou da habilidade de cuidar do ambiente do lar foi à mulher. Pode perceber que o estado de espírito da mulher será o estado de espírito de toda a casa. Se a mulher está bem ela promove bem-estar a toda a família. Se por algum motivo ela está mal, da mesma forma todos irão sentir. A mulher é o equilíbrio emocional do lar. Quando a Bíblia diz que “a mulher sábia edifica a sua casa”, está afirmando que em suas mãos pesa a responsabilidade de fazer do seu lar um lugar aprazível e feliz. E não encare isto como um discurso machista e ultrapassado, mas como um conselho do Criador que conhece o seu potencial.

Os maridos também carregam sobre si uma tremenda responsabilidade. Se preciso for, devem dar a própria vida em favor de suas esposas (Efésios 5:25). Há, portanto, um dever mútuo que envolve amor e respeito (Efésios 5:33). Assim sendo, que marido não daria a sua vida por uma mulher sábia? Ou que mulher sábia não teria prazer de respeitar o seu marido que a ama mais do que a própria vida? Mas o desafio está em cada um cumprir com o propósito que lhe foi confiado por Deus, fazendo tudo “de todo o coração, como para o SENHOR e não para homens” (Colossenses 3:23). Eis o segredo para tornar o lar um pedacinho do Céu. Ainda que o seu marido não seja merecedor do seu respeito, respeite-o, pois, fazendo isto a ele é como se tivesse fazendo para Deus. Se a tua mulher não tem sido digna do teu amor, ame-a, pois assim age quem ama o SENHOR. Este foi o grande desafio que Jesus nos deixou e que por Seu exemplo nos ensinou.

Portanto, procure fazer a sua parte e confie que “a vitória vem do SENHOR” (v. 31).

Continua…

Bom dia, mulheres sábias e homens amorosos!

Desafio do dia: Hoje é dia de você fazer uma entrega ao SENHOR. Entregue a Ele tudo o que tem trazido tristeza ao seu lar e decida firmemente exercer, a partir deste momento, o papel que Deus lhe confiou dentro de sua casa.

Rosana Garcia Barros
#PrimeiroDeus
#Provérbios21



PROVÉRBIOS 20 #RPSP Comentário Rosana Barros
19 de abril de 2017, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Quem pode dizer: Purifiquei o meu coração, limpo estou do meu pecado?” (v. 9).


Ser justo não significa deixar de ser pecador. Ser justo significa que Alguém nos justificou: “Justificados, pois, mediante a fé, temos paz com Deus por meio de nosso Senhor Jesus Cristo” (Romanos 5:1). Cristo assumiu a nossa culpa ao entregar a Sua vida na cruz e nos concedeu o privilégio da salvação por meio de Seu sacrifício e ressurreição. Porém, todos nós estamos sujeitos ao pecado até que Ele venha pela segunda vez (Apocalipse 1:7) e nos liberte de uma vez por todas. O apóstolo Paulo comparou o pecado com uma lei que rege a nossa natureza pecaminosa: “mas vejo, nos meus membros, outra lei que, guerreando contra a lei da minha mente, me faz prisioneiro da LEI DO PECADO que está nos meus membros” (Romanos 7:23). Isto é, a partir do momento em que aceitamos, pela fé, a justiça de Cristo, inicia-se uma batalha entre o bem e o mal em nós mesmos; batalha que só terá fim no Dia do retorno do nosso Salvador.

Quando Jesus foi confrontado pelos líderes judeus acerca do adultério de uma mulher, a Sua sabedoria fez com que todas as pedras caíssem ao chão. Aqueles líderes não tiveram argumentos diante de tais palavras: “Aquele que dentre vós estiver sem pecado seja o primeiro que lhe atire pedra” (João 8:7). Certamente, o primeiro que se atravesse a lançar uma pedra, seria ele mesmo apedrejado pelos demais. Era considerada uma grande blasfêmia afirmar tal coisa. A Bíblia afirma que todos nós nos extraviamos e nos corrompemos (Salmo 14:3). Por isso, necessitamos de um Mediador (I Timóteo 2:5), do único que é verdadeiramente Justo: Jesus Cristo.

Quando aceitamos a Cristo como SENHOR e Salvador de nossas vidas, acontece uma metamorfose espiritual. É como se Deus olhasse do Céu e ao invés de enxergar a nossa natureza pecaminosa, Ele notasse que há um “casulo” que nos reveste, que é a justiça de Cristo. E somente se permanecermos dentro deste seguro revestimento, muito em breve, alcançaremos a plenitude da metamorfose. Assim como uma lagarta para se tornar em borboleta precisa obedecer a todo o processo natural, precisamos viver a justiça de Cristo e a novidade de vida que nos foi outorgada: “segundo é santo Aquele que vos chamou, tornai-vos santos também vós mesmos em todo o vosso procedimento” (I Pedro 1:15).

Então, aquele que trilha o caminho eterno:

  • não será vencido pelo álcool (v. 1);
  • não se envolve em contendas (v. 3);
  • não comerá o pão da preguiça (v. 4);
  • não será desonesto (v. 17);
  • não se envolverá em fofocas (v. 19);
  • não desonrará pai e mãe (v. 20);
  • não será vingativo (v. 22);
  • aceitará a repreensão (v. 30).

Cada provérbio tem nos ensinado, e como um guia de sobrevivência nos fortalecido para o conflito espiritual que travamos dia após dia. Não podemos ignorar esta realidade e precisamos aprender, mediante a Palavra do SENHOR, a fazer “a guerra com prudência” (v. 18). Tome posse da armadura de Deus (Efésios 6:11) e erga “a espada do Espírito, que é a Palavra de Deus” (Efésios 6:17) e, cada um de teus passos serão “dirigidos pelo SENHOR” (v. 24).

Continua…

Bom dia, justificados pela fé em Cristo Jesus!

Desafio do dia: Pesquise sobre o processo natural que faz surgir uma borboleta. Cristo usou a natureza para extrair grandes lições espirituais. Siga o Seu exemplo.

Rosana Garcia Barros
#PrimeiroDeus
#Provérbios20



PROVÉRBIOS 19 #RPSP Comentário Rosana Garcia Barros
18 de abril de 2017, 0:30
Filed under: Sem categoria

“O que guarda o mandamento guarda a sua alma; mas o que despreza os seus caminhos, esse morre” (v. 16).

A palavra “provérbio” vem do hebraico “mashal”, que significa “ser comparado com”. Realmente temos estudado diversas comparações, todas referentes à diferença entre o justo e o perverso. Percebemos que o pecado traz consigo consequências que maculam o que Deus criou para ser perfeito; que o fato de Ele nos amar, independente do que fazemos ou deixamos de fazer, não muda o outro fato de que um dia Ele terá de aplicar a Sua justiça e separar justos de ímpios.

Os provérbios de Salomão não são simplesmente um relato sobre o que é correto e o que é errado, mas palavras do SENHOR que deseja nos conduzir à vida (v. 23). Por isso, “ouve o conselho e recebe a instrução, para que sejas sábio nos teus dias por vir” (v. 20) e para que não venhas a participar dos juízos preparados “para os escarnecedores” (v. 29).

Duas coisas têm crescido de forma alarmante em nossos dias: a pobreza e os lares destruídos. O tema do aquecimento global nunca foi tratado com tanta urgência e sobre este pesa a culpa pelo descontrole da natureza, que por sua vez causa danos na agricultura, que por sua vez causa prejuízos na economia mundial, que por fim resulta em desemprego e miséria. Por outro lado, a família entrou num colapso tão grande, que para amenizar a tragédia, leis têm sido criadas para chamar de família qualquer ajuntamento de pessoas que vivam sob um mesmo teto. Porém, o homem pode fazer ou planejar o que quiser, “mas o desígnio do SENHOR permanecerá” (v. 21).

O apóstolo Paulo já havia advertido que nos últimos dias os homens seriam “egoístas… desobedientes aos pais” (II Timóteo 3:2). Podemos aplicar o egoísmo à esposa contenciosa, no final do verso treze. Uma mulher que só vive reclamando e que não possui um coração agradecido, pensa somente em si e no seu próprio bem-estar, e com as próprias mãos destrói a sua casa (Pv. 14:1). Mas uma esposa prudente, além de ser uma benção do SENHOR, é mais valiosa do que qualquer bem material (v. 14). Ela vive em função de promover a felicidade do seu lar, e faz isso com prudência, com sabedoria e com gratidão. Já no início do mesmo verso, diz que “o filho insensato é a desgraça do pai”. Este é outro fator que tem arruinado muitas famílias: filhos desobedientes e incontroláveis. Drogas, prostituição e criminalidade têm invadido os lares, transformando em maldição a instituição que Deus criou para ser uma bênção.

O que temos feito para amenizar o sofrimento alheio? Se Deus não faz acepção de pessoas (Romanos 2:11), muito menos nós devemos fazer. Sejamos “ricos de boas obras, generosos em dar e prontos a repartir” (I Timóteo 6:18). Cuidemos de desempenhar com diligência o papel que nos cabe como membros de uma família. Bons maridos, boas esposas e bons filhos, também serão bons membros da família de Deus. Então, não haverá lugar para o egoísmo (v. 4), acepção (v. 6), mentira (v. 5 e 9) ou lares infelizes (v. 26). Todo aquele que compreende o que Deus entregou em nosso favor (João 3:16), certamente se compadecerá de quem necessita (v. 17) e zelará pelo bom andamento de seu lar.

Continua…

Bom dia, piedosos do SENHOR!

Desafio do dia: Pratique o verdadeiro jejum, o jejum agradável a Deus: estenda a mão ao necessitado (Isaías 58:6-7) e faça uma boa ação inesperada a algum membro de sua família.

Rosana Garcia Barros
#PrimeiroDeus
#Provérbios19



PROVÉRBIOS 18 #RPSP Comentário Rosana Barros
17 de abril de 2017, 0:30
Filed under: Sem categoria

“O solitário busca o seu próprio interesse… mas há amigo mais chegado do que um irmão” (v. 1 e 24).

O capítulo de hoje inicia com a solidão egoísta e termina com o firme fundamento de uma verdadeira amizade. A irmandade tão aclamada na Bíblia é uma relação que envolve os aspectos físico, mental e espiritual. Físico porque requer o prazer da presença. É maravilhoso estar perto de quem gostamos, principalmente se somos correspondidos. Mental porque envolve sentimentos e emoções. Com nossos amigos compartilhamos momentos alegres e tristes e dividimos confissões e vitórias. E, por fim, espiritual porque a nossa comunhão com Deus ou a falta dela, terá uma grande influência no crescimento ou no declínio de nossas amizades.

Diante desta introdução, pergunto: Quantos amigos você tem?

Ou seria melhor perguntar: Quantos amigos DE VERDADE você tem?

O que a Bíblia está nos dizendo hoje é que é melhor ter um amigo verdadeiro do que dez mil “amigos” no Facebook ou no Twitter. Uma amizade genuína não pode ser comparada a um milhar de colegas.

Mas, e se não temos em quem confiar?

“Torre forte é o nome do SENHOR, à qual o justo se acolhe e está seguro” (v. 10).

Amigos são atraídos uns pelos outros por afinidades, certo? Errado. Muitos tem ido por este caminho e se decepcionado quando percebem que os gostos podem ser parecidos, mas não são eles que unem pessoas. Eu tenho uma amiga mais chegada do que uma irmã. Ela se chama Elaine (Eu amo você, Laine! *-*) A nossa amizade vem desde a infância e, sinceramente, se fôssemos depender de gostos parecidos para sermos amigas, na infância mesmo nossa amizade teria acabado. Sempre fomos muito diferentes e nossos projetos de vida até nos separaram por algum tempo, mas a amizade nunca esmoreceu. Nem a distância nos separa uma da outra. Sabem porquê? Porque fomos unidas não por gostos e preferências iguais, mas porque decidimos nos acolher na mesma Torre forte (v. 10).

Sobre isto escreveu Ellen White:

“Se vocês desejam ter visão ampla, pensamentos e aspirações nobres, escolham amigos que fortaleçam os princípios corretos” (Só para jovens, p. 110).

Não há exemplo mais precioso do que o do nosso Salvador. Ele andava com todos e procurava ajudar a todos, mas escolheu para o Seu convívio particular doze. E, dentre os doze, havia três que Lhe foram uma especial companhia e refrigério nos momentos mais difíceis e marcantes de Seu ministério terrestre.

“Os lábios do insensato” (v. 6) e “as palavras do maldizente” (v. 8) devem ser evitados. E “se eles afirmam ser cristãos, devem ser mais temidos ainda” (Só para jovens, p. 110). Dê mais valor a um amigo que lhe diz uma verdade do que vários que lhe enchem de elogios. Não ache que você é forte o suficiente para sentar na roda dos escarnecedores e sair de lá ileso. Não seja “negligente na sua obra” (v. 9) de procurar o saber (v. 15). Não permita que a transformação do seu caráter seja maculada por companhias que não lhe edificam. Você não deve fazer acepção de pessoas para ajudar ou amar, mas precisa ser sábio no quesito confiança e relacionamento. Se ainda não tem forças o suficiente para agir diferente do insensato, não junte-se a ele ou acabarás no mesmo caminho.

Que o SENHOR seja a sua Torre forte, pois somente de lá podem surgir amizades que edificam!

Continua…

Bom dia, amados!

Desafio do dia: Comece olhando para dentro de si. Você tem sido um amigo verdadeiro?

Rosana Garcia Barros 
#PrimeiroDeus  #Provérbios18



PROVÉRBIOS 17  #RPSP  Comentário Rosana Barros
16 de abril de 2017, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Em todo tempo ama o amigo, e na angústia se faz o irmão” (v. 17).

Relacionamento é a ciência cujos experimentos nunca são precisos, mas imprevistos e únicos. Cada experiência é uma mistura do que cada parte pode ou consegue oferecer. Já ouvi muitas vezes as pessoas dizerem: “Não tem coisa pior do que lidar com pessoas”. Porque muitos são imprevisíveis ou difíceis de lidar. Somos diferentes e podemos nos magoar uns com os outros. Mas uma coisa é certa: precisamos uns dos outros.

A diversidade faz parte da criatividade de Deus. Se observarmos alguns discípulos de Cristo, perceberemos que cada um teve um papel importante no apostolado, mas que também possuíam temperamentos diferentes e formas diferentes de agir. Pedro era impetuoso e João, iracundo. André era comedido e Tadeu, desconfiado. Contudo, cada um deles exerceu papel fundamental no avanço da pregação do Evangelho. Todos temos uma função a exercer como membros do corpo de Cristo, e isto não inclui ferir outros membros.

A contenda, além de ser abominada por Deus, é causadora de um rompimento entre membros que acaba ferindo todo o corpo. Na fisiologia humana, quando se perde um membro do corpo, ou se este passa a não mais funcionar, todo o corpo sofre os resultados da perda. Bem assim se dá com a igreja. Há uma ruptura difícil de solucionar e que pode colocar em risco todo o corpo de Cristo. E o apelo do SENHOR ao Seu povo é:

“Desiste, pois, antes que haja rixas” (v. 14)

Pois, “o que ama a contenda ama o pecado” (v. 19), levando maldição não apenas para si, mas para sua casa (v. 13).

Fomos todos criados de forma única e exclusiva para amar e ser amados. Não temos o poder de ler as mentes e nem de adivinhar o que vai no coração dos outros, “mas aos corações prova o SENHOR” (v. 3). O nosso papel não é o de justificar o perverso e nem de condenar o justo, porque “abomináveis são para o SENHOR, tanto um como o outro” (v. 15). O nosso papel é amar “em todo tempo” (v. 17). É ser irmão principalmente nos piores momentos. E como somos falhos nisto! Temos sempre uma pedra nas mãos para atirar, e perdemos a oportunidade de agir como Cristo agiu, com a sabedoria do silêncio (v. 27).

Eu louvo ao SENHOR pela atuação do Espírito Santo! Pois todas as vezes que abro a minha boca com insensatez, Ele tem me conduzido à confissão e ao arrependimento. Não fomos chamados das trevas para a maravilhosa luz de Cristo (I Pedro 2:10) para expor os erros de nossos irmãos (v. 9). Este papel Satanás já exerce com maestria. O SENHOR nos chama nestes últimos dias para que a nossa vida seja um chamado de amor ao nosso semelhante. Que em nossos lábios esteja “a palavra excelente” (v. 7) para cura, restauração e reconciliação.

Continua…

Bom dia, meus amigos e irmãos!

Desafio do dia: Neste dia em que lembramos a ressurreição de Cristo, busquemos a reconciliação com alguém que ferimos ou que nos feriu.

Rosana Garcia Barros 
#PrimeiroDeus  #Provérbios17




%d blogueiros gostam disto: