Reavivados por Sua Palavra


SALMO 106 – #RPSP – COMENTÁRIO ROSANA BARROS
14 de fevereiro de 2017, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Não exterminaram os povos como o SENHOR lhes ordenara” (v. 34).


Após um Salmo relatando os grandes feitos do SENHOR sobre o Seu povo, o Salmo 106 relata a rebelião como fruto da ingratidão de Israel. Os filhos de Israel “foram rebeldes” (v. 7) e o SENHOR “tê-los-ia exterminado… se Moisés, seu escolhido, não se houvesse interposto, impedindo que Sua cólera os destruísse” (v. 23). 

“Trocaram a glória de Deus” (v. 20) por um bezerro de ouro. “Esqueceram-se de Deus, seu Salvador” (v. 21), “desprezaram” Canaã, “não deram crédito” à Palavra de Deus (v. 24), murmuraram, não obedeceram à voz de Deus (v. 25), “foram rebeldes ao Espírito de Deus” (v. 33) e “não exterminaram os povos” de Canaã (v. 34). Deram, literalmente, as costas para Deus.

Resultado? Pura apostasia! Ao misturar-se com os pagãos, começaram a agir como eles (v. 35), a adorar os seus ídolos (v. 36), a oferecer os próprios filhos como sacrifício aos demônios (v. 37), a se prostituir com as práticas pagãs (v. 39) “e, por sua iniquidade, foram abatidos” (v. 43). Apesar da ação da infinita graça de Deus, por muitas vezes, os ter libertado, eles continuavam a provocá-Lo.

Precisamos ter muito cuidado e estar sempre atentos quanto ao nosso círculo de relacionamentos. O amor ao próximo deve ser difundido a todos os nossos semelhantes, mas o limite que divide a verdadeira amizade da enganosa, é o que Deus estabeleceu como sadio e edificante. Quando lemos os evangelhos, percebemos que Jesus era amigo de todos. Ele gostava de estar entre pessoas e cuidando de pessoas. Mas também tinha os Seus doze discípulos e, entre estes, três amigos íntimos em particular que o acompanharam nos momentos mais difíceis de Sua missão na Terra.

Está escrito: “Não vos enganeis: as más conversações corrompem os bons costumes” (I Coríntios 15:33). Israel embreagou-se com as práticas abomináveis dos cananeus e prostituíram-se com seus ídolos, justamente por terem se negado a ouvir a voz de Deus, dando ouvidos às más conversações daqueles ímpios. Ainda assim, cada vez que o povo clamava, Deus Se comparecia deles, “segundo a multidão de Suas misericórdias” (v. 45).

Está chegando o tempo, amados, e já chegou, em que a sacudidura revelará “a diferença entre o justo e o perverso, entre o que serve a Deus e o que não O serve” (Malaquias 3:18). O nosso desafio como cristãos é o de estar no mundo, porém, não ser do mundo. A santificação não requer que nos afastemos das pessoas, mas que não nos aproximemos das práticas mundanas que põem em risco a nossa salvação.

Deus nos convida a viver uma fé prática e sólida e que nos alegremos como povo (v. 5), conquistando pessoas para Cristo e não sendo conquistados pelo mundo. Se tão-somente perseverarmos em guardar a retidão e praticar “a justiça em todo tempo” (v. 3), o SENHOR nos fará mais do que felizes!

E assim encerramos o Livro IV de Salmos.

“Bendito seja o SENHOR, Deus de Israel, de eternidade a eternidade; e todo o povo diga: Amém! Aleluia!” (v. 48).

Bom dia, povo do SENHOR!

Desafio do dia: Oremos pelo derramamento especial do Espírito Santo em nossa vida, para que sejamos instrumentos poderosos nas mãos de Deus.

http://www.adventistas.org/10dias

*Leiam #Salmo106

Rosana Garcia Barros 



SALMO 105 – #RPSP COMENTÁRIO ROSANA BARROS 
13 de fevereiro de 2017, 0:38
Filed under: Sem categoria

Ele estendeu uma nuvem que lhes servisse de toldo e um fogo para os alumiar de noite” (v. 39).

Quando eu era criança, todas as manhãs, o meu dejejum era café com leite e pão com manteiga. Essa era a minha alimentação matinal nada nutritiva. Então, meu pai conheceu a mensagem de saúde e começou a fazer umas mudanças em casa. Certa manhã, ao chegar na cozinha e pegar a minha caneca para beber, descobri que não era café com leite, e sim cevada com leite de soja. Nossa! Eu nunca tinha provado algo tão ruim! Lembro de que fiquei muito chateada e com saudades do meu cafezinho de todos os dias. Mas com o tempo, acostumei com o gosto da cevada e deixei de reclamar. E, com a mudança alimentar, o meu paladar foi acostumando-se a ingestão de alimentos saudáveis.

O lindo resumo da história de Israel nos mostra situações em que mudanças também foram necessárias:

Abraão saiu de sua terra rumo a Canaã. José foi retirado de sua casa e mandado ao Egito; da casa de Potifar à prisão e da prisão ao governo do Egito. Moisés passou de escravo a príncipe do Egito; de príncipe a pastor de ovelhas; de pastor de ovelhas a enviado de Deus para libertar o povo da opressão egípcia. O povo de Israel saiu do Egito ao deserto e do deserto à Canaã. Foram muitas mudanças, mas todas, assim como trocar café por cevada, para o benefício do povo de Deus. 

Deus nunca nos pede algo para o nosso prejuízo. Ele sempre visa o nosso bem-estar eterno. Por amor a nós, Ele mesmo ordena: “Não toqueis nos Meus ungidos” (v. 15). Ele só faz “sair o Seu povo” (v. 37) de onde não haja a possibilidade de crescimento. “Ele é o SENHOR, nosso Deus” (v. 7) e precisamos confiar que todas as mudanças que Ele deseja realizar em nossa vida é para que possa nos conduzir com alegria “e, com jubiloso canto, os Seus escolhidos” (v. 43). 

Se Deus te chama para o que você julga ser demasiadamente difícil, alegre-se o seu coração (v. 3), pois você está recebendo um chamado do SENHOR do Universo! Ele lhe será por nuvem lhe concedendo alívio no fogo da provação. Ele lhe será por fogo, aquecendo o seu coração com a chama do Espírito Santo. Basta fazer o que fizeram Moisés e Arão, que “não foram rebeldes à Sua palavra” (v. 28). Temos em mãos as preciosas verdades da “santa Palavra” (v. 42) de Deus e precisamos levá-las a sério. Satanás sabe que somos controlados por nossos sentidos e vai sempre colocar diante de nós o “alimento” que nos é agradável ao paladar, fazendo com que seja muito mais atrativo do que o assim diz o SENHOR. Porém, todo aquele que, de coração, guarda os preceitos e as leis do SENHOR (v. 45), percebe que “são mais doces do que o mel e o destilar dos favos” (Salmo 19:10).

No final, amados, o que definirá o nosso destino eterno serão as nossas próprias escolhas. Permanecer com nossos gostos e preferências, ou aceitar os planos do SENHOR? Buscar “perpetuamente a Sua presença” (v. 4), ou acomodar-se ao “café com leite”? Cabe a você e a mim decidir.

Bom dia, ungidos do SENHOR!
Desafio do dia: HOJE, oremos para que estejamos firmes e não abondonemos os caminhos e os princípios divinos, mesmo diante de duras provas.

*Leiam #Salmo105

Rosana Garcia Barros 



SALMO 104 – #RPSP – COMENTÁRIO ROSANA BARROS
11 de fevereiro de 2017, 12:30
Filed under: Sem categoria

“Que variedade, SENHOR, nas Tuas obras! Todas com sabedoria as fizeste; cheia está a terra das Tuas riquezas” (v. 24).


No princípio, criou Deus os céus e a terra” (Gênesis 1:1), é o primeiro versículo das Escrituras. Ele é o Doador da vida. “Elohim” é o Criador de todas as coisas. Ele inicia a Sua Palavra como o Criador e a encerra como Criador: “Eis que faço novas todas as coisas” (Apocalipse 21:5).

Ao longo da história, a humanidade tem justificado as suas teorias sobre a origem da vida cavando em terra que já tem Dono. Em cada descoberta a ciência atribui uma porção de milhares de anos a fim de reforçar sua teoria evolucionista. Sendo que NUNCA o homem pôde ver uma espécie de ser vivo se transformar em outra. NUNCA pudemos testemunhar uma explosão que tenha originado vida. Muito pelo contrário, um macaco sempre foi e sempre será um macaco, e explosões só trazem destruição e morte.

Ultimamente, a opinião de um líder religioso mundialmente conhecido causou uma divisão no meio cristão. Ele se levantou a favor da evolução como se fosse uma intervenção divina e se referiu à criação do Gênesis como apenas uma linguagem poética, e não literal. Anular o fato de que “no princípio, criou Deus os céus e a terra” é querer anular toda a Bíblia. É duvidar do poder de Deus e da palavra que sai de Sua boca. Lembrem do que diz no final da primeira mensagem angélica para os últimos dias: “…e adorai Aquele que fez os céus, e a terra, e o mar, e as fontes das águas” (Apocalipse 14:7).

A quem decidimos acreditar e seguir? A Deus e Sua Palavra, ou a homens falíveis que assediam o mundo com tradições que não têm harmonia alguma com as Escrituras? Cuidado, amados! Deixar de crer na Bíblia como única regra de fé e prática é dar um pulo para dentro do abismo, é dar ouvidos ao pior dos enganos satânicos.

A sabedoria do SENHOR é tão vasta, que mesmo com a degradação já causada pelo pecado, ainda hoje nos deslumbramos com a natureza e seus encantadores detalhes. E da mesma forma que Deus criou todas as coisas no princípio, Ele renovará a Terra (v. 30) e o mesmo Espírito que no início “pairava por sobre as águas” (Gênesis 1:2), trará nova vida aos salvos. O Deus que no início disse: “Haja luz” (Gênesis 1:3), e que é “coberto de luz como de um manto” (v. 2), recriará este planeta sem que haja necessidade de luz artificial nem de luz solar, “porque o SENHOR Deus brilhará sobre eles, e reinarão pelos séculos dos séculos” (Apocalipse 22:5).

Meus amados, precisamos tomar uma decisão e deve ser HOJE (Vide Hebreus 3:15), AGORA (Vide II Coríntios 6:2)! Percebam a ligação e a perfeita harmonia entre o primeiro e o último livro da Bíblia. Há uma coerência inquestionável e uma confirmação tremenda com as palavras de Jesus: “Eu sou o Alfa e o Ômega, o Primeiro e o Último, o PRINCÍPIO e o FIM” (Apocalipse 22:13). Você seguirá as fábulas humanas ou, como o salmista, adorará o Criador? Oxalá que seja a segunda opção!

Bom dia, frutos da criação de Deus!

Desafio do dia: HOJE, oremos para que, apesar da angústia e dos enganos satânicos, estejamos sempre alicerçados na Palavra de Deus. 

*Leiam #Salmo104

Rosana Garcia Barros



SALMO 103 – #RPSP – COMENTÁRIO ROSANA BARROS 
11 de fevereiro de 2017, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Como um pai se compadece de seus filhos, assim o SENHOR se compadece dos que O temem” (v. 13).


Não tem uma imagem que retrate mais a paz do que a de uma criança dormindo. O rosto sereno e o sono tranquilo revelam a ausência de preocupação. A criança em tenra idade é totalmente dependente dos pais e requer cuidados especiais que jamais conseguiria prover sozinha para si. Os pais procuram oferecer ao infante tudo o que ele necessita, além de lhe ser a primeira lição que precisa aprender, de que a figura paterna deve ser a representação terrena do Pai celeste.

Quando Deus tirou o Seu povo do Egito, lhes proveu água, alimento, proteção, amor e estabeleceu regras. Ora, não é isso que todo o pai deve fazer por seus filhos? Deus manifestou “os Seus feitos aos filhos de Israel” (v. 7), como Pai, cuidando de cada uma de suas necessidades. Por mais que o povo se comportasse como um filho rebelde, ao arrepender-se, o SENHOR o perdoava e o sarava (v. 3). A isso chamamos misericórdia e compaixão (v. 8).

Imaginem que um filho desobedeceu o pai. Então, esse pai olha para ele e muito friamente diz: 

– Pode ir embora, você não me serve mais!

A atitude correta não seria a de procurar corrigir o filho e orientá-lo a não mais agir daquela forma? O nosso Pai é “assaz benigno” (v. 8). “Ele é benigno até para com os ingratos e maus”, afirmou Cristo (Lucas 6:35). E ainda disse: “Ora, se vós, que sois maus, sabeis dar boas dádivas aos vossos filhos, quanto mais vosso Pai, que está nos Céus, dará boas coisas aos que Lhe pedirem?” (Mateus 7:11).

Como ninguém, “Ele conhece a nossa estrutura e sabe que somos pó” (v. 14). Deus conhece a nossa condição vulnerável e mortal (v. 15-16), e nos oferece a Sua eterna misericórdia e a Sua justiça “sobre todos que O temem… sobre os filhos dos filhos, para com os que guardam a Sua aliança e para com os que se lembram dos Seus preceitos e os cumprem” (v. 17-18). Agora, percebam a ligação perfeita com os textos a seguir:

“Temei a Deus e dai-Lhe glória, pois é chegada a hora do Seu juízo; e adorai Aquele que fez os céus, e a terra, e o mar, e as fontes das águas” (Apocalipse 14:7). Quem fez céus, terra e mar? O mesmo que disse:

“Lembra-te do dia de sábado para o santificar… porque em seis dias, FEZ O SENHOR OS CÉUS E A TERRA, O MAR E TUDO O QUE NELES HÁ” (Êxodo 8 e 11). Então, o Deus que não muda (Vide Tiago 1:17), o mesmo que com o dedo escreveu os Seus mandamentos, disse que nos últimos dias, o povo de Deus, os que O temem, serão estes: “os que guardam os mandamentos de Deus e a fé em Jesus” (Apocalipse 14:12).

Meus amados, se somos filhos do SENHOR e almejamos a Sua herança; se queremos um dia estar na morada dos anjos, como eles devemos obedecer a Sua Palavra e fazer a Sua vontade (v. 20-21). Sabem porquê? Porque o Pai só quer o melhor para os Seus filhos. E se Ele disse: “Não terás outros deuses diante de Mim… Lembra-te do dia de sábado para o santificar… Não matarás… Não adulterarás…” (Vide Êxodo 20), é porque Ele nos ama e os Seus mandamentos nos são uma proteção contra os nossos pecados. A transgressão da lei (Vide I João 3:4) é pecado e “o salário do pecado é a morte” (Romanos 6:23).

Somos chamados a bendizer o nome de Deus com tudo o que somos (v. 1), e isso só é possível quando há arrependimento e total entrega à Sua vontade. Quem assim aceita viver, nem a morte o separará do amor de Deus, “que está em Cristo Jesus, nosso Senhor” (Vide Romanos 8:38-39). Ele entregou o Seu único Filho para que mediante a vitória sobre a morte, possa em breve nos coroar “de graça e misericórdia” (v. 4) e renovar a nossa mocidade pela eternidade sem fim (v. 5).

Como uma criança, aceite os cuidados de seu Pai e seja-Lhe submisso. Lembre-se de que “se não vos converterdes e não vos tornar como crianças, DE MODO ALGUM entrareis no Reino dos Céus” (Mateus 18:3).

Bom dia, crianças do SENHOR!

Desafio do dia: Já estamos no nosso terceiro dia de oração. Hoje, oremos para que possamos aceitar o verdadeiro selo de Deus em nossa vida e para que estejamos firmes ao lado do SENHOR no grande conflito.

*Leiam #Salmo103

Rosana Garcia Barros 



SALMO 102 – #RPSP – COMENTÁRIO ROSANA BARROS
10 de fevereiro de 2017, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Tu, porém, és sempre o mesmo, e os Teus anos jamais terão fim” (v. 27).


Eu não sei se você sente a mesma coisa, mas não parece que o mundo está em clima de constante expectativa? Você pode me perguntar: Mas, expectativa do quê? Costumamos ficar ansiosos pela aprovação em um concurso, ou pela admissão em um emprego, ou pela chegada de um filho, ou até mesmo por uma viagem. Contudo, nada neste mundo pode superar a expectativa dos filhos do Reino em ver o seu SENHOR “na Sua glória” (v. 15).

O mundo está gemendo de dor! A natureza grita e se manifesta em desastres jamais registrados. A história mostra que tudo têm se intensificado e a ciência comprova que esta terra está chegando ao seu limite. A economia mundial está em colapso e mais doenças surgem trazendo morte ou sequelas irreversíveis. Antes, o que era considerado imoral, tornou-se “aceitável”, formando uma geração tão corrompida quanto os antediluvianos ou como os sodomitas. A violência ganha proporções cada vez mais assustadoras. As famílias estão sendo destruídas e filhos sendo “deseducados”. O relógio do Apocalipse marca três para meia-noite (https://www.google.com.br/amp/oglobo.globo.com/sociedade/sustentabilidade/relogio-do-apocalipse-adiantado-para-23h57m-humanidade-fica-mais-perto-da-extincao-15123391%3fversao=amp) e, diante deste caos irreversível, o que estamos fazendo?

Meus amados, o tempo que Deus tem nos concedido nestes últimos dias deve ser investido em oração. “Orai sem cessar” não é uma sugestão, é uma questão de vida ou morte. Não podemos encarar estes dez dias de oração como o projeto de oração de 2017, mas como uma oportunidade ímpar que o SENHOR está nos dando de buscar o Seu poder como jamais o fizemos. Se aquele resumo da situação do planeta não move o seu coração a suplicar como o salmista, como pregar sobre o amor de Deus?

O Deus eterno está ansioso por derramar torrentes da chuva serôdia sobre o Seu povo. Entretanto, estamos prontos para recebê-la? Temos aceitado receber as bênçãos diárias da chuva temporã? A aflição deste mundo redunda em depressão para a morte. O aflito de Deus transforma queixume em súplica, porque o seu coração está repleto de esperança no SENHOR que é “sempre o mesmo” (v. 27). Sobre este, quão grande aguaceiro do Espírito será derramado!

É tempo, de como o salmista, clamarmos ao SENHOR para que tenha pressa em nos acudir. De olhar para a situação da Terra, e por ela interceder:

– SENHOR, “é tempo de Te compadeceres dela, e já é vinda a sua hora” (v. 13).

Deus jamais desdenhará a oração de um filho Seu (v. 17). Jamais estará de ouvidos fechados aos oprimidos que mesmo em face da morte O buscam (v. 20). Irmãos queridos, ainda que sintamos nossas forças indo embora na jornada desta vida (v. 23), que, como Paulo, tenhamos esta firme convicção: “Porque, quando sou fraco, então, é que sou forte” (II Coríntios 12:10). Está chegando o tempo em que os céus e a terra passarão e em que o SENHOR reservará esta Terra para a recriação (v. 26; Vide Apocalipse 21:1). E para todos os que, mesmo em meio a grande aflição, confiaram na graça santificadora e salvadora de Cristo, o SENHOR fará com que habitem em segurança na Terra de esplendor. Ele “estabelecerá a sua descendência” (v. 28), ou seja, é uma promessa não somente para você, mas para a sua família.

Você pode ser considerado desamparado neste mundo, mas se vives uma vida de oração, se apesar dos sofrimentos confias no Deus da tua salvação, diante dEle você é digno de servir de testemunho para a posteridade (v. 18) de que o SENHOR do Universo, lá dos céus, “baixou vistas à terra” (v. 19). Uma vida consagrada a Deus diariamente através da oração e do estudo da Palavra será naturalmente uma vida de serviço abnegado e submisso à vontade divina. E, com certeza, será um grande atalaia dos últimos dias, erguendo a voz tanto em súplicas quanto em favor da verdade.

Oremos, oremos e, guiados por Deus, preguemos!

Bom dia, atalaias do SENHOR!

Desafio do dia: Estamos no segundo dia de nossos dez dias especiais. Hoje, oremos para que possamos fazer parte do movimento que Deus levantará nos últimos momentos deste mundo.

*Leiam #Salmo102

Rosana Garcia Barros 



SALMO 101 – #RPSP – COMENTÁRIO ROSANA BARROS
9 de fevereiro de 2017, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Atentarei sabiamente ao caminho da perfeição; Oh! Quando virás ter comigo? Portas a dentro, em minha casa, terei coração sincero” (v. 2).

Se tem uma coisa de que o mundo precisa é de homens e mulheres que sejam tão fiéis em princípios que não tenha diferença entre o seu comportamento à vista de todos ou quando dentro de casa. Descrevendo o modelo de um bom rei, Davi expressa um profundo desejo de agradar a Deus através de procedimentos politica e eticamente corretos. Um governo sábio em busca de perfeição, não fraudulento, justo, com subordinados fiéis e que abomina a impiedade. Praticamente o governo dos sonhos de qualquer população.

Só que não é assim que funcionam as coisas no meio político (pelo menos em nosso país). Não gosto de assuntos políticos, mas eles são notícia todos os dias. Diante do cenário caótico de nossa nação, o Salmo de hoje é um oásis no deserto. Contudo, mais do que protestar contra a corrupção e ter voz ativa como direito individual, está a nossa escolha em colocar em prática e fazer a nossa parte como filhos de Deus e Seus representantes na Terra.

As promessas feitas pelo salmista não foram feitas a homens, mas a Deus: “Atentarei… Não porei… Longe de mim… não quero conhecer o mal… não suportarei o coração soberbo… andarei com os fiéis da terra… não estarei na companhia de fraudulentos e nem de mentirosos… destruirei os ímpios”. Mais do que uma vida ordeira, é necessário que busquemos o “caminho da perfeição” (v. 2). É isto possível? Cristo mesmo afirmou: “Portanto, sede vós perfeitos como perfeito é o vosso Pai celeste” (Mateus 5:48). Antes de proferir estas palavras, Jesus enfatizou a importância do amor ao próximo, inclusive, e, principalmente, no que diz respeito aos inimigos.

Vejam o que Davi disse no verso 5: “Ao que às ocultas calunia o próximo… o que tem olhar altivo e coração soberbo…”. Percebem como tem tudo a ver com o contexto do que Cristo disse em Mateus 5? Não há como atentar com sabedoria ao caminho da perfeição sem amar ao próximo e sem o domínio da língua. Em Tiago 3:2, está escrito: “Se alguém não tropeça no falar, É PERFEITO VARÃO, capaz de refrear também todo o corpo”.

Eis o procedimento de um verdadeiro cristão que busca a perfeição diante do SENHOR:  “Portas a dentro, em minha casa, terei coração sincero” (v. 2). Eis o que faz todo aquele que tropeça na própria língua: “Ao que às ocultas calunia o próximo” (v. 5). Portas a dentro ou às ocultas? Qual tem sido o teu procedimento? Se a tua vida fosse uma vitrine, seria um modelo de bom cristão ou uma realidade nada agradável? O caminho da perfeição nos foi dado por Aquele que disse: “Eu sou o Caminho” (João 14:6)! Queres ser perfeito? Então contemple a Cristo. Olhando fixamente para o nosso Perfeito Salvador, “somos transformados, de glória em glória, na Sua própria imagem” (II Coríntios 3:18). Então, Ele virá ter conosco (v. 2)!

Bom dia, corações sinceros!

Desafio do dia: Iniciamos a nossa jornada dos dez dias de oração (www.adventistas.org/10dias). Hoje, oremos pedindo que Deus nos fortaleça, para que a última crise na Terra não nos encontre desmotivados, mas confiantes no SENHOR.

*Leiam #Salmo101

Rosana Garcia Barros



SALMO 100 – #RPSP – COMENTÁRIO ROSANA BARROS
8 de fevereiro de 2017, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Porque o SENHOR é bom, a Sua misericórdia dura para sempre, e, de geração em geração, a Sua fidelidade” (v. 5).

Quando celebramos algo significa que estamos comemorando. Todos nós já passamos por várias primaveras e, certamente, para cada mês do ano, conhecemos uma ou mais pessoas que fazem aniversário. E tão melhor quanto celebrar a vida é celebrar o amor. Festas de casamento são outro tipo de celebração que unem um homem e uma mulher no propósito de que os dois sejam uma só carne enquanto ambos viverem.

Num hino de entrada no templo, o salmista nos convida para uma grande festa. Analisemos com cuidado e oração cada trecho deste Salmo:

“Celebrai com júbilo ao SENHOR” (v. 1), isto é, alegre-se tremendamente diante de Deus! “Todas as terras”: TODOS os povos são convidados para a casa do SENHOR, como está escrito: “porque a Minha casa será chamada Casa de Oração para TODOS OS POVOS” (Isaías 56:7).

“Servi ao SENHOR com alegria” (v. 2): Como servos de Deus, nossas obras devem ser motivadas por nosso amor por Ele. Se O amamos, certamente O serviremos com alegria. “Apresentai-vos diante dEle com cântico”: Não é sem motivos que o primeiro momento dos cultos são iniciados com louvores. Os cânticos iniciais preparam o nosso coração para ouvir a Palavra de Deus e promove em nós uma sensação de bem-estar. Quando negligenciamos os momentos de louvor com conversas e distrações, deixamos de receber grandes bênçãos.

“Sabei que o SENHOR é Deus” (v. 3) e “nenhum outro há, senão Ele” (Deuteronômio 4:35): quando, de fato, conhecemos o Dono da casa, a nossa noção de reverência em Sua casa torna-se ainda maior. Pois, “foi Ele quem nos fez, e dEle somos; somos o Seu povo e rebanho do Seu pastoreio”. Como “povo de propriedade exclusiva de Deus” (I Pedro 2:9) e como ovelhas do Seu pasto (Vide Ezequiel 34:31), nossa vida deve ter uma única direção, aquela que é dada pelo Bom Pastor: “Este é o caminho, andai por ele” (Isaías 30:21).

“Entrai por suas portas com ações de graças” (v. 4) ou seja, ninguém vai ao SENHOR de mãos vazias. Quando oferecemos a Ele o que Ele nos pede: “Dá-Me, filho Meu, o teu coração” (Provérbios 23:26), prontamente Ele nos capacita para que possamos dar muito fruto, “e nos seus átrios”, adentramos “com hinos de louvor”, rendendo graças ao SENHOR que transforma o nosso corrupto coração em terra espiritualmente fértil.

“Bendizei-Lhe o nome”, “porque o SENHOR é bom” (v. 5). Para todos aqueles que admiramos e que amamos, nossas palavras são proferidas para BEM DIZER. E se temos prazer em falar bem de pessoas que consideramos especiais, quanto mais com relação Àquele que É A PRÓPRIA BONDADE. Deus é bom por essência. NEle não há um resquício sequer que não seja a mais pura bondade. Nada neste mundo pode mudar o fato de que Ele é bom e de que “a Sua misericórdia dura para sempre”, renovando-se a cada manhã (Vide Lamentações 3:23).

“De geração em geração”, o SENHOR tem mostrado a Sua fidelidade, em que “Nenhuma promessa falhou de todas as boas palavras que o SENHOR falara à casa de Israel; TUDO SE CUMPRIU” (Josué 21:45). Deus é fiel e sempre será, mesmo diante de nossa infidelidade (Vide II Timóteo 2:13).

Os cultos de adoração ao SENHOR devem ser sempre ajuntamentos solenes de pecadores em busca de santificação, onde a alegria seja tão abundante que contagie aqueles que ainda não fazem parte do Seu rebanho para que ouçam a voz do Bom Pastor e a Ele sejam conduzidos. Ovelhas que chamam ovelhas permanecem unidas no aprisco do SENHOR. A igreja deve ser uma escola, um abrigo seguro, não um matadouro. Nossas ações, como o próprio nome já diz, “de graças”, devem ser um louvor que penetra nos átrios celestes e move o coração de Deus a transformá-lo em excelentes frutos. Se VOCÊ for casa de Deus (Vide I Pedro 2:5) fora da igreja, com certeza, o mundo reconhecerá a Quem você pertence (v. 3)!

Bom dia, igreja do SENHOR Deus!

Desafio do dia: Se ainda não conhece uma Igreja Adventista do Sétimo Dia, acesse o site http://www.encontreumaigreja.com.br e faça uma visita à igreja adventista mais próxima de você. 

*Leiam #Salmo100

Rosana Garcia Barros




%d blogueiros gostam disto: