Reavivados por Sua Palavra


Deuteronômio 34 – sábado, 20.10.2012 by Jeferson Quimelli
19 de outubro de 2012, 18:28
Filed under: Sem categoria
1 Então, subiu Moisés das campinas de Moabe ao monte Nebo, ao cimo de Pisga, que está defronte de Jericó; e o SENHOR lhe mostrou toda a terra de Gileade até Dã;
2 e todo o Naftali, e a terra de Efraim, e Manassés; e toda a terra de Judá até ao mar ocidental;
3 e o Neguebe e a campina do vale de Jericó, a cidade das Palmeiras, até Zoar.
4 Disse-lhe o SENHOR: Esta é a terra que, sob juramento, prometi a Abraão, a Isaque e a Jacó, dizendo: à tua descendência a darei; eu te faço vê-la com os próprios olhos; porém não irás para lá.
5 Assim, morreu ali Moisés, servo do SENHOR, na terra de Moabe, segundo a palavra do SENHOR.
6 Este o sepultou num vale, na terra de Moabe, defronte de Bete-Peor; e ninguém sabe, até hoje, o lugar da sua sepultura.
7 Tinha Moisés a idade de cento e vinte anos quando morreu; não se lhe escureceram os olhos, nem se lhe abateu o vigor.
8 Os filhos de Israel prantearam Moisés por trinta dias, nas campinas de Moabe; então, se cumpriram os dias do pranto no luto por Moisés.
9 Josué, filho de Num, estava cheio do espírito de sabedoria, porquanto Moisés impôs sobre ele as mãos; assim, os filhos de Israel lhe deram ouvidos e fizeram como o SENHOR ordenara a Moisés.
10 Nunca mais se levantou em Israel profeta algum como Moisés, com quem o SENHOR houvesse tratado face a face,
11 no tocante a todos os sinais e maravilhas que, por mando do SENHOR, fez na terra do Egito, a Faraó, a todos os seus oficiais e a toda a sua terra;
12 e no tocante a todas as obras de sua poderosa mão e aos grandes e terríveis feitos que operou Moisés à vista de todo o Israel.
Texto de hoje do blog da Bíblia (http://revivedbyhisword.org/en/bible/deut/34/):
Moisés foi o responsável por trazer a nação israelense até as fronteiras da terra prometida, mas não pôde levá-los além deste ponto. De semelhante modo, ele repassou a Israel a lei dada por Deus e os exortou à obediência, e não podia fazer mais. Cabia ao povo seguir em frente e tomar posse das bênçãos da obediência. Deveriam pela graça de Deus incorporar no trato do dia a dia os valores desta lei, o que os distinguiria dos demais povos. A obediência à lei de Deus sempre foi e sempre será até o fim dos tempos o principal valor e marca distintiva do povo de Deus.
A lei de Deus é sempre santa, justa e boa. Embora o céu e a terra passem, nenhum jota ou til será alterado. Ela deve ser colocada em prática na íntegra (Mateus 5:17), exatamente como Jesus fez. A lei, revelação do caráter de Deus, tem a capacidade de revelar o mal em nossos corações e nos leva a Jesus, que nos capacita a cumpri-la.
Próximo ao fim de sua vida, Deus mostrou a Moisés a Terra Prometida, mas não lhe permitiu entrar nela. Embora tivesse sido um líder dedicado, chegara a hora de passar o bastão da liderança a outra pessoa. Josué, o escolhido de Deus para ser o seu sucessor (Deuteronômio 31:1-8), deveria realizar a missão de tomar posse da terra prometida. Anjos enterraram o corpo de Moisés e o próprio Senhor o ressuscitou e o levou ao Céu (ver Judas 9).
Um dia, finalmente, Moisés pisou na terra prometida. Isso aconteceu quando Ele apareceu, juntamente com Elias, a Jesus no Monte da Transfiguração (Mateus 17:1-13). Agora, entretanto, a “terra que mana leite e mel” havia perdido seu significado e atração. Moisés havia visto a “terra melhor”, uma terra onde não há reclamações, rebeliões, decepções ou tristezas.  Embora Deus não tenha dado a Moisés o que ele tanto queria, que era entrar na terra prometida, concedeu-lhe algo muito melhor: entrar na “Canaã celestial”. Os caminhos de Deus são sempre os melhores. Vale a pena amá-Lo e obedecê-Lo. 
John Ash
União Missão Chinesa
Hong Kong

Trad JAQ – Rev JDS



Deuteronômio 33 – sexta, 19.10.2012 by Jeferson Quimelli
19 de outubro de 2012, 2:30
Filed under: Sem categoria
1 Esta é a bênção que Moisés, homem de Deus, deu aos filhos de Israel, antes da sua morte.
2 Disse, pois: O SENHOR veio do Sinai e lhes alvoreceu de Seir, resplandeceu desde o monte Parã; e veio das miríades de santos; à sua direita, havia para eles o fogo da lei.
3 Na verdade, amas os povos; todos os teus santos estão na tua mão; eles se colocam a teus pés e aprendem das tuas palavras.
4 Moisés nos prescreveu a lei por herança da congregação de Jacó.
5 E o SENHOR se tornou rei ao seu povo amado, quando se congregaram os cabeças do povo com as tribos de Israel.
6 Viva Rúben e não morra; e não sejam poucos os seus homens!
7 Isto é o que disse de Judá: Ouve, ó SENHOR, a voz de Judá e introduze-o no seu povo; com as tuas mãos, peleja por ele e sê tu ajuda contra os seus inimigos.
8 De Levi disse: Dá, ó Deus, o teu Tumim e o teu Urim para o homem, teu fidedigno, que tu provaste em Massá, com quem contendeste nas águas de Meribá;
9 aquele que disse a seu pai e a sua mãe: Nunca os vi; e não conheceu a seus irmãos e não estimou a seus filhos, pois guardou a tua palavra e observou a tua aliança.
10 Ensinou os teus juízos a Jacó e a tua lei, a Israel; ofereceu incenso às tuas narinas e holocausto, sobre o teu altar.
11 Abençoa o seu poder, ó SENHOR, e aceita a obra das suas mãos, fere os lombos dos que se levantam contra ele e o aborrecem, para que nunca mais se levantem.
12 De Benjamim disse: O amado do SENHOR habitará seguro com ele; todo o dia o SENHOR o protegerá, e ele descansará nos seus braços.
13 De José disse: Bendita do SENHOR seja a sua terra, com o que é mais excelente dos céus, do orvalho e das profundezas,
14 com o que é mais excelente daquilo que o sol amadurece e daquilo que os meses produzem,
15 com o que é mais excelente dos montes antigos e mais excelente dos outeiros eternos,
16 com o que é mais excelente da terra e da sua plenitude e da benevolência daquele que apareceu na sarça; que tudo isto venha sobre a cabeça de José, sobre a cabeça do príncipe entre seus irmãos.
17 Ele tem a imponência do primogênito do seu touro, e as suas pontas são como as de um boi selvagem; com elas rechaçará todos os povos até às extremidades da terra. Tais, pois, as miríades de Efraim, e tais, os milhares de Manassés.
18 De Zebulom disse: Alegra-te, Zebulom, nas tuas saídas marítimas, e tu, Issacar, nas tuas tendas.
19 Os dois chamarão os povos ao monte; ali apresentarão ofertas legítimas, porque chuparão a abundância dos mares e os tesouros escondidos da areia.
20 De Gade disse: Bendito aquele que faz dilatar Gade, o qual habita como a leoa e despedaça o braço e o alto da cabeça.
21 E se proveu da melhor parte, porquanto ali estava escondida a porção do chefe; ele marchou adiante do povo, executou a justiça do SENHOR e os seus juízos para com Israel.
22 De Dã disse: Dã é leãozinho; saltará de Basã.
23 De Naftali disse: Naftali goza de favores e, cheio da bênção do SENHOR, possuirá o lago e o Sul.
24 De Aser disse: Bendito seja Aser entre os filhos de Jacó, agrade a seus irmãos e banhe em azeite o pé.
25 Sejam de ferro e de bronze os teus ferrolhos, e, como os teus dias, durará a tua paz.
26 Não há outro, ó amado, semelhante a Deus, que cavalga sobre os céus para a tua ajuda e com a sua alteza sobre as nuvens.
27 O Deus eterno é a tua habitação e, por baixo de ti, estende os braços eternos; ele expulsou o inimigo de diante de ti e disse: Destrói-o.
28 Israel, pois, habitará seguro, a fonte de Jacó habitará a sós numa terra de cereal e de vinho; e os seus céus destilarão orvalho.
29 Feliz és tu, ó Israel! Quem é como tu? Povo salvo pelo SENHOR, escudo que te socorre, espada que te dá alteza. Assim, os teus inimigos te serão sujeitos, e tu pisarás os seus altos.
Texto de hoje do blog da Bíblia (http://revivedbyhisword.org/en/bible/deut/33/):
Neste capítulo, Moisés abençoa as doze tribos de Israel. Em Gênesis 49 Jacó também pronunciou uma série de bênçãos e algumas maldições sobre seus doze filhos, origem da agora poderosa nação. Quando comparamos os dois capítulos, porém, descobrimos que existe uma grande diferença entre o que Jacó disse e o que Moisés disse.
Jacó destacou o lado humano, descrevendo as fragilidades e os erros passados de seus doze filhos. O que você lê em Gênesis não é um quadro muito agradável. Por exemplo, na mensagem de despedida de Jacó encontramos as palavras ameaçadoras proferidas para Simeão e Levi: “Maldita seja a sua ira, tão tremenda … Eu os dividirei pelas terras de Jacó, e os dispersarei em Israel.” (Gên. 49:7 NVI).  
Moisés, porém, vê o futuro e o que Deus pode fazer com pessoas imperfeitas que aceitam ser moldadas. A maldição proferida contra Levi é transformada em uma bênção. A ameaça de dispersão é transformada em um ministério a favor de toda a nação de Israel. Levi, agora, é aquele que “ensina as Tuas ordenanças a Jacó e a Tua lei a Israel” (10 NVI).
As promessas de maldições de Deus são condicionais. Quando o homem muda para melhor, Deus também muda e passa a abençoar o Seu povo.

“Querido Deus, eu vejo que o tempo e o trabalho de seu convincente Espírito mudou gradualmente o caráter e o destino daqueles 12 filhos e seus descendentes. Não quero que as minhas fraquezas e meus pecados passados ameacem o meu futuro. Transforma-me hoje à semelhança de Jesus. “
John Ash
União Missão Chinesa
Hong Kong
Trad JAQ – Rev JDS



%d blogueiros gostam disto: