Reavivados por Sua Palavra


Ezequiel 35 by jquimelli
1 de julho de 2014, 0:00
Filed under: profecias | Tags: , ,

Comentário devocional:

Ezequiel fechou o círculo em suas proclamações contra as nações. O monte Seir e Edom foram mencionados na primeira mensagem de Ezequiel, no capítulo 25. Agora Seir e Edom voltam ao foco. O objetivo desta mensagem contra Edom, foi proclamar que o juízo de Deus viria sobre eles devido a sua ira, inveja e ódio contra o Senhor e o seu povo (v. 11).

Os edomitas foram impiedosos quando Israel e Judá foram invadidos pelos assírios e babilônios, unindo suas espadas aos dos invasores. Agora eles mesmos serão perseguidos pela espada. Não há montanha, vale, ou ravina para onde eles possam fugir e se esconder. 

No passado, em diversas ocasiões, os edomitas derramaram sangue inocente. Agora o sangue deles é que será derramado. A injustiça pode governar por um tempo, mas no juízo final ela se voltará contra a pessoa que não se arrepender.

Quando o Senhor voltar, como Ele julgará aqueles que são chamados pelo Seu nome? Somente poderemos encontrá-Lo em paz se tivermos buscado a paz e a justiça aqui, em nossa vida terrena. “Bem-aventurados os pacificadores, porque eles serão chamados filhos de Deus” (Mateus 5:9 ARA).

Qual é a minha resposta quando os inocentes sofrem? Faço parte da multidão que os oprime, assim como aqueles que condenaram e crucificaram a Jesus? Ou me coloco ao lado da justiça e da verdade? No final das contas, é isto que o Juiz de toda a terra está procurando: pessoas que amam a paz e a bondade. Apesar das doutrinas certas terem a sua importância e o seu lugar no juízo final, não ajudará em nada termos apenas aceitado intelectualmente as doutrinas corretas. O que realmente importará é como eu tratei meu companheiros seres humanos.

Ross Cole

Avondale College, Austrália

 

 

Texto original: http://revivedbyhisword.org/en/bible/eze/35/

Traduzido por JDS/JAQ

Texto bíblico: Ezequiel 35 

Comentário em áudio 



Isaías 16 by jquimelli
12 de março de 2014, 2:32
Filed under: caráter de Deus | Tags: , ,

Comentário devocional:

Isaías tem mais a dizer sobre a punição que Deus traria aos moabitas, além do já mencionado no capítulo 15.  Informação adicional sobre este período em que os assírios causaram grande destruição é encontrada em 2 Reis 17 a 19, quando Oséias reinava em Samaria, o Reino do Norte de Israel, e Ezequias reinava sobre Judá, o reino do sul. 

Deus, ao trazer julgamentos sobre Moabe, condena seu orgulho e arrogância (v. 6). 

Quando Isaías menciona a palavra “destruidor ” (v. 4), ele não pensa somente nos assírios, ele a utiliza num contexto mais amplo do que daquele momento histórico. Ele tem em mente a Satanás e seus ajudantes, os impérios do mundo a quem ele usa. 

Isaías nessa visão olha para o futuro e vê que “o opressor terá fim” (v. 4b). Ele vê que um juiz se assentaria no trono em busca de justiça e retidão (v. 5). Este é Jesus Cristo, o filho de Davi, o Messias. E além de assentar-se no trono que se baseia na verdade, também seria nosso advogado no Céu, buscando e fazendo justiça.

No verso 7 Isaías se volta para os juízos de Deus contra Moabe e para a agitação causada por Satanás entre as nações. Enquanto Isaías explica a punição de Moabe, que não teria mais colheitas nem mais cantos alegres (v. 7-8), mais uma vez ele olha para além das duras realidades deste mundo e enxerga as realidades do céu: o coração de Deus está sofrendo e Ele chora: “Pelo que prantearei … regarte-ei com as minhas lágrimas” (v. 9 ARA) porque “foram-se a alegria e a exultação” (v.10 NVI). Enquanto Satanás exulta com a destruição causada por ele, Deus lamenta pelo sofrimento dos impenintentes (v. 11). Esse é o Deus a quem servimos, um Deus amoroso que lamenta qualquer escolha errada, seja de pessoas do seu povo ou de outros povos. 

A razão para toda essa triste realidade ao tempo de Isaías são os lugares altos para onde as pessoas iam adorar seus ídolos ao mesmo tempo em que ia ao santuário buscar a Deus em oração (v. 12). Deus, através de Isaías, diz que “o esplendor de Moabe e toda a sua grande população serão desprezados” (v. 14a NVI). Isto aconteceu quando o comandante do exército assírio veio para Ashdod e a tomou. Apenas um pequeno e fraco remanescente de Moabe seria deixado (verso 14b).

Querido Deus,
Moabe trouxe punição severa sobre si mesmo pelo seu orgulho e ódio e por causa de seu coração dividido. Senhor, ajuda-nos a enxergarmos como o Seu coração chora e derrama lágrimas por nossa causa, ao desejar e buscar nossa pureza e entrega completas. Que o Seu amor nos motive a isso. Amém.

Koot van Wyk
Coreia do Sul

Texto original: http://revivedbyhisword.org/en/bible/isa/16/

Traduzido por JAQ/JDS

Texto bíblico: Isaías 16 




%d blogueiros gostam disto: