Reavivados por Sua Palavra


ECLESIASTES 3 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by Jeferson Quimelli
4 de agosto de 2020, 0:50
Filed under: Sem categoria

1. … Propósito. De uma palavra hebraica cuja raiz significa “deleitar-se em”, “ter prazer em”. O substantivo basicamente significa ” aquilo em que alguém se deleita”, seja uma profissão ou um passatempo.

4. … Prantear. … É um termo específico para se referir às ruidosas lamentações públicas e expressões de luto manifestadas pelos povos orientais (ver 2Sm 3:31; Jr 4:8; 9:17-22; 49:3).

Saltar de alegria. Ou, “dançar” (NVI). Nos tempos antigos, especialmente no Oriente, a dança era uma parte importante das cerimônias religiosas e festivas (ver 2Sm 6:14, 16; 1Cr 15:29; cf. Mt 11:17; ver com. de Êx 15:20; 32:19).

5 Juntar pedras. Referência à remoção das pedras que estavam no campo impedindo o cultivo, e a utilização delas para construir cercas entre as propriedades ou muros de contenção para os campos e vinhas (ver Is 5:2, 5).

8. … De guerra. Talvez uma ilustração sobre a verdade desta afirmação é que a batalha do grande dia do Senhor, ainda por vir (Ap 16:15-17), será seguida pela paz eterna (Ap 21:22).

10. Trabalho. Ver com. de Ec 1:13. A severa disciplina da vida, necessária ao que busca a imortalidade (ver Rm 2:6, 7) está sob as mãos de um Pai amoroso e onipotente.

11 … Eternidade. Do heb ‘olam, de uma raiz que significa “esconder”, “obscuro” (ver com. de Êx 12:14; 21:6). A tradução de ‘olam como “mundo” (ARC) é mais incomum. Ocorre frequentemente como “eternidade”, “duradouro”, “continuidade”. Nos pensamento humano está implantada uma preocupação profunda com o futuro. Esta consciência do infinito no tempo e no espaço desperta insatisfação com a natureza transitória das coisas da vida (ver com. do v. 14).

No coração. Ou seja, nos pensamentos dele. É desígnio de Deus que o ser humano compreenda que o mundo material não constitui a essência de sua existência. Ele está unido a dois mundos: fisicamente a este mundo, porém mental, espiritual e psicologicamente ao mundo eterno. Apesar da consciência obscurecida pelo pecado, o homem ainda parece ter percepção de que deveria continuar a viver para além dos estreitos limites desta vida transitória.

14. Eternamente. Da mesma palavra hebraica traduzida como “mundo”e “eternidade” no v. 11 [‘olam] (ver com. do v. 11). Aqui Salomão afirma a imutabilidade da vontade divina que atua nos assuntos humanos (ver Sl 33:11; Is 46:10).

15 O que é já foi. Este verso indica a plenitude e permanência das obras de Deus. Em certo sentido, com Ele não há passado nem futuro. A eternidade está sempre presente (ver Ap 1:8).

16 No lugar do juízo. Ou, “lugar de justiça”, isto é, o lugar dedicado à administração da justiça. Suborno e corrupção permitiram que a impiedade reinasse nos átrios sagrados da dispensação da justiça.

18 … Prove. Literalmente “purificar”(ver Is 52:11; Dn 11:35; 12:10), “selecionar”, “testar”, “provar”. Salomão expressou o desejo de que Deus testasse as pessoas como uma medida disciplinar, a fim de purificá-las e limpá-las (ver Jó 5:17; 23:10…).

19 … Morre. Este fenômeno inescrutável da morte acontece a todos os seres viventes, sejam humanos ou animais…

Fôlego. do heb. ruach. Quando o sopro de vida se vai, morre a criatura vivente, seja humanos ou animal (ver com. do v. 21).

Nenhuma vantagem. Todas as criaturas viventes, sem distinção, morrem quando cessa o fôlego. As consequências físicas da morte são as mesmas. As aparências externas não sugerem superioridade para o ser humano. Mas, por meio da fé na Palavra inspirada, cremos que Deus os redimirá do poder da sepultura Iconizei 15:51-58).

21 Quem sabe […]? …O destino do corpo é conhecido: ele retorna ao pó, por meio de um processo de desintegração, mas a sabedoria humana não pode assegurar o que acontece ao “espírito” ou “fôlego”, exceto que “retornará a Deus” (…)…

Fôlego. … Note que tanto o ser humano quanto o animal possuem um ruach e que o ruach do ser humano é “o mesmo do animal”. Se o ruach ou “fôlego” do ser humano se torna uma entidade consciente desencarnada na morte, o mesmo deveria acontecer  com o ruach dos animais. Mas a Bíblia em nenhum lugar afirma que, na morte, um “espírito” consciente, continue a viver fora do corpo. E nenhum cristão faz tal afirmação com relação aos animais. No v. 21, Salomão incredulamente pergunta quem sabe e pode provar que o ruach do ser humano sobe enquanto que o dos animais desce. Salomão desconhecia esse processo e duvidava que alguém o soubesse.

22 Alegrar-se […] nas suas obras. Ou seja, encontrar contentamento e satisfação no que esta vida tem a oferecer. Esta é a perspectiva normal de uma pessoa cuja fé não está firmemente baseada nas coisas eternas.

O que será depois dele? O que jaz  além da sepultura escapa ao alcance do conhecimento humano… Há cristãos que, como os saduceus da Antiguidade, não creem na ressurreição futura. Porém, Deus é o Deus dos vivos (ver Mat 22: 23-32) e os “filhos de Deus” (IJo 3:1,2) viverão novamente. Jesus Cristo tem assegurado a vida eterna além do túmulo (ICo 15:16-22; 2Tm 1:10).

Fonte: Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 3.


1 Comentário so far
Deixe um comentário

Muito bom comentário.

Comentário por Mayda da Silva Moura




Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.



%d blogueiros gostam disto: