Reavivados por Sua Palavra


JÓ 19 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
10 de janeiro de 2020, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Porque eu sei que o meu Redentor vive e por fim Se levantará sobre a Terra” (v.25).

Não sabemos por quanto tempo durou o sofrimento de Jó e nem por quanto tempo ele foi obrigado a ouvir as acusações de seus amigos. Mas foi tempo suficiente para levá-lo à exaustão emocional e piorar ainda mais o seu estado físico. Apesar de seus constantes apelos e pedidos de socorro, Jó sentia-se mais e mais oprimido por Aquele a quem buscava socorro: “Arruinou-me de todos os lados… e arrancou-me a esperança” (v.10). Em seu desespero, sentia-se completamente só, e afligido pelo Único que tinha o poder de ajudá-lo.

Seus irmãos, seus conhecidos, seus parentes, seus servos e servas, as crianças, seus amigos íntimos, até sua mulher e todos os que ele amava o desprezavam. Jó estava desamparado e carente nem que fosse de um olhar de compaixão. Em sua angústia, como um grito por socorro, apelou aos seus acusadores: “Compadecei-vos de mim, amigos meus, compadecei-vos de mim” (v.21).

A descrição de sua condição física (v.20) nos dá um pálido vislumbre não somente de sua enfermidade, mas da dureza de coração de seus amigos, que encurralaram Jó numa espécie de tribunal arbitrário não importando o que este falasse em sua defesa, sendo considerado como um réu condenado à pena de morte. Mesmo sentindo-se perseguido e abandonado à própria sorte, Jó revelou a sua plena confiança no Único que fielmente Se levantaria em sua defesa: “Porque eu sei que o meu Redentor vive e por fim Se levantará sobre a Terra” (v.25).

O desejo de Jó de ter suas palavras “gravadas em livro” (v.23) e “esculpidas na rocha” (v.24) foi atendido acima de qualquer registro jurídico. Suas palavras foram registradas na “Palavra de Deus, a qual vive e é permanente” (1Pe.1:23), como testemunho perpétuo de sua integridade e do poder de Deus em sua vida. Mesmo que não houvesse na Terra quem agisse em sua defesa, Jó revelou a sua esperança no glorioso advento de Cristo e a sua saudade de estar diante do Seu Redentor.

Todo aquele que ama a Deus e O busca com humildade de coração, sente uma saudade imensa de um Deus que nunca viu e de um lugar que nunca foi. Mas são nos momentos de maior angústia e perseguição que esta saudade aumenta. Como Jó, sentimos “fome e sede de justiça” (Mt.5:6) e um intenso desejo de estar no lugar onde reinará o amor e a harmonia; onde “não haverá luto, nem pranto, nem dor” (Ap.21:4), nem “contendas e rixas” (Is.58:4), nem “iniquidade associada ao ajuntamento solene” (Is.1:13).

A esperança que sustentava o cansado e enfermo Jó deve ser a esperança que nos sustenta hoje neste mundo afetado por milênios de pecado. Se o Redentor veio primeira vez “para o que era Seu, e os Seus não O receberam” (Jo.1:11), não devemos esperar um tratamento diferente. Quanto a isto, Paulo nos advertiu: “Ora, todos quantos querem viver piedosamente em Cristo Jesus serão perseguidos” (2Tm.3:12). Olhando para a cruz, olhando para o que Jesus suportou em nosso lugar e para a Sua vitória sobre a morte, avancemos confiando em Sua derradeira promessa: “Certamente, venho sem demora”. E nossa resposta corresponda em atos de misericórdia às palavras do discípulo amado: “Amém! Vem, Senhor Jesus!” (Ap.22:20). Vigiemos e oremos!

Bom dia, misericordiosos do Senhor Jesus!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Jó19 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100


1 Comentário so far
Deixe um comentário

Bom dia. Gostaria de pedir oração pela vida de minha tia, Vivalda.

Comentário por Isabelle




Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.



%d blogueiros gostam disto: