Reavivados por Sua Palavra


GÁLATAS 6 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
12 de julho de 2018, 0:30
Filed under: Sem categoria


“Mas longe esteja de mim gloriar-me, senão na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, pela qual o mundo está crucificado para mim, e eu, para o mundo” (v.14).


Eu conheci o evangelho quando tinha doze anos de idade. E mesmo criança, manifestava grande interesse em conhecer as Escrituras. O tempo foi passando, até que fui batizada aos dezesseis anos, junto com minha família. A partir de então, sem perceber, aquela menina tão interessada em conhecer mais a Bíblia, foi perdendo o interesse, apesar de revelar uma imagem cristã e “certinha”. E, pouco a pouco, os prazeres deste mundo começaram a me encantar, dando início a uma grande batalha. Meu coração estava dividido, mas nunca deixei de sentir a forte mão do Senhor me sustentando e me dizendo: “Eu não vou desistir de você!

Pequei contra o meu Deus, fazendo coisas das quais me arrependo no pó e na cinza. Mas o Espírito Santo colocou em meu caminho servos e servas de Deus que fizeram toda a diferença em minha vida. Pessoas que, “com espírito de brandura” (v.1), me corrigiram, me aconselharam e me ajudaram a carregar minhas pesadas cargas.

Parece haver contradição entre os versos dois e cinco. No entanto, há total coerência quando conhecemos o contexto, como bem destaca Warren W. Wiersbe:

Não há contradição alguma entre Gálatas 6:2 e 5, pois são usados dois termos gregos diferentes, o primeiro traduzido por cargas e o segundo, por fardo. Em Gálatas 6:2 a palavra significa ‘uma carga pesada’, enquanto em Gálatas 6:5 descreve a ‘mochila de um soldado’. Devemos ajudar uns aos outros a carregar os grandes pesos da vida, mas há certas responsabilidades pessoais que cada um deve carregar sozinho. ‘Cada soldado deve levar sua própria mochila'” (Warren W. Wiersbe, Comentário Bíblico Expositivo, Novo Testamento 1, p. 945).

Deus enviou irmãos que me ajudaram com minhas cargas, mas também me ensinou que preciso carregar minha “própria mochila”. Como mãe, esposa e serva de Cristo, tenho responsabilidades que não posso e não devo atribuir a terceiros. Ninguém constrói um edifício sozinho, é um trabalho em equipe. Cada um, porém, deve desempenhar o seu papel para que o objetivo comum seja alcançado. Da mesma forma, fazemos parte do corpo de Cristo. Se um membro deste corpo está sofrendo, todo o corpo deve sentir e procurar um meio de lhe “fazer o bem” (v.9). “Por isso, enquanto tivermos oportunidade, façamos o bem a todos, mas principalmente aos da família da fé” (v.10). Mas cada um de nós também  precisa tomar parte no serviço, vigiando e orando, a fim de preencher nossa “mochila” com o fruto do Espírito Santo.

Com “letras grandes” (v.11), Paulo escreveu estas verdades a fim de que, não somente os gálatas, mas os cristãos de todas as épocas não se deixem levar por ensinos que corrompem o puro evangelho de Cristo. A fim de não serem perseguidos, foi que os afamados religiosos estavam introduzindo no meio da igreja primitiva exigências infundadas. Exigiam a circuncisão como uma marca de fidelidade, quando, na realidade, não passava de uma marca de covardia. Era mais fácil assemelhar-se aos judeus, do que ter de enfrentar a sua oposição. O “ser nova criatura” (v.15) era trocado por ser circuncidado ou não. Eis o grande erro dos legalistas: sustentar a fé em terreno arenoso.

Cristo declarou: “Todo aquele, pois, que ouve estas Minhas palavras e as pratica será comparado a um homem prudente que edificou a sua casa sobre a rocha” (Mt 7:24). É andar e viver no Espírito. É não somente ouvir, mas praticar a palavra (Tg 1:22), fazendo “o bem a todos” (v.10). Não é levar sobre si as marcas do prestígio e da exaltação própria, mas “as marcas de Jesus” (v.17). Marcas que revelam a identidade que o Espírito Santo concede a todo aquele que invoca o nome do Senhor: “o ser nova criatura” (v.15). Paulo mesmo afirmou: “E a pedra é Cristo” (1Co 10:4). Sobre este firme fundamento, como “Israel de Deus”, andemos “de conformidade com esta regra” (v.16).

A graça de nosso Senhor Jesus Cristo seja, irmãos, com o vosso espírito. Amém!” (v.18).

Bom dia, novas criaturas em Cristo Jesus!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Gálatas6 #RPSP


1 Comentário so far
Deixe um comentário

Excelente

Comentário por Renato




Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: