Reavivados por Sua Palavra


MATEUS 19, Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
13 de fevereiro de 2018, 0:30
Filed under: Sem categoria

“…Tudo isso tenho observado; que me falta ainda?” (v.20).

Atravessando o Jordão, Jesus seguiu pregando e curando as multidões, mas os que mais precisavam de cura insistiam em experimentá-Lo. Governados por suas próprias paixões e preferências, aqueles fariseus interpretavam as Escrituras conforme lhes fosse conveniente e testaram a Jesus usando o que Moisés havia escrito acerca do divórcio. Na verdade, o que está escrito em Deteronômio 24:1-4 não é uma autorização para o divórcio, e sim uma exceção ao divórcio. Contudo, o que Jesus deixou bem claro foi que o casamento foi criado por Deus no Éden como uma bênção para toda a vida. “Uma só carne” (v.5), não significa deixar de ter a sua individualidade, mas torná-la completa. Ele também não incentivou o celibato, mas esclareceu que esta opção é melhor do que não cumprir com fidelidade os votos do matrimônio sagrado.

Creio que a dureza de coração tenha sido o maior problema que Cristo teve de enfrentar no meio de Seu povo. A obra de lapidar o coração de Seus discípulos Lhe custou dedicação especial. Cada episódio da vida do Salvador era uma lição a ser ensinada ao Seu pequeno grupo de imaturos seguidores. Ao repreenderem aqueles que levaram crianças à presença de Jesus, os discípulos estavam apenas reagindo conforme o que haviam aprendido com a dureza de coração de seus líderes religiosos. Contudo, aquela cena comoveu o coração de alguém diferente. Ao ver Jesus abençoar e pegar no colo as criancinhas, um jovem rico saiu do meio da multidão com uma inquietante pergunta: “Mestre, que farei eu de bom para alcançar a vida eterna?” (v.16).

Imagino eu que esta pergunta não estava apenas no coração daquele jovem, mas que ele foi o único que teve a coragem de perguntar. A primeira resposta de Cristo esclareceu a primeira coisa que precisamos ter em mente: “Bom só existe Um” (v.17). Isto é, Deus é bom. Nada do que façamos ou deixemos de fazer nos atribui bondade alguma. A bondade faz parte do fruto do Espírito Santo. Ela nos é dada. Nós não a possuímos. Tranquilo até aqui? Então, vamos prosseguir…

Na segunda resposta de Jesus, Ele afirmou que, aquele que quer entrar na vida eterna deve guardar os mandamentos. Muitos há que ignoram o fato dEle ter citado alguns dos dez mandamentos. Outros, no entanto, usam a desculpa de que Ele só citou a segunda tábua da Lei. Mas esquecem de analisar o contexto. Jesus estava diante de um jovem judeu, ou seja, Ele não precisava lembrá-lo quanto à guarda do sábado ou quanto à adoração somente a Deus. Porém, aquele jovem carregava em seu íntimo um vazio inexplicável que desejava preencher.

“Que me falta ainda?” (v.20). Um jovem sedento por respostas, mas indisposto a aceitá-las. Ao expor o seu ponto fraco, Jesus lhe deu a certeza de quem Ele era, mas, ainda assim, a dureza de coração o impediu de seguir Aquele que tinha riquezas eternas a lhe oferecer. Para uma sociedade que julgava as pessoas conforme suas posses, abrir mão dos tesouros pessoais era algo fora de cogitação. E ao lançar por terra este tabu, Cristo causou grande tristeza ao jovem rico e grande admiração diante dos discípulos, a ponto de ser a vez deles de lançar-Lhe uma nova pergunta: “Sendo assim, quem pode ser salvo?” (v.25). E a resposta é uma só: “Isto é impossível aos homens, mas para Deus tudo é possível” (v.26).

Nenhum de nós, por melhor que pareça ser, é digno da vida eterna. Desde a entrada do pecado no mundo, nunca pisou na face da terra um ser humano sequer que pudesse salvar-se a si mesmo. Somente por causa do intenso e imenso amor de Deus por nós foi que Ele “deu o Seu Filho unigênito, para que todo o que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna” (Jo 3:16). O jovem rico trocou o maior presente dado ao mundo pelas migalhas de uma vida passageira.

Jesus está nos chamando mais uma vez, hoje: “Vem e segue-Me” (v.21). Que você e eu não vivamos na ilusão de uma vida regada a obras vazias e regalias transitórias, mas que o Espírito Santo nos faça frutificar através de uma vida de fé e amor. E ainda que tenhamos de sofrer perdas aqui, por causa do nome de Jesus, alegre-mo-nos na certeza de que receberemos muitas vezes mais e herdaremos a vida eterna (v.29).

Bom dia, seguidores de Cristo

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Mateus19 #RPSP


3 Comentários so far
Deixe um comentário

Deus honre toda familia Barros conjuntamente ao grupo Reavivados Por Sua Palavra. Edificante!

Comentário por eliel

ESPETACULAR COMENTÁRIO. LOUVADO SEJA DEUS. Chautard

Enviado do meu iPhone

Comentário por Cremilda

Estava lendo este o capitulo 19 de Mateus. E compreendi que nossa vida diária e até mesmo no casamento deve ser regida pela renúncia.
Não seremos felizes no casamento, se não fomos humildes e não renunciarmos a nós mesmos. Não seremos salvos se não esvaziarmos do nosso eu.

Comentário por Marinalldo de Alencar




Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: