Reavivados por Sua Palavra


I Samuel 31 – Comentário Rosana Barros by jquimelli
3 de abril de 2016, 0:40
Filed under: Sem categoria

#‎rpSp‬ 1Samuel31 – por Rosana Garcia Barros:

"Morreu, pois, Saul, e seus três filhos, e o seu escudeiro, e também todos os seus homens foram mortos naquele dia com ele" (v. 6).

O último capítulo de 1 Samuel, a última batalha de Saul, o seu último suspiro.
Que contraste desta guerra com a que vimos ontem.
Deus foi misericordioso com Davi e não permitiu que ele fosse com os filisteus e assistisse o seu povo perecer. Mas, ao mesmo tempo que Saul liderava um exército derrotado, Davi retornava com a vitória.
Hoje vemos a prova contundente da dureza do coração de Saul. Sentindo-se acuado, ele pede que seu escudeiro tire a sua vida antes que isso seja feito pelos filisteus. Mas seu escudeiro teve muito medo de fazer isso com o seu rei. Percebendo o seu temor, "Saul tomou da espada e se lançou sobre ela" (v. 4).
Tanto o corpo de Saul quanto de seus filhos, ao serem achados pelos filisteus, foram levados por estes, e, como troféus, pendurados em um muro. Porém, uns de Israel, "homens valentes se levantaram" (v. 12) e foram até lá tomar os corpos para sepultá-los.

Que triste fim do primeiro monarca de Israel! Terminou com suas armas num templo pagão e seu corpo hasteado como uma bandeira da morte.
Saul rejeitou o governo de Deus e seu governo o levou à própria destruição. Não havia mais espaço para o SENHOR. Na verdade não havia mais espaço para ninguém que não fosse ele mesmo. Sua vida resumiu-se em grandeza terrena e um objetivo doentio de matar a Davi.
E a espada que sonhava em encravar em Davi foi o seu instrumento de suicídio. Que ironia! Que lamentável!
Saul tinha tudo para ser um grande rei. Ele tinha Deus a seu favor e O rejeitou. Saul se tornou um menino mimado que queria tudo para si. Enquanto o SENHOR dizia: "A Minha graça te basta" (2 Coríntios 12:9), ele dizia: ‘Eu me basto!’
O que tem levado muitos e muitos a tirar a própria vida, é justamente esta síndrome de Saul. Sentem-se apertados pelos problemas da vida de tal modo que a única solução que enxergam é a de não mais viver.
Mas Saul chegou a este extremo porque deu de ombros com os apelos do SENHOR. Não se importou em desobedecer e desrespeitar o Deus de Israel.
Só que uma vida assim não se resume a ela mesma. Sempre vai afetar os mais próximos, principalmente a família.
Enquanto TODO O POVO chorou e lamentou a morte do profeta Samuel, apenas uns poucos homens sepultaram a Saul e a seus filhos.
Sabem qual é a diferença entre a vida e a morte? A vida é um dom de Deus. A morte é o salário do pecado (Romanos 6:23). Enquanto a vida é um presente, a morte é um pagamento. Entendem? Saul recebeu exatamente o salário que merecia, por recusar o presente que não merecia.
E nós? Qual é a nossa escolha, hoje? Vida ou morte? Presente ou pagamento?
Há somente dois caminhos. Há só uma decisão.
"Vê que proponho, HOJE, a vida e o bem, a morte e o mal" (Deuteronômio 30:15).
O convite do SENHOR para cada um de nós é este: "Escolhe, pois, a vida, para que vivas, tu e a tua descendência, amando o SENHOR, teu Deus, dando ouvidos à Sua voz e apeganto-te a Ele; pois, disto depende a tua vida e a tua longevidade" (Deuteronômio 30:19-20).

Escolha Jesus, eleja a VIDA! (João 14:6)

Bom dia, eleitores da vida!

*Leiam 1 Samuel 31

Rosana Garcia Barros


1 Comentário so far
Deixe um comentário

Muito bom

Comentário por Marcos




Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: