Reavivados por Sua Palavra


Jó 19:25: “Eu sei que meu Redentor vive” by jquimelli
15 de julho de 2013, 9:19
Filed under: Sem categoria

É a resposta à dúvida e à esperança de 14.13-14. Redentor. Heb go’el, libertador, protetor, defensor, redentor, justificador ou vindicador. É Ele, segundo a esperança e certeza de Jó, que vai livrá-lo das acusações infundadas dos seus amigos (Bíblia Shedd).
Esta é uma das passagens mais frequentemente citadas do livro. Representa um avanço significativo na trajetória de Jó, do desespero para a confiança e esperança. "Das profundezas do desencorajamento e do desânimo Jó se levanta para as alturas da implícita confiança na misericórdia e no poder salvador de Deus" (PR, 163). A palavra hebraica traduzida como "redentor", go’el, também é traduzida como "vingador" (Nm 35.12, 19, 21, 24, 25, 27), "parente chegado" (NTLH) ou "resgatador" (Rt 2:20; 3:9, 12; 4:1, 3, 6, 8, 14). Deus é frequentemente chamado de go’el, no sentido de que Ele vindica os direitos de Deus filhos e resgata os que foram colocados sob o domínio de outrem (Is 41:14; 43:14; 44:24; 47:4, etc.).
Jó havia expressado seu desejo de ter um "árbitro" entre ele e Deus (Jó 9:32-35). No cap 16:19, ele havia declarado sua convicção de que sua "testemunha está no Céu"; no cap. 16:21, ele pede a Deus que seja o seu fiador. Tendo reconhecido a Deus como "árbitro", testemunha, advogado e fiador, é perfeitamente lógico que ele chegasse ao reconhecimento de Deus como seu redentor. Este texto representa uma das revelações do AT sobre Deus como redentor do ser humano, uma verdade profunda que foi plenamente revelada na pessoa e na missão de Jesus Cristo (CBASD, vol. 3, p. 616, 617).

Por fim. O significado é que, por mais tempo que Jó tivesse de sofrer, por mais prolongadas que fossem suas calamidades, ele tinha a máxima confiança no fato de que Deus finalmente o vindicaria. As palavras dos v. 25 e 26 indicam que a vindicação divina ocorreria quando Deus se levantasse sobre a terra e quando Jó visse a Deus. Este é um vislumbre inequívoco da ressurreição (CBASD, vol. 3, p. 617).


1 Comentário so far
Deixe um comentário

O pronome possessivo “meu” diz tudo sobre a vida desse servo de Deus . Ele sabia quem é Deus, pertencia a Ele e Nele esperava. Jó, o homem cuja fè está além da dor.

Comentário por Manoel Neto




Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.



%d blogueiros gostam disto: